Forbes GX Series entrevista 10 herdeiros de famílias empresárias brasileiras

Conversas foram conduzidas por Flávia Camanho, especialista em governança familiar e estratégia de desenvolvimento humano, e tiveram apoio da PwC.

Brand Voice PwC
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


Em uma série de dez entrevistas com herdeiros das principais famílias empresariais brasileiras, Flávia Camanho Camparini, especialista em governança familiar e estratégia de desenvolvimento humano, falou sobre como as futuras gerações podem encontrar o próprio caminho nos negócios.

O programa de governança corporativa Forbes GX Series levou ao canal da Forbes no YouTube as conversas comandadas por Flávia, que também é fundadora do Flux Institute e professora convidada dos programas do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), Family Business Network (FBN) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

Na primeira temporada, que estreou em 29 de julho de 2021, a executiva, que também é colunista da Forbes, conversou com Carlos Jereissati, do Grupo Iguatemi; Paula Setubal, conselheira da Duratex e do Itaú Social; Rodrigo Pipponzi, fundador e CEO da Editora MOL; Gabriela Baumgart, coproprietária e integrante do conselho do Grupo Baumgart-Center Norte; e Pedro Wickbold, CEO da Wickbold & Nosso Pão Indústrias Alimentícias.

Na segunda temporada, que começou em 7 de outubro, os entrevistados foram Anna Carolina Bassi, empreendedora e criadora da grife Carol Bassi; Ana Maria Diniz, empresária e presidente do Instituto Península; Pedro Sirotsky Melzer, cofundador e managing partner da Igah Ventures; Alex Seibel, sócio e diretor da HS Investimentos; e Fabiana Martins, diretora de marketing e acionista da Rommanel.

Os convidados falaram sobre governança corporativa familiar e relações entre negócios e vida pessoal. “Buscamos ampliar a disseminação de importantes insights e experiências sobre a governança corporativa, um tema fundamental para o sucesso e para a prosperidade sustentável das empresas familiares”, diz Carlos Mendonça, sócio-líder de Family Business da PwC Brasil.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Veja a seguir o que disseram alguns dos entrevistados do Forbes GX Series.

1- Carlos Jereissati

“As pessoas precisam entender os diferentes papéis que exercem como família, executivos e acionistas”, diz Carlos Jereissati, por 16 anos CEO do Grupo Iguatemi, uma das maiores empresas full service do setor de shopping centers do Brasil.

2- Paula Setubal

“Conversas sobre missão, propósito de servir e o peso da responsabilidade sempre estiveram presentes, de forma natural, nas refeições, nos passeios de carro, nas viagens, nas férias”, diz Paula Setubal, da quarta geração da família de banqueiros.

3- Pedro Wickbold

“Foi com muita autenticidade que eu consegui me encontrar e colocar potência no legado da minha família”, diz Pedro Wickbold, da produtora de pães que carrega seu sobrenome há quatro gerações. Na entrevista, o executivo fala sobre a importância do sentimento de missão pessoal para a governança familiar.

4- Gabriela Baumgart

Ela diz, na conversa, que sempre se perguntou o que a “Gabriela acionista” estava achando dos resultados da “Gabriela executiva”. “Eu quero ser lembrada como uma executiva, amiga e mentora que levou provocações aos empresários e que ajudou as famílias empresariais a olharem seus negócios com a lente do impacto.” Gabriela faz parte do Grupo Baumgart e do IBGC.

5- Rodrigo Pipponzi

“Vivemos um momento em que escancaramos a importância de olhar para o coletivo”, diz Rodrigo Pipponzi, cofundador da Editora MOL e integrante da terceira geração da família fundadora da Droga Raia. Formado em administração de empresas, Pipponzi fala sobre a importância da autenticidade e do sonho individual.

6- Anna Carolina Bassi

“Eu via minha mãe numa luta diária, mas o tempo todo empreendendo”, diz a criadora da grife Carol Bassi. Filha dos fundadores da rede de moda feminina Guaraná Brasil, ela conta os bastidores do processo que a inspirou a empreender e descreve a importância de reconhecer os talentos de um time atuando nos diferentes setores de um negócio.

7- Ana Maria Diniz

A empresária e presidente do Instituto Península Ana Maria Diniz afirma que quer deixar uma contribuição real para a educação pública brasileira, que atende 85% da população em idade escolar. “Por onde eu passar, quero deixar melhor. Eu gostaria muito de deixar para este país uma educação melhor.” Ela conclui: “Para mim, felicidade não é um objetivo, é a consequência de uma realização”.

8- Pedro Sirotsky Melzer

Cofundador e managing partner da Igah Ventures, Pedro faz parte da família proprietária do grupo RBS, conglomerado de mídia do Rio Grande do Sul. “Desde muito cedo eu entendi a responsabilidade de uma empresa familiarpara que as gerações seguintes possam dar continuidade, independentemente de trabalhar ou não no grupo.”

9- Alex Seibel

Alex é sócio e diretor da HS Investimentos, empresa cujos negócios começaram com a Duratex e a Leo Madeiras. O conselho que ele dá para quem vem de uma família empresária é ir atrás da motivação pessoal, sem se deixar acomodar ou ficar oprimido pelas expectativas da geração anterior. “Se existe uma vontade interna de fazer alguma coisa diferente, você precisa dar vazão a ela.”

10- Fabiana Martins

Diretora de marketing e acionista da Rommanel, Fabiana Martins quer inspirar outras mulheres e mostrar que é possível fazer a diferença no negócio da família. “As mulheres não têm um papel de protagonismo quando a gente fala de empresa familiar”, afirmou, durante a entrevista. A executiva disse ainda que quer deixar o caminho pavimentado para as futuras gerações.

 

* Brand Voice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: