Congresso dos EUA busca evitar paralisação com agenda de Biden em risco

A expectativa é de que o Senado e a Câmara dos Deputados aprovem um projeto de financiamento temporário até a noite de hoje .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Michael Duva/Getty Images
Michael Duva/Getty Images

Para evitar a paralisação do governo dos EUA, a expectativa é de que o Congresso aprove um projeto de financiamento temporário ainda hoje (30)

Acessibilidade


As divisões entre os democratas estão comprometendo a agenda do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de investir em infraestrutura, expandir os serviços sociais e lidar com a mudança climática conforme o Congresso norte-americano enfrenta o prazo de hoje (30) para evitar uma paralisação do governo.

O Congresso dos EUA se preparava para aprovar o novo financiamento do governo até 3 de dezembro enquanto democratas moderados e progressistas batalham sobre os gastos de trilhões de dólares para financiar licenças familiares expandidas, cuidados médicos para os mais velhos e suportes melhores para crianças.

VEJA TAMBÉM: Entenda como impasse entre democratas e republicanos pode levar à paralisação do governo dos EUA

A expectativa é de que o Senado e a Câmara dos Deputados aprovem um projeto de financiamento temporário até a meia-noite de hoje, evitando uma paralisação parcial do governo como a que aconteceu no fim de 2018 e começo de 2019, que durou 35 dias.

Enquanto isso, a Câmara votará um projeto de investimento em infraestrutura de US$ 1 trilhão que passou pelo Senado no mês passado em uma votação bipartidária. Desde então, a Câmara tem se afastado do projeto em um movimento para negar a vitória a Biden.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No entanto, não estava claro se a votação vai realmente acontecer. A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, enfrenta a revolta de um influente grupo de democratas progressistas que alertaram que ela precisa segurá-la até que um projeto maior, de US$ 3,5 trilhões, seja delimitado.

Os moderados pressionam por um pacote menor, e as negociações sobre isso pode durar semanas ou mais.

Além disso, democratas e republicanos continuam a discutir sobre dar ao Departamento do Tesouro dos EUA mais autoridade de empréstimo, além do limite atual de US$ 28,4 trilhões. Um calote de dívida histórico pode acontecer por volta de 18 de outubro, estimou a secretária do Tesouro, Janet Yellen, se o Congresso não agir.

Yellen diz que Delta afeta retomada dos EUA e pede ao Congresso que eleve teto da dívida

Os republicanos não querem nenhum aumento do teto da dívida, dizendo que isso é um problema dos democratas, já que eles controlam o Congresso e a Casa Branca.

A Câmara aprovou ontem (29) um projeto suspendendo o limite da dívida até 22 de dezembro. Ele deve ser bloqueado pelos republicanos no Senado, possivelmente ainda hoje. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: