5 coisas que prejudicam o seu currículo e como corrigi-las

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Causar uma boa primeira impressão por meio das experiências profissionais é uma forma de se destacar diante dos recrutadores

Causar uma ótima primeira impressão pode ser complicado em um mercado de trabalho competitivo, e é por isso que você precisa usar seu currículo para se destacar da multidão.

No entanto, como muitos candidatos sabem, isso não é algo tão simples quanto elaborar um perfil rápido, adicionar seu histórico de empregos e qualificações e, em seguida, clicar em enviar.

LEIA MAIS: 3 maneiras de demonstrar iniciativa no currículo

Além de colocar a formatação e a estrutura correta, você também pode se deparar com alguns outros desafios, seja uma lacuna de anos na carreira, a falta de experiências relevantes ou o fato de que já trocou de empregos mais do que o convencional.

E lembre-se, nada disso significa que você não é um funcionário merecedor; significa apenas que você precisa elaborar cuidadosamente seu currículo e encontrar maneiras criativas (e persuasivas) de explicá-los.

Seja qual for o problema, você não está sozinho quando se trata de enfrentar esses deslizes comuns de currículo. Mas não importa qual é o desafio a ser encarado no CV, apenas certifique-se de pensar de forma criativa e de colocar uma visão positiva  no texto. Isso o ajudará a se vender com eficácia e a aumentar suas chances de conseguir o emprego que realmente deseja.

Veja, na galeria abaixo, quais são os problemas mais comuns em currículos e como corrigi-los:

  • 1. Você parece um profissional instável

    Se você teve um grande número de funções em um curto período de tempo, isso não é necessariamente ruim, mas pode ser desanimador para os empregadores se não for explicado corretamente. Isso ocorre porque a empresa pode presumir que você não consegue manter um emprego ou que não é muito comprometido.

    Para superar isso, é necessário explicar cuidadosamente as razões por trás desses cargos curtos; você pode ter sido contratado para um estágio ou função sazonal, por exemplo. Em seguida, mostre o que você alcançou durante o seu tempo nessas funções, para provar que causou algum impacto durável. Isso mostrará como você pode agregar valor na empresa, além de ajudar os recrutadores a enxergarem a longo prazo.

    Getty Images
  • 2. Você tem lacunas em seu histórico de empregos

    Muitas pessoas passam por períodos de desemprego. Isso pode ser devido a doenças, cuidado com os outros, viagens ou qualquer outro motivo. Mas, embora seja perfeitamente compreensível que você possa ter lacunas em seu histórico profissional, elas não devem ficar inexplicadas em seu currículo.

    Em vez disso, você deve enfrentar o problema de forma proativa. Certifique-se de explicar por que você estava desempregado e use a experiência para demonstrar atributos pessoais desejáveis.

    Por exemplo, se você esteve viajando, ainda terá usado habilidades importantes como a organização e a comunicação. Você também pode ter aprendido um novo idioma ou cultura. Escreva sobre essas experiências e prove como seu tempo fora do trabalho o melhorou como pessoa e candidato.

    Mas se você esteve desempregado por motivo de doença, não há nada do que se envergonhar. Nesse caso, use seu perfil para mostrar como você está ansioso para voltar ao trabalho.

    Getty Images
  • 3. Você não tem nenhuma experiência

    Se você é novo no mundo do trabalho, pode não ter muita experiência para falar – mas não deixe que isso resulte em pânico na hora de elaborar seu currículo. Nesta situação, você precisa destacar as habilidades de outros aspectos da sua vida e demonstrar como elas se aplicam aos empregos para os quais você está se candidatando. Podem ser seus hobbies, cursos, trabalho voluntário ou qualquer projeto pessoal em que tenha trabalhado. Certifique-se de colocar algumas habilidades que o empregador descreveu na descrição do cargo, pois isso aumentará suas chances de ser chamado para uma entrevista.

    AJ Watt/Getty Images
  • 4. Seu currículo é muito longo

    Seu currículo tem três páginas e está repleto de informações sobre seu histórico de empregos, hobbies, interesses e todos os cursos que você já fez? Nesse caso, você precisa diminuí-lo imediatamente. Embora possa ser tentador incluir muitas informações em uma tentativa de impressionar os recrutadores, você pode, na verdade, estar prejudicando suas chances de garantir uma entrevista. Isso ocorre porque os recrutadores têm pouco tempo para filtrar os candidatos, logo, é muito improvável que eles leiam três páginas de descrições, especialmente se parte delas não for relevante para a função e o setor para o qual você está se candidatando.

    Portanto, concentre-se apenas nas informações direcionadas e faça o melhor para manter seu currículo em uma ou duas páginas. Remova quaisquer funções com mais de dez anos e qualquer outra informação que esteja desatualizada ou não tenha qualquer conexão com as vagas disponíveis na empresa.

    Getty Images
  • 5. Você está mudando de carreira

    Quando você está mudando de área, pode não ter muita experiência relevante naquele setor. Isso pode dificultar a elaboração de um currículo atraente. No entanto, se você for inteligente, ainda pode se vender com eficácia e chamar a atenção do recrutador.

    Uma maneira de fazer isso é abordar a mudança de carreira em seu perfil pessoal e mostrar como você está se comprometendo com essa transformação. Por exemplo, você pode ter iniciado um projeto pessoal, feito trabalho voluntário ou finalizado um novo curso online relacionado ao seu novo campo profissional – tudo isso o ajudará a se destacar como candidato adequado.

    Você também deve destacar algumas habilidades do antigo emprego que podem ser aplicadas à sua nova função. Podem ser coisas como boa comunicação, resolução de problemas ou pensamento crítico.

    Marko Geber/Getty Images

1. Você parece um profissional instável

Se você teve um grande número de funções em um curto período de tempo, isso não é necessariamente ruim, mas pode ser desanimador para os empregadores se não for explicado corretamente. Isso ocorre porque a empresa pode presumir que você não consegue manter um emprego ou que não é muito comprometido.

Para superar isso, é necessário explicar cuidadosamente as razões por trás desses cargos curtos; você pode ter sido contratado para um estágio ou função sazonal, por exemplo. Em seguida, mostre o que você alcançou durante o seu tempo nessas funções, para provar que causou algum impacto durável. Isso mostrará como você pode agregar valor na empresa, além de ajudar os recrutadores a enxergarem a longo prazo.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).