Vale aprova expansão de unidade de minério no Pará e investirá US$ 1,5 bi

Reuters
Reuters

Aprovação confirma plano da companhia de expansão no Pará para reforçar a produção no Sistema Norte

A mineradora Vale informou ontem (13) que seu conselho de administração aprovou a implantação do Projeto Serra Sul 120, que consiste no aumento da capacidade de produção de minério de ferro do S11D em 20 milhões de toneladas ao ano, com investimentos plurianuais de US$ 1,5 bilhão na unidade no Pará.

Segundo fato relevante, o empreendimento situado no município de Canaã dos Carajás passará a ter capacidade de produção de 120 milhões de toneladas de minério ao ano, e o “start-up” é esperado para o primeiro semestre de 2024.

LEIA MAIS: Azul e Latam começam codeshare com rotas compartilhadas no Brasil

A aprovação confirma plano da companhia, revelado durante teleconferência de resultados em julho, de expansão no Pará para reforçar a produção no Sistema Norte, ao mesmo tempo em que a mineradora lida com dificuldades para recuperar capacidade em Minas Gerais, ainda sob impacto do desastre com uma barragem de rejeitos de minério de ferro em Brumadinho, em 2019.

A Vale disse que o projeto antecipará investimentos em mina-usina que, em conjunto com a solução logística em desenvolvimento, visam incrementar a capacidade total do Sistema Norte, onde está a Serra de Carajás, para 260 milhões de toneladas ao ano.

“O Projeto Serra Sul 120 criará um importante ‘buffer’ de capacidade produtiva, garantindo maior flexibilidade operacional frente a eventuais restrições produtivas ou de licenciamento no Sistema Norte”, disse a empresa.

VEJA TAMBÉM: Impacto negativo da crise sobre micro e pequenas indústrias de SP está diminuindo

O projeto inclui a abertura de novas áreas de lavra; a duplicação do transportador de correia de longa distância (TCLD); a implantação de novas linhas de beneficiamento na usina; ampliação das áreas de estocagem, dentre outras medidas.

“O investimento para duplicação do TCLD existente, no valor de US$ 385 milhões, além de trazer flexibilidade, traz também elementos importantes de redução de risco operacional, adicionando confiabilidade ao sistema”, completou.

A ampliação da capacidade de mina-usina e o desenvolvimento de capacidade logística adicional são “passos importantes para o crescimento de volumes de minério de ferro, maximização de margem e otimização do ‘flight-to-quality'”, concluiu a Vale, em referência à região de onde é extraído minério de alta qualidade e elevado teor de ferro.

Com a expansão do empreendimento no Pará e o atraso da execução de projetos em 2020 em razão da pandemia do Covid-19, a Vale informou ainda que irá revisar e atualizar, oportunamente, seu guidance de investimentos em 2021, atualmente em US$ 5 bilhões, e no período entre 2022 e 2024, com média anual de US$ 4,5 bilhões projetados. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).