5 importantes tendências de TI que moldarão 2019

Ao longo de 2018, os setores de tecnologia e segurança da informação tiveram altas impressionantes, bem como baixas que incluem violações de dados, grandes golpes e muitas vulnerabilidades.

VEJA TAMBÉM: Por dentro das novas tendências do blockchain

Questões de segurança e privacidade continuam sendo uma preocupação, e 2019 verá a indústria encontrar maneiras de expandir importantes avanços, como em blockchain e inteligência artificial (IA), enquanto lida com os riscos que eles também oferecem.

Veja, na galeria de imagens a seguir, 5 das principais tendências em TI que moldarão 2019:

  • 1. Os carros estão ficando mais inteligentes

    Os carros sem motorista ocuparam a maior parte das manchetes sobre a indústria automotiva no ano passado, e o setor realmente avançou, ainda que aos trancos e barrancos. No entanto, o carro autônomo não é a única inovação que torna os veículos inteligentes. Em 2019, a Internet das Coisas (IoT) tornará mais fácil para os automóveis compartilhar e receber dados importantes com rapidez e precisão.

    Os veículos poderão coletar informações sobre as condições do motor, pressão dos pneus, características atmosféricas e estradas. Além disso, melhorias na IoT também tornarão mais fácil para os carros oferecerem mais conforto ao integrar serviços como a assistente virtual Alexa, da Amazon, e a Cortana, da Microsoft, diretamente em painéis e sistemas de som.

    No entanto, o impacto de toda essa inovação não será exclusivamente positivo. O aumento da conectividade também tornará os carros uma porta de entrada para os hackers e exigirá uma séria reavaliação dos padrões de segurança do setor.

  • 2. O business intelligence continua avançando

    A introdução do software como serviço (SaaS) e de outros conceitos relacionados a isso ajudaram a maximizar a agilidade dos negócios. Mais importante: eles mudaram a forma como o business intelligence funciona em organizações em qualquer setor.

    Agora, empresas como a Upsolver, que oferece às companhias um repositório flexível de dados, fornecem soluções aprimoradas e com menos recursos. As plataformas de data lake baseadas em nuvem são construídas não apenas a curto prazo, mas como um meio para as organizações prepararem a inteligência de negócios para o futuro.

    Em vez de filtrar sinais de dados considerados irrelevantes segundo os padrões de análise atuais das empresas, como as soluções antigas de armazenamento fizeram, os data lakes permitem o acúmulo completo de conjuntos de informações não estruturados para que, quando as organizações amadurecerem e os modelos de análise evoluírem, todas as informações necessárias ainda estejam disponíveis.

  • 3. Cibersegurança com código aberto

    O movimento do código aberto tem sido um marco no mundo da tecnologia, com um forte impulso de desenvolvedores e entusiastas em compartilhar o conhecimento criado. As inovações em conectividade, como internet e blockchain, tornaram mais fácil a ascensão do código aberto, mas levou um pouco mais de tempo para alcançar a esfera da segurança cibernética.

    Para muitos, essa tecnologia ainda tem um grande problema quando se trata de segurança, uma vez que com o código e as fontes disponíveis publicamente, qualquer um pode encontrar caminhos alternativos para eles. Atualmente, a maioria dos desenvolvedores não tem tempo ou a infraestrutura necessários para lidar efetivamente com todos os problemas de segurança que o código-fonte aberto traz.

    Apesar disso, ele veio para ficar. Na segurança cibernética, especificamente, está se tornando cada vez mais popular como uma forma acessível e mais transparente de operar, e, embora permaneça vulnerável, está cada vez mais seguro. Empresas como a WhiteSource ajudam os desenvolvedores a automatizar o processo de seleção de componentes de código aberto e os alertam com relatórios e atualizações em tempo real sobre sua segurança. Com o setor adquirindo maturidade e segurança de forma gradual, o código aberto parece que continuará sua marcha sempre em frente.

  • 4. Evolução dos ataques de phishing

    A quantidade de tempo que as pessoas passam online aumentou, com a maioria dos norte-americanos adultos usando seus dispositivos móveis por cerca de três horas e meia diariamente em 2018. Os equipamentos são usados para tudo – de navegar na web a comprar produtos.

    Paralelamente, os ataques de phishing – tentativas de obtenção de dados – continuam a ser um grande problema, e os usuários seguem caindo neles à medida que se tornam mais sofisticados e difíceis de rastrear. A redução da conectividade não é uma opção. Logo, a indústria de TI e segurança cibernética terá que se concentrar em educação e prevenção.

    Empresas como a HoxHunt, por exemplo, enfatizam uma abordagem de segurança baseada na educação e na preparação, por meio da gamificação do processo de treinamento dos usuários. Indivíduos recebem ataques simulados e são pontuados de acordo com o seu desempenho em detectar e relatar esses incidentes. Esse modelo é mais útil quando se trata de phishing, já que o software sozinho não consegue filtrar muitos dessas tentativas de golpe.

  • 5. Inteligência artificial no mainstream

    No ano passado, a inteligência artificial migrou de um campo principalmente teórico para uma das indústrias mais quentes do setor de tecnologia até hoje. A IA tornou-se uma palavra de ordem no mundo dos negócios, onde a tecnologia é implementada de várias maneiras, o que faz com que muitos se interessem ativamente em explorar ainda mais suas capacidades.

    Este ano veremos o início da marcha da IA de forma massificada. A indústria esteve preparada para produzir um total de US$ 1,2 trilhão em valor de negócios em 2018, segundo o Gartner, e, em 2019, a IA passará do backend de negócios para o domínio voltado ao cliente.

    Assistentes especializados na tecnologia se tornarão onipresentes, com o aprimoramento de dispositivos como Alexa e Google Voice, bem como o aproveitamento do machine learning (aprendizado de máquina). Em vez de simplesmente automatizar tarefas humanas, a IA será usada para levar a inteligência e o conhecimento adiante. A tecnologia também se tornará mais acessível, com empresas como a Tatau, que oferece capacidade computacional crowdsourced (coletiva) para IA em um mercado descentralizado, o que possibilita o surgimento de notáveis ​​avanços no consumo do mercado de massa.

1. Os carros estão ficando mais inteligentes

Os carros sem motorista ocuparam a maior parte das manchetes sobre a indústria automotiva no ano passado, e o setor realmente avançou, ainda que aos trancos e barrancos. No entanto, o carro autônomo não é a única inovação que torna os veículos inteligentes. Em 2019, a Internet das Coisas (IoT) tornará mais fácil para os automóveis compartilhar e receber dados importantes com rapidez e precisão.

Os veículos poderão coletar informações sobre as condições do motor, pressão dos pneus, características atmosféricas e estradas. Além disso, melhorias na IoT também tornarão mais fácil para os carros oferecerem mais conforto ao integrar serviços como a assistente virtual Alexa, da Amazon, e a Cortana, da Microsoft, diretamente em painéis e sistemas de som.

No entanto, o impacto de toda essa inovação não será exclusivamente positivo. O aumento da conectividade também tornará os carros uma porta de entrada para os hackers e exigirá uma séria reavaliação dos padrões de segurança do setor.

O que vem depois

Em 2019, certamente veremos a tecnologia dando mais saltos, e essas são apenas algumas das principais tendências no horizonte. À medida que o ano avance, o setor de tecnologia continuará a explorar novas maneiras de melhorar as soluções existentes, ao mesmo tempo em que fecha as lacunas expostas pelas maiores vulnerabilidades que enfrentamos atualmente.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).