Controladora do TikTok contesta reivindicação de Trump sobre pagamento de US$ 5 bilhões aos EUA

SOPA Images -Colaborador/ Getty Images
SOPA Images -Colaborador/ Getty Images

Bytedance tentou minimizar as especulações de que estava abrindo mão do controle do TikTok

Segundo uma postagem intitulada “Esclarecendo boatos falsos sobre TikTok” da plataforma chinesa Toutiao, a ByteDance argumenta que os US$ 5 bilhões que o presidente dos EUA, Donald Trump, pediu era apenas uma estimativa do valor de impostos que a nova empresa, TikTok Global, pagaria ao longo de vários anos se o negócio fosse bem-sucedido.

No sábado (19), Trump havia afirmado que as empresas envolvidas no acordo com a controladora chinesa concordaram em se comprometer com US$ 5 bilhões para um fundo ao governo dos EUA, a fim de planejar uma nova “educação às pessoas” sobre a “real história” do país.

VEJA TAMBÉM: Oracle e Walmart terão participação de 20% na TikTok

De acordo com um relatório da Bloomberg, Trump planeja usar os US$ 5 bilhões para um programa de “educação patriótica”, porém, a recém-formada TikTok Global aparentemente controlará esse dinheiro e escolherá como ele será investido.

“Após a criação da TikTok Global, a Oracle/Walmart fará seu investimento e as ações da TikTok Global serão distribuídas aos seus proprietários, os americanos serão a maioria, e a ByteDance não terá propriedade da TikTok Global”, afirmou o funcionário da Oracle, Ken Glueck.

No sábado, a Oracle e o Walmart também anunciaram que concordaram em adquirir uma participação de 20% nos negócios globais do aplicativo TikTok como parte de uma rodada de financiamento pré-IPO (ou a pré-oferta pública inicial) e Trump disse à imprensa que havia dado sua “bênção” ao negócio.

Ao anunciar o acordo em um comunicado conjunto à imprensa, Walmart e Oracle afirmaram que a TikTok Global criará mais de 25 mil novos empregos nos EUA e “pagará mais de US$ 5 bilhões em novos impostos ao Tesouro dos EUA”.

Em sua postagem no blog, a Bytedance tentou minimizar as especulações de que estava abrindo mão do controle do TikTok. A empresa afirmou que, mesmo depois de concluído o negócio, 80% da TikTok Global permaneceria sob controle da ByteDance e de seus investidores existentes, enquanto Oracle e Walmart ficarão com 20% das ações. O conselho da TikTok Global incluirá o fundador da ByteDance e os atuais diretores, bem como o CEO do Walmart. A empresa também rechaçou a ideia de que estava entregando todos os algoritmos e tecnologias relacionadas à plataforma de compartilhamento de vídeo, observando que a Oracle terá apenas o acesso limitado para visualizar o código-fonte do TikTok dos EUA.

Em um comunicado à Forbes, a Oracle parecia contrariar a alegação da ByteDance de reter 80% do controle da TikTok. “Após a criação da TikTok Global, a Oracle/Walmart fará seu investimento e as ações da TikTok Global serão distribuídas aos seus proprietários, os americanos serão a maioria e a ByteDance não terá propriedade da TikTok Global”, Glueck afirmou. No entanto, não está claro como tal negócio será estruturado.

LEIA MAIS: TikTok move processo para tentar reverter banimento nos EUA

Donald Trump, que afirmou ao longo de sua carreira ser um bom negociador, insistiu que o governo dos EUA deveria receber uma “parte substancial” do preço de venda da operação da TikTok nos EUA. “Eu disse que se você comprar a plataforma, qualquer que seja o preço que vai ser, ele vai para quem possui, essencialmente, para China. Eu acho que uma parte muito substancial desse preço tem que vir para o Tesouro dos Estados Unidos, porque estamos possibilitando que esse negócio aconteça”, disse Trump. Defendendo sua demanda por um corte, ele disse: “Ninguém mais estaria pensando sobre isso, só eu, mas é assim que eu penso”.

No entanto, na semana passada, Trump admitiu que não havia caminho legal para permitir que o Tesouro dos EUA recebesse uma parte do negócio depois que seus comentários geraram alvoroço e foram levantadas questões sobre a legalidade de banir o popular aplicativo. “Surpreendentemente, acho que não tenho permissão para fazer isso. Se eles estavam dispostos a fazer grandes pagamentos ao governo, eles não têm permissão porque não há caminho legal para fazer isso. … Quão tolos podemos (os Estados Unidos) ser?”, Trump disse a repórteres.

O acordo com Oracle e Walmart também exigirá a aprovação do governo chinês, disse a ByteDance, na semana passada. No mês passado, o governo chinês adicionou tecnologias de IA –incluindo ferramentas de “recomendação de conteúdo personalizado” como usadas pela TikTok– à sua lista de exportações, desse jeito necessitando efetivamente da aprovação de Pequim para qualquer negócio feito, incluindo o acordo sobre a popular plataforma.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).