Califórnia aprova proposta que deixa Uber tratar motoristas como independentes

Números estaduais mostraram a aprovação recebendo 58% dos votos já contados

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

As empresas do setor investiram coletivamente mais de US$ 205 milhões na campanha pela aprovação

Acessibilidade


Eleitores da Califórnia aprovaram uma proposta da Uber e suas aliadas que consolida a condição de trabalhadores independentes dos motoristas e entregadores de aplicativos, segundo projeção do provedor de dados Edison Research.

A vitória na campanha mais cara da história do Estado permitirá que Uber, Lyft e empresas do setor estabeleçam os termos de empregos na ‘gig economy’ que ajudaram a criar. Algumas dessas empresas ameaçaram deixar a Califórnia, seu mercado doméstico, se perdessem.

LEIA MAIS: Uber e Lyft perdem recurso contra liminar que classifica motoristas como funcionários na Califórnia

A medida, conhecida como Proposta 22, marcou o ápice de anos de disputas legais e legislativas sobre um modelo de negócios que apresentou a milhões de pessoas a conveniência de pedir comida ou solicitar uma corrida com alguns toques na tela de um celular.

Depois que a Edison Research fez a projeção, os números estaduais mostraram a aprovação da proposta recebendo 58% dos votos já contados, e 42% das pessoas votando contra a medida. Quase 95% dos distritos reportaram os votos pelo menos parcialmente. Os resultados estão incompletos e ainda devem ser certificados.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Antes da abertura do mercado hoje (4), as ações da Uber subiam 12%, enquanto as da Lyft saltavam 16%. As empresas, junto com a DoorDash, Instacart e Postmates, investiram coletivamente mais de US$ 205 milhões na campanha pela aprovação. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: