Cooperativa CHS vai incentivar a participação dos produtores no programa de carbono da Bayer nos EUA

O programa da multinacional paga aos agricultores até US$ 9 por acre para o plantio de cobertura e redução do preparo do solo.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Thithawat/GettyImages
Thithawat/GettyImages

O programa da Bayer motiva agricultores, com incentivos financeiros, a capturar carbono

Acessibilidade


A fornecedora de sementes agrícolas e produtos químicos Bayer AG está expandindo seu programa de carbono para integrantes da cooperativa agrícola dos EUA CHS Inc, aumentando os incentivos para os membros participarem do programa, disseram as empresas hoje (3).

O acordo tornará mais fácil a inscrição dos 75.000 agricultores membros da CHS no Programa de Carbono da Bayer, líder na iniciativa de incentivar os agricultores a capturar carbono, arando menos o solo e usando fertilizantes mais eficientes.

VEJA TAMBÉM: Desmatamento de 2020 eleva as emissões de gases de efeito estufa do Brasil em 9,5%

Também expande o programa de 17 para 21 Estados, segundo as empresas.

O Programa de Carbono da Bayer paga aos produtores até US$ 9 por acre para o plantio de cobertura e redução do preparo do solo. Os agricultores do programa registram suas práticas em plataformas digitais para gerar um crédito de carbono.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As empresas agrícolas usam os créditos para compensar o impacto climático de outras partes de seus negócios ou vendê-los para empresas que buscam reduzir suas próprias pegadas de carbono.

A CHS pagará a seus membros um adicional de US$ 3 o acre para se inscrever no programa da Bayer e comprar certos produtos, como “fertilizantes de eficiência aprimorada”. Os pagamentos serão distribuídos no quarto trimestre de 2022, disse a CHS. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: