Disney é pressionada a adiar reabertura de parques na Flórida

Scott Audette
Scott Audette

Os parques da Walt Disney estão fechados desde janeiro para ajudar a conter a disseminação do coronavírus

Grupos de pessoas estão pressionando a Disney a adiar a reabertura do parque Disney World, na Flórida, que estava prevista para 11 de julho, citando recentes picos nos casos de Covid-19 no Estado.

Na quarta-feira, mais de 7 mil pessoas assinaram uma petição, criada por Katie Belisle, uma anfitriã da Disney World Atrações, e endereçada ao prefeito de Orlando, Buddy Dyer, e ao prefeito de Orange County, Jerry Demings.

VEJA TAMBÉM: Flórida aprova plano de reabertura do Walt Disney World em 11 de julho

“Esse vírus não sumiu, e infelizmente só piorou neste Estado”, diz a petição. “Manter nossos parques temáticos fechados até que os casos diminuam de forma sustentada manteria nossos convidados, funcionários e suas famílias em segurança.”

Não foi possível localizar Belisle imediatamente para comentário.

Os parques da Walt Disney estão fechados desde janeiro para ajudar a conter a disseminação do coronavírus. A empresa estimou que perdeu 1 bilhão de dólares em sua divisão de parques temáticos entre janeiro e março.

“A segurança e o bem-estar de nossos membros do elenco e convidados estão na vanguarda do nosso planejamento, e mantemos um diálogo ativo com nossos sindicatos sobre os extensos protocolos de saúde e segurança, seguindo orientações de especialistas em saúde pública, que planejamos implementar à medida que avançamos em direção à nossa proposta de reabertura em fases”, disse uma porta-voz da Disney em comunicado.

A petição na Flórida vem depois de uma reação semelhante dos sindicatos que representam trabalhadores da Disneylândia, em Anaheim, na Califórnia, que planeja reabrir em 17 de julho. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).