Alcolumbre tem teste positivo para coronavírus

ReutersConnect/Amanda Perobelli
ReutersConnect/Amanda Perobelli

O presidente do Senado e Congresso Nacional não apresenta um quadro mais grave, mas segue em isolamento

O presidente do Senado e Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), está infectado com o novo coronavírus, mas não apresenta sintomas severos, apenas “alguma indisposição”, informou hoje (18) a assessoria de imprensa do senador.

“Depois de o primeiro exame dar negativo, o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, refez o exame na noite de ontem (17) e, nesta quarta-feira, atestou positivo para Covid-19”, disse a assessoria de imprensa da presidência do Senado em nota.

LEIA MAIS: Demanda por locação de notebooks dispara com mais pessoas trabalhando de casa, diz Agasus

“Davi Alcolumbre, no entanto, está bem, sem sintomas severos, salvo alguma indisposição, e segue em isolamento domiciliar, conforme determina o protocolo de conduta do Ministério da Saúde e a OMS”, acrescentou.

Com isso, Alcolumbre se torna o primeiro chefe de um dos Poderes da República a ter teste positivo. No entanto, outros parlamentares já foram confirmados com o novo vírus.

O primeiro deles foi o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que fez parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro em viagem aos Estados Unidos. No retorno da viagem, o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, também revelou resultado positivo.

LEIA TAMBÉM: Governo diz que choque recessivo é “inevitável”; Guedes anuncia R$ 15 bilhões para autônomos

Antes de saber da contaminação de Wajngarten, Trad foi ao Congresso e chegou a participar de reunião com Alcolumbre.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).