Estados dos EUA processam Google por abuso de poder de mercado

Mike Blake/Reuters
Mike Blake/Reuters

Empresa é acusada de violar lei de defesa da competição

O Texas, apoiado por nove outros Estados dos Estados Unidos, abriu um processo contra o Google hoje (16), acusando a empresa de violar lei de defesa da competição.

O promotor do Texas, Ken Paxton, já tinha aderido a uma ação do Departamento de Justiça dos EUA contra o Google em outubro.

VEJA TAMBÉM: Facebook acusa Apple de comportamento anticompetitivo

“O Google repetidamente usou seu poder monopolista para controlar preços e se engajar em conluios de mercado… em uma tremenda violação da Justiça”, disse Paxton por meio de mensagem gravada em vídeo.

O Google “eliminou a competição e se coroou o rei da publicidade online”, acrescentou.

O processo aberto pelo Texas é o quarto em uma série de ações judiciais nos EUA com o objetivo coibir as práticas das gigantes da Internet. Os nove Estados que aderiram à ação aberta pelo Texas são Arkansas, Indiana, Kentucky, Missouri, Mississippi, Dakota do Sul, Dakota do Norte, Utah e Idaho.

Em nota, o Google se posicionou: “As alegações do Procurador-Geral Paxton sobre tecnologia de publicidade não têm fundamento, mas ele decidiu seguir adiante, apesar de todos os fatos contrários. Investimos em serviços de tecnologia de publicidade modernos que ajudam empresas e beneficiam os consumidores. Os preços dos anúncios digitais caíram na última década. As taxas cobradas por esses serviços de tecnologia de publicidade também estão caindo e os valores dos serviços do Google são menores do que a média da indústria. Esses são sinais de uma indústria altamente competitiva. Vamos nos defender fortemente dessas alegações infundadas no tribunal”. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).