Bill Gates e Melinda French Gates finalizam divórcio

O contrato firmado entre o ex-casal prevê como será realizada a divisão propriedades, dívidas, e possíveis pensões secundárias para os filhos.

Rachel Sandler
Compartilhe esta publicação:
Reprodução / Forbes
Reprodução / Forbes

Após 27 anos de casamento, Bill Gates e Melinda French Gates anunciaram o divórcio em março deste ano

Acessibilidade


Bill Gates e Melinda French Gates encerraram oficialmente ontem (2) o casamento de 27 anos, de acordo com registros do tribunal de King County, em Washington. O tribunal aprovou o contrato de separação do casal, que foi assinado pelos dois antes do anúncio do divórcio, em março deste ano.

Nenhuma das partes receberá apoio conjugal e Melinda French Gates não mudará seu nome legalmente. O contrato determina como será a divisão de bens entre o casal. O patrimônio inclui propriedades, dívidas e “qualquer pensão secundária” para seus três filhos, todos maiores de 18 anos.

LEIA MAIS: Arnault ultrapassa novamente Bezos e se torna a pessoa mais rica do mundo

Arquivos registrados na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) mostram que Melinda já recebeu US$ 3,3 bilhões em ações de Gates.

Gates, que fundou a Microsoft em 1975 com Paul Allen, é atualmente a quarta pessoa mais rica do mundo, segundo estimativas da Forbes. Seu patrimônio líquido está estimado em US$ 131,1 bilhões.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ele e Melinda se comprometeram a doar a maior parte de suas fortunas para causas de caridade por meio, principalmente, da Fundação Bill e Melinda Gates, que se tornou a maior instituição privada de filantropia do mundo.

Os dois garantem que estão comprometidos a administrar a fundação juntos após o divórcio, mas a instituição anunciou no mês passado que Melinda se demitirá em dois anos caso avalie que ela e Bill não podem trabalhar um com o outro.

Em sua petição original de divórcio, Gates e Melinda disseram que o relacionamento estava “irremediavelmente rompido”. Melinda teria ficado incomodada com os encontros de Gates com o falecido Jeffrey Epstein, empresário que ficou conhecido por casos de pedofilia e exploração sexual. Melinda começou a consultar advogados de divórcio já em 2019, de acordo com o Wall Street Journal.

Um porta-voz de Gates também admitiu que ele teve um caso com uma funcionária da Microsoft em 2000. A ocorrência foi investigada pelo conselho da empresa em 2019, também de acordo com o Wall Street Journal. Gates deixou o conselho da Microsoft em março de 2020, antes que a investigação fosse concluída, embora seu porta-voz negue que a saída esteja relacionada ao caso extraconjugal.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: