Mercado de cannabis tem explosão de demanda por empregos

Relatório revela que a indústria da cannabis tem 428.059 empregos de tempo integral nos Estados Unidos e projeta chegar a 1,75 milhão

A.J. Herrington
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

A indústria da cannabis poderira gerar 1,75 milhão de empredos nos EUA

Acessibilidade


O mercado de cannabis e o site Leafly divulgaram um relatório anual de empregos no dia 23/2, declarando que “nunca houve um momento melhor para conseguir um emprego na indústria legal de cannabis”. O relatório, desenvolvido pelo editor sênior da Leafly, Bruce Barcott, e Beau Whitney, da Whitney Economics, projeta que, quando a maconha for legalizada nos EUA todos, a indústria da cannabis poderá sustentar até 1,75 milhão de empregos em todo o país.

O relatório revela que a indústria da cannabis agora mantém 428.059 empregos de tempo integral nos Estados Unidos. O ano passado marcou o primeiro ano em que a criação de empregos na indústria da cannabis atingiu seis dígitos. Depois de adicionar 32.700 empregos em 2019 e 77.300 empregos em 2020, a indústria adicionou outros 107.059 novos empregos de cannabis em 2021.

“Para colocar isso em perspectiva, todo o setor financeiro dos Estados Unidos adicionou 145 mil empregos no ano passado”, escreveu a Leafly no relatório. “A indústria da construção, de costa a costa, adicionou 165 mil empregos.”

Cannabis gera 33% de empregos em um ano

Os mais de 100 mil empregos de cannabis criados em 2021 representam um aumento de 33% em apenas um ano. Apesar dos desafios da pandemia de Covid-19 em andamento, 2021 foi o quinto ano consecutivo em que a indústria de cannabis mostrou uma taxa de crescimento anual de 27% ou mais. Em comparação, o Bureau of Labor Statistics dos EUA projeta que o crescimento do emprego nas ocupações comerciais e financeiras crescerá apenas 8% na próxima década.

“Apesar dos contínuos desafios econômicos e de emprego apresentados pela pandemia de Covid-19, a cannabis continua a ser a mais poderosa criadora de empregos na América – sem nenhuma outra indústria chegando perto”, disse Leafly em comunicado sobre seu novo relatório de empregos de cannabis.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mas enquanto o crescimento dos empregos de cannabis está superando todos os outros setores, o CEO da Leafly, Yoko Miyashita, observou que a contínua ilegalidade da maconha no nível federal significa que o setor é amplamente ignorado pelos analistas trabalhistas federais.

“Desde 2014, quando as primeiras lojas de cannabis para uso adulto do país foram abertas, a indústria criou centenas de milhares de novos empregos americanos – e ainda há muito mais a ser criado”, disse Miyashita. “Sabemos do potencial da cannabis como impulsionador econômico e força para o bem, e é animador ver os números de emprego continuarem a refletir esse forte crescimento”.

“A Leafly tem orgulho de intensificar e preencher a lacuna criada pela falta de relatórios federais e de defender a legalização federal que seja equitativa e acessível a todas as comunidades”, continuou Miyashita. “Durante este ano eleitoral, é essencial que nossos representantes eleitos reconheçam a realidade de que a cannabis é uma indústria americana líder e nos ajudem a alcançar nosso objetivo de uma indústria de cannabis inclusiva e lucrativa para todos.”

Indústria de cannabis de US$ 45 bilhões (R$ 231,77 bilhões) até 2025

A pesquisa da Leafly mostrou que os 27 estados dos EUA que legalizaram a maconha medicinal, juntamente com os 11 estados com cannabis legal para uso adulto, venderam quase US$ 25 bilhões (R$ 129,38 milhões) em produtos no ano passado. O total foi mais de US$ 6 bilhões (R$ 31,05 bilhões) a mais do que no ano anterior, um aumento de 33%. O relatório observa que investimentos que fugiram do setor de cannabis no início de 2020 retornaram, em grande parte, alimentando o crescimento e a contratação contínuos no setor e levando a Leafly a proclamar que “nunca houve um momento melhor para conseguir um emprego na indústria legal de cannabis.” O relatório também analisa detalhadamente os mercados de trabalho de cannabis em nove estados, incluindo Califórnia, Illinois e Nova York.

Até 2025, espera-se que o mercado de cannabis se aproxime de US$ 45 bilhões anualmente, à medida que as lojas começem a abrir em mercados recém-legalizados em Nova York, Nova Jersey, Connecticut e Novo México. Mas mesmo esse número é apenas cerca de um quarto da receita anual de cannabis esperada quando a legalização nacional ocorrer. Quando isso acontecer, o relatório estima que a indústria legal da maconha sustentará de 1,5 milhão a 1,75 milhão de empregos, um aumento de mais de quatro vezes no total de empregos atuais do setor.

Karson Humiston, fundador e CEO da plataforma de contratação da indústria de cannabis Vangst, diz que a recente falta de mão de obra popularmente chamada de Grande Demissão fez com que os empregadores de muitos setores reconsiderassem suas estratégias para reter talentos. Ao mesmo tempo, no entanto, Vangst viu a indústria de cannabis relatar um aumento de 25% em funcionários em tempo integral, muitos dos quais entraram no setor vindos de outras indústrias, incluindo tecnologia, recursos humanos, beleza e moda. É uma tendência que provavelmente continuará.

“À medida que as pessoas continuam a deixar os empregos em sua indústria atual”, escreveu Humiston por e-mail, “veremos um fluxo de pessoas mudando para a cannabis à medida que a indústria continua a crescer exponencialmente e o estigma negativo sobre a indústria continua a diminuir à medida que aproximar-se da legalização federal”.

Leia mais sobre mercado de cannabis:

Brasileiros revolucionam o mercado de cannabis nos EUA

Mercado de cannabis pode movimentar R$ 26,1 bilhões no Brasil até 2025 com regulamentação

Amazon e Apple se aproximam com foco na indústria de cannabis

Mercado paralelo de cannabis em Nova York movimenta bilhões, mesmo após legalização

Compartilhe esta publicação: