Magalu compra startup para conectar fabricantes aos consumidores finais

Leticia Moreira/Forbes
Leticia Moreira/Forbes

Frederico Trajano, CEO do Magalu: integração dos produtos dos fabricantes à plataforma da varejista

O Magalu anunciou, na noite de ontem (30), a aquisição da Hubsales, startup de digitalização de polos fabris. Com sede em Franca, no interior de São Paulo, a empresa é especializada em clusters – polos de produção especializados – que permitem que as fábricas vendam direto ao consumidor final por meio de plataformas digitais.

A operação é a sétima do tipo nos últimos três anos. No fim de 2018, por exemplo, a companhia adquiriu a startup mineira Softbox, especializada em soluções para empresas de varejo e indústria de bens de consumo que desejam fazer vendas digitais ao consumidor final.

LEIA MAIS: Magalu e Sebrae se unem para digitalizar pequenos negócios

“Vamos integrar, de forma rápida e fácil, os produtos de uma série de fabricantes à nossa plataforma. Só em moda, por exemplo, temos 14 polos distribuídos pelo Brasil”, diz Frederico Trajano, CEO da gigante varejista. “Dessa forma beneficiamos todos os elos da cadeia, da indústria ao cliente final, eliminando intermediários e reduzindo custos e preços.”

Essa modalidade de comércio, conhecida como Factory to Consumers (F2C), foi implantada pela Hubsales em Franca, onde funciona um dos maiores clusters calçadistas do Brasil. A operação já movimenta mais de 700 mil pedidos e R$ 100 milhões anualmente.

VEJA TAMBÉM: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe!

Nos clusters, a Hubsales promove os produtos, desenvolve a estratégia de logística, estoca e integra os portfólios diretamente na plataforma do Magalu. “Esse modelo é disseminado no mercado chinês, permitindo que fábricas tenham acesso a um grande público consumidor e vendam seus produtos por um preço mais baixo”, explica Trajano.

Os centros que a Hubsales vai criar pelo Brasil passarão a integrar o marketplace do Magalu, que já inclui as operações de Zattini, Netshoes, Estante Virtual, Época Cosméticos e milhares de vendedores parceiros. Esse portfólio completo é central para a estratégia do #TemNoMagalu, de aumento exponencial do número de categorias, e para o consequente fortalecimento do superapp, que hoje já é usado por 26 milhões de consumidores. Os fabricantes, por sua vez, poderão contar com os serviços oferecidos pelo Magalu a seu Serviço, como o adiantamento de recebíveis do Magalu Pagamentos e logística do Magalu Entregas. O valor da operação não foi revelado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).