NotCo capta US$ 85 mi, Santander, Azul, Cyrela, Petlove & Muito Mais

Arte sobre foto/ Getty Images

NotCo capta US$ 85 mi em rodada Série C e acelera expansão internacional

A foodtech NotCo levantou US$ 85 milhões em uma rodada de investimento Série C, que vai impulsionar a continuidade do crescimento da empresa na América Latina e sua incursão nos Estados Unidos. A nova rodada foi coliderada pelos fundos Future Positive, veículo de investimento de Fred Blackford e Biz Stone, cofundador do Twitter, alem do fundo investidor em marcas de bens de consumo L Catterton. Com o novo aporte, a companhia de produtos substitutos de laticínios, ovos e carne soma US$ 118 milhões em captações. Os investidores da NotCo incluem nomes como Bezos Expedition (de Jeff Bezos), General Catalyst, IndieBio, Maya Capital, The Craftory, Humboldt Capital e Kaszek Ventures.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

****
Divulgação

Santander inaugura centro de IA em São Carlos

Sérgio Rial, CEO do Grupo Santander, inaugurou hoje (10) o novo centro de pesquisa e desenvolvimento de seu braço tecnológico, o Santander Tecnologia e Inovação. Localizado no Onovolab, polo de inovação no município de São Carlos, interior de São Paulo, o espaço foi anunciado em julho. Nesta primeira fase, o projeto criou 300 novos empregos dedicados ao desenvolvimento de novas soluções e a acelerar a evolução das ferramentas digitais utilizadas pelo banco e seus clientes. Na foto, Rial (no centro), aparece ao lado dos fundadores do Onovolab, Leandro Palmieri e Anderson Criativo.

LEIA MAIS: Santander Brasil anuncia novo centro de P&D em São Carlos

****
Uber lança portal para ajudar autoridades a rastrear casos de Covid-19

A Uber criou um portal de resposta para uso das autoridades de saúde pública e justiça criminal, sobre dados relacionados à Covid-19. O objetivo é auxiliar governos na crise do coronavírus de forma escalável, por meio do compartilhamento de dados que possam ajudar no rastreamento de possíveis casos de infecção. A plataforma gera dados que podem apoiar o rastreamento de contatos, como por exemplo, viagens onde conexões com pessoas infectadas podem ter ocorrido, bem como a duração destas viagens. Os dados podem ser acessados em poucas horas, tornando possível o contato de autoridades de saúde com usuários ou motoristas que possam ter sido contaminados, bem como a suspensão temporária de suas contas. Segundo a empresa, o portal respeita as leis de privacidade cabíveis no Brasil, bem como o Marco Civil da Internet.

LEIA TAMBÉM: Uber entra no segmento de entrega de receitas e medicamentos

****
Divulgação

Azul implementa sistema de limpeza com raio ultravioleta

A Azul anunciou a ampliação de seus protocolos de higiene ao adotar o sistema de raio ultravioleta da Honeywell na limpeza do interior de suas aeronaves. O UV Cabin System é capaz de higienizar o interior de um avião em menos de 10 minutos. Esta inovação representa uma camada a mais de segurança que será gradualmente introduzida na frota da Azul. O Honeywell UV Cabin System tem aproximadamente o tamanho de um carrinho de bebidas utilizado no serviço de bordo e possui braços de luz UV-C que se estendem sobre a parte superior dos assentos, varrendo a cabine para higienizar as superfícies da aeronave. Segundo estudos clínicos, quando aplicadas corretamente, as luzes UV-C são capazes de reduzir vários vírus e bactérias, incluindo SARS-CoV e MERS-CoV. Os resultados podem variar de acordo com a dosagem e aplicação da luz UV.

VEJA TAMBÉM: EXCLUSIVO: Com demanda reduzida, Azul testa fadigômetro, sistema que gerencia o cansaço da tripulação

****
EDP Ventures Brasil investe na startup Clarke Energia

A EDP Ventures Brasil, braço de investimento de capital de risco do Grupo EDP, participou da rodada de R$ 3 milhões liderada pela Canary, na Clarke Energia. A startup, criada em dezembro de 2019, orienta empresas a economizar na conta de energia por meio de estudos tarifários, eficiência energética, monitoramento de consumo ou compra de energia no mercado livre. A economia conquistada, em média, fica entre 10% e 20% na conta mensal de luz. “Acreditamos no potencial de crescimento da empresa, especialmente pela tração comercial apresentada em poucos meses de operação e pela maneira transparente como conseguem se comunicar com seus clientes e ajudá-los a ter mais autonomia para gerir seus custos com a energia elétrica”, explica Rosario Cannata, gestor de investimento da EDP Ventures Brasil.

****
GetNinjas lança projeto educativo para prestadores de serviços

O aplicativo GetNinjas lançou um projeto educativo para auxiliar os mais de 1,7 milhão de profissionais cadastrados no app de prestação de serviços. A Academia Ninja conta com vídeos e artigos produzidos por especialistas, desde instruções sobre apresentação e melhor atendimento aos clientes, até a precificação do serviço e administração das finanças. Profissionais oferecem mais de 500 tipos de serviços pela plataforma fundada em 2011 por Eduardo L’Hotellier, incluindo reformas, moda e beleza, assistência técnica, serviços domésticos, aulas, eventos, entre outros.

LEIA MAIS: Eduardo L’Hotellier, do GetNinjas: seremos a Amazon dos serviços

****
Cyrela lança aplicativo para corretor de imóveis

As marcas Cyrela, Living e Vivaz do Rio de Janeiro avançam na estratégia de transformação digital de seus processos com a adoção do app Facilita, plataforma de gestão de vendas 100% digital para contato com mais 1 mil corretores. O objetivo é centralizar as informações entre os envolvidos e possibilitar o acesso aos materiais de vendas, que possuem os dados dos imóveis, na palma da mão e em tempo real, eliminando algumas etapas e, como consequência, os ruídos do processo, desde o início das negociações. “Eliminamos nossos problemas. Teremos a unificação dos dados num único ambiente de fácil acesso, que terá todas as informações de acordo com cada marca, melhorando nossa comunicação com toda a rede de vendas”, explica Aloisio Carlos, coordenador de e-business da Cyrela do Rio de Janeiro.

VEJA MAIS: EXCLUSIVO: Cyrela lança Next Floor, plataforma de inovação que cria canal direto com empreendedores e startups

****
TNS inicia operações no Brasil

A gigante norte-americana TNS, especialista em conectividade para meios de pagamento, acabou de desembarcar no Brasil, de onde pretende ampliar suas operações na América Latina. No ano passado, a empresa adquiriu a brasileira Link Solutions, marca que, a partir de agora, deixa de existir, passando a ter o mesmo nome da compradora. No Brasil, a TNS vai ampliar sua atuação para além dos setores de rastreamento, monitoramento e meios de pagamento, prevendo o desenvolvimento de soluções de conectividade também para comunicação entre máquinas e telemetria, em todo o território nacional.

****
Ideris assume Becommerce, do Mercado Livre

A startup curitibana Ideris, especializada em integração para vendas multicanal (hub), passará a gerir a Becommerce, até então operada pelo Mercado Livre. Com a transação, a Ideris dobra de tamanho: o número de clientes passa de 2,5 mil para 5 mil e o volume bruto de mercadorias salta de R$ 5 bilhões anuais para R$ 7,5 bilhões. “É um novo desafio, mas possuímos o know-how necessário para entregar soluções e atendimento de excelência aos milhares de empreendedores que utilizam a plataforma para crescer no varejo online”, comenta Alessandro Silveira, CEO da startup. Para o Mercado Livre, a transição assegura o acesso a inovações e suporte necessários ao crescimento dos empreendedores.

****
Hypera Pharma e startup se unem em prol da saúde

Nascida no programa de aceleração de negócios e-health da Hypera Pharma, a plataforma de informação Addora estreou essa semana com o propósito de aproximar marcas da companhia, como Addera D3, de pacientes, familiares e profissionais de saúde. “Sentimos que a população ainda tem um conhecimento restrito quando o assunto é vitamina D e seus inúmeros benefícios, e a startup Insight Technologies and Healthcare Education está nos dando um importante suporte no desafio de desenvolver novos canais de comunicação e iniciativas que, de fato, conecte e converse com os interessados em saúde, nutrição e qualidade de vida”, explica Marcelo Albertotti, diretor de marketing de medicamentos de prescrição crônicos da Hypera Pharma.

****
Getty Images

Petlove anuncia aquisição da Vetus

A Petlove anunciou a aquisição da Vetus, uma das maiores plataformas de gestão para petshops, clínicas e hospitais veterinários do Brasil. Com a transação, a Petlove reforça seu projeto omnichannel e ganha escala e capilaridade oferecendo o software a parceiros da empresa. Criada por João Paulo Cruz, a Vetus é especializada em sistemas ERP para o negócio veterinário – de petshops a hospitais, passando por médicos veterinários autônomos – com o objetivo de fornecer tecnologia de simples acesso para gestão do negócio, como estoque, pagamentos e questões fiscais, assim como todo o gerenciamento dos atendimentos veterinários e o histórico clínico do pet. A empresa passa a fazer parte do ecossistema Petlove e atuar em sinergia com o Vet Smart, adquirida pela Petlove em setembro de 2019. A expectativa é de que o volume bruto de mercadorias do ERP, como parte do grupo, seja de R$ 4 bilhões até 2024.

VEJA TAMBÉM: Petlove prepara expansão omnichannel no país com parcerias para pontos físicos

****
Rappi disponibiliza serviço de testes de Covid-19 em São Paulo

O Rappi, em parceria com a Cia. da Consulta, passou a disponibilizar a seus usuários, por meio da vertical “Farmácia”, um novo serviço de testes de Covid-19 em domicílio em toda a Grande São Paulo. A compra e o agendamento são feitos pelo app, e a coleta fica a cargo da Cia. da Consulta. Um enfermeiro ou técnico de enfermagem vai até a casa do paciente e, seguindo todos os protocolos de higiene, coleta a amostra, faz o armazenamento correto e o leva para análise. É possível comprar o teste para até três pessoas na mesma residência. Os horários disponíveis para coleta vão das 8h às 18h, de segunda-feira a sábado. São três tipos de testes – RT-PCR, sorologia e teste rápido a plasma – e o resultado é acessado digitalmente.

****
USP e ABCP criam hub de inovação para construção digital

A Universidade de São Paulo (USP), por meio da Escola Politécnica (Poli), a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) assinaram um acordo de cooperação técnica que prevê a concepção, elaboração de projeto, construção e operação, em regime multiusuários, do primeiro espaço cooperativo de inovação e construção digital de base industrial do Brasil, o hubic. Com previsão de funcionamento no início de 2021, o hub terá o objetivo de acelerar a transição da construção civil para uma economia digital e circular, por meio de soluções inovadoras, competitivas, com baixa pegada ambiental e de alta produtividade e qualidade. Para sua implementação, o hubic já tem assegurado R$ 8 milhões em investimentos e será instalado em espaço compartilhado entre a USP e a ABCP, interligado ao campus da Universidade, em São Paulo.

****
Divulgação

Marcelo Câmara assume nova área de IA da Certisign

A Certisign, especialista em soluções digitais, anuncia a criação da sua área de inteligência artificial sob a liderança de Marcelo Câmara. Com o cargo de Chief Artificial Intelligence Officer, Câmara será o responsável pelas iniciativas envolvendo a tecnologia, incluindo machine learning e automação nos processos existentes e em novos produtos. Além disso, deve auxiliar a ampliar a cultura de dados na companhia.

****
Sinqia lança plataforma para cotas canceladas de consórcios

Provedora de tecnologia para o mercado financeiro, a Sinqia, por meio do Torq, laboratório de inovação da companhia, acaba de lançar para o mercado uma nova solução de plataforma que permite a conexão entre administradoras de consórcios e fundos para facilitar a negociação de cotas secundárias, ou seja, cotas de consórcio de clientes que foram canceladas por desistência ou falta de pagamento. A plataforma, batizada de PLUGI, tem como objetivo facilitar o reconhecimento dessas cotas pela administradora por meio de um algoritmo, auxiliando todas as pontas do negócio que, no Brasil, tem um mercado em potencial para desmobilização de até R$ 50 bilhões. Atualmente, são quase 7 milhões de cotas secundárias que representam um recurso parado.

****
Origin recebe aporte de R$ 63 milhões

A Origin recebeu um aporte de US$ 12 milhões – o equivalente a R$ 63 milhões – em sua rodada série A, liderada pelo fundo Felicis Ventures. A fintech, que tem como proposta ajudar empresas a aliviar o estresse financeiro de seus funcionários oferecendo diversos benefícios dentro do mesmo produto, foi fundada em 2018 pelo norte-americano Matthew Watson e pelo brasileiro João de Paula. Com escritório em São Francisco, na Califórnia, a fintech atende milhares de pessoas, principalmente com idades entre 20 e 40 anos.

****
Grupo Solum lança plataforma para conectar PMEs a investidores

O Grupo Solum acaba de lançar a beegin, uma plataforma de soluções e serviços para conectar pequenas e médias empresas a investidores. O propósito é permitir que um grupo mais amplo de pessoas possa acessar investimentos em empresas privadas, ajudando também empresários a se prepararem para atrair capital no mercado financeiro. A beegin surge com duas soluções: beegin.invest e beegin.tech. A primeira é uma plataforma de investimentos, registrada na CVM, que realiza ofertas públicas de empresas de capital fechado, com autorização para emitir títulos de dívida simples, dívida conversível ou participação acionária. Já a beegin.tech traz funcionalidades para organizar relatórios de resultados, indicadores, documentos e informações societárias, além do módulo para gerenciar as atividades de conselhos de administração.

****
Oi evolui processo de venda de datacenters

A Oi deu um novo passo em direção à resolução de seu processo de recuperação judicial na terça-feira (8), quando a oferta vinculante da Piemonte Holding para a compra de cinco datacenters do grupo foi aprovada em assembleia geral de credores da operadora. A oferta agora deve passar por um leilão judicial entre os meses de outubro e novembro, é a venda pode ser concluída em dezembro. O preço mínimo da venda dos cinco datacenters é de R$ 325 milhões, sendo R$250 milhões à vista, e o valor da transação pode chegar em até R$425 milhões, incluindo as obrigações e necessidades de investimento na empresa recém comprada. Se conseguir comprar os ativos da Oi, a Piemonte – que tem direito a última oferta no leilão caso decida igualar propostas maiores – terá um reforço de um portfólio de datacenters localizados em Curitiba, Porto Alegre, São Paulo e Brasília.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).