Por que a Lamborghini não vai mais participar de feiras de automóveis

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Lamborghini diz que prefere lançar veículos em seus próprios eventos

A fabricante italiana de supercarros Lamborghini anunciou que não participará mais das feiras de automóveis tradicionais. A decisão significa que o lançamento do Sián FKP 37 em setembro de 2019 foi o último lançamento público da marca.

Em vez de dividir o espaço com outras montadoras, a Lamborghini diz que prefere lançar veículos em seus próprios eventos, com um número menor de clientes e VIPs.

LEIA MAIS: Por que, para a Rolls-Royce, a nova era do luxo é a “pós-opulência”

Em declarações à “Autocar”, a diretora de marketing e comunicação da Lamborghini, Katia Bassi, disse: “Decidimos abandonar as feiras porque acreditamos cada vez mais que ter um relacionamento íntimo com o cliente é fundamental, e os eventos já não estão alinhados à nossa filosofia.”

Bassi acrescentou que a empresa de propriedade do Grupo Volkswagen executará um “programa constante de eventos exclusivos” e incluirá “lançamentos de carros novos em locais especiais, passeios exclusivos, programas de direção para clientes e eventos de estilo de vida em que possamos convidar nossos VIPs.”

A mudança não deve ser uma surpresa muito grande, pois a participação da fabricante na maioria das exposições anuais tem diminuído nos últimos anos.

Além do Salão Internacional do Automóvel de Genebra, que normalmente acontece em março, mas foi cancelado neste ano devido à pandemia de coronavírus, outros eventos têm se esforçado para garantir a presença de fabricantes. As montadoras, porém, têm preferido cada vez mais lançar novos veículos em em seus próprios eventos, bem longe dos rivais.

Dessa forma, eles garantem uma fatia muito maior da cobertura de notícias sobre automóveis do dia, em vez de compartilhar com todos os outros durante o habitual um ou dois dias da imprensa de um salão do automóvel.

Os lançamentos de produtos online também estão se tornando mais populares, com fabricantes forçados a fazer isso por conta das medidas de distanciamento social. Mas, mesmo após a pandemia, o setor pode muito bem mudar para esse formato a longo prazo.

Sobre isso, Bassi continuou: “As feiras de automóveis em seu formato tradicional proporcionavam uma oportunidade para as pessoas verem novos carros e tecnologias de uma vez, mas influências como a internet e as mídias sociais mudaram fundamentalmente o papel desses eventos. Além disso, a Lamborghini precisa considerar seus clientes, que desejam exclusividade, personalização e contato individual com nossos carros e nossa equipe.”

Não podemos deixar de sentir tristeza pelas notícias. Isso pode não afetar o balanço da Lamborghini, mas crianças (e admiradores) não poderão mais apreciar os últimos, melhores e mais loucos supercarros da empresa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).