Coronavírus reformula antiga tradição de US$ 1200 da rainha Elizabeth

Acima, a rainha Elizabeth II é retratada ao fazer um discurso raro, encorajando os britânicos a enfrentar o desafio da pandemia de coronavírus

A cerimônia de Páscoa Royal Maundy da rainha teve, como quase todos os eventos, sua realização original impossibilitada, levando a monarca a enviar suas famosas bolsas de dinheiro vermelhas e brancas via correio pela primeira vez, em uma quebra na tradição que remonta a séculos.

As bolsas separadas de couro vermelho e branco carregam simbólicos £5 (US$ 6) e moedas comemorativas que a rainha distribui todos os anos na Quinta-feira Santa para 188 pensionistas de todo o Reino Unido. Este ano, elas foram enviadas pelo correio.

O número de destinatários representa dois para cada ano da vida da monarca – 94 homens e 94 mulheres. A rainha comemora seu 94º aniversário em 21 de abril.

VEJA MAIS: “Nós vamos vencer”, diz Rainha Elizabeth sobre o surto de coronavírus

A cerimônia de hoje (9) estava marcada para ser realizada na St George’s Chapel (Capela de São Jorge), em Windsor, Inglaterra, com a participação da rainha. No entanto, como a maioria das pessoas, ela também está em isolamento.

A tradição remonta a 600 d.C., de acordo com o “Yorkshire Post”, e permaneceu até durante a guerra.

Muitos dos destinatários fazem parte do grupo ao qual se direcionam as diretrizes de isolamento do governo do Reino Unido. A lista inclui todas as pessoas com mais de 70 anos e aquelas com certas condições de saúde subjacentes.

A rainha Elizabeth recebeu elogios por uma rara mensagem televisionada para a nação no domingo (5), para apoiar a população em meio a crise do coronavírus, que foi assistida por 24 milhões de pessoas. Nela, ela elogiou os trabalhadores da linha de frente e da saúde. Sua mensagem veio depois que seu filho e herdeiro mais velho, o príncipe Charles, se recuperou da doença.

O Reino Unido registrou seu maior número de mortes por coronavírus ontem (8), com o óbito de 940 pessoas. Mais de 7.000 indivíduos morreram no país após contrair o vírus.

Mais de 61.000 pessoas foram infectadas até o momento, incluindo o primeiro-ministro Boris Johnson, que passou sua terceira noite em terapia intensiva. Apesar disso, tem tido melhora em sua condição de saúde.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).