Os times de futebol mais valiosos do mundo de 2022: Real Madrid lidera

Barcelona e Manchester United ocupam 2º e 3º lugares da lista

Mike Ozanian e Justin Tietelbaum
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Mesmo com a pandemia, o valor médio das 20 principais equipes aumentou 10% em relação ao ano anterior

Acessibilidade


Ao conquistar um recorde com o 35º título do campeonato nacional na temporada 2021-22, o Real Madrid gerará a maior receita da La Liga e, ao se classificar para a oitava final da Liga dos Campeões (neste sábado contra o Liverpool), ganhará mais de US$ 100 milhões (R$ 478 milhões).

Além disso, o clube, cujo estádio está passando por uma reforma de US$ 850 milhões (R$ 4 bilhões), informou na semana passada que garantiu US$ 379 milhões (R$ 1,8 bilhão) como parte de um acordo com Sixth Street and Legends no qual a empresa “adquiriu o direito de participar da operação de certos negócios do Santiago Bernabéu por um período de vinte anos”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Para pagar por seu novo estádio, o Real Madrid fez um empréstimo de US$ 236 milhões (R$ 1,1 bilhão) adicionais com JP Morgan e o Bank of America em novembro, elevando os empréstimos totais dos bancos para US$ 842 milhões (R$ 4 bilhões).

O Real Madrid, que ocupou o primeiro lugar em 2019 (a Forbes não compilou os valores dos times de futebol em 2020), agora é o time de futebol mais valioso em seis de nossos 18 rankings (o Manchester United lidera com 11, o mais recente em 2018).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Barcelona está se movimentando de forma mais agressiva em relação a seu estádio, gastando US$ 1,6 bilhão (R$ 7,6 bilhões) para construir o maior estádio de futebol da Europa. Para ajudar a pagar a conta, eles assinaram um contrato de patrocínio de camisa e estádio de US$ 458 milhões (R$ 2,1 bilhões) com o Spotify.

Além disso, o time está perto de fechar um acordo de US$ 960 milhões (R$ 4,5 bilhões) com Goldman Sachs e All Sport Finance em troca de uma participação de 30% nas receitas de transmissão do Barcelona e uma parte das receitas futuras do novo complexo do estádio do time.

Com patrimônio de US$ 5 bilhões (R$ 23,9 bilhões), 6% a mais do que há um ano, o Barcelona é o 2º time de futebol mais valioso e está empatado com o New England Patriots, de futebol americano, como o 7º time mais valioso de qualquer esporte.

Leia mais: Conheça os times brasileiros que mais faturaram em 2021

Completando os três primeiros da lista está o Manchester United, com alta de 10% no valor, para US$ 4,6 bilhões (R$ 21,9 bilhões). O time tem, de longe, o maior número de torcedores de qualquer time inglês e, com US$ 128 milhões (R$ 611,8 milhões) em receita operacional durante 2020-21, foi o 2º mais lucrativo da nossa lista. Porém, o Manchester United foi eliminado nas oitavas de final da Liga dos Campeões este ano e seu 6º lugar na Premier League nesta temporada significa que eles perderão o prêmio em dinheiro da Liga dos Campeões de 2022-23.

De fato, mesmo com a escassez de torcedores nos jogos devido à pandemia de Covid-19 durante a temporada 2020-21, o valor médio das 20 principais equipes aumentou 10% em relação ao ano anterior, para US$ 2,53 bilhões (R$ 12 bilhões) (em euros o valor médio este ano foi de € 2,38 bilhões – R$ 12,1 bilhões-, 15,6% a mais que no ano passado). E eles são financeiramente musculosos.

O lucro operacional (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização e negociação de jogadores) foi de US$ 860 milhões (R$ 4,1 bilhões) em uma receita de US$ 9,68 bilhões (R$ 46,2 bilhões). Dívida média/valor do empreendimento ficou em 9%.

Por quê? Os principais times de futebol são marcas globais com um grande número de torcedores, monetizados em grande parte com ricos acordos de televisão.

Note-se que, no início deste mês, um grupo liderado por Todd Boehly e Clearlake Capital arrecadou US$ 3,1 bilhões (R$ 14,8 bilhões) – perdendo apenas para os US$ 3,2 bilhões (R$ 15,2 bilhões) pagos pelo Brooklyn Nets da NBA em 2019 – para comprar o Chelsea de Roman Abramovich e também prometeu comprometer outros US$ 2,16 bilhões (R$ 10,3 bilhões) em investimentos futuros, incluindo os estádios usados pelos times de futebol masculino (Stamford Bridge) e feminino (Kingsmeadow) do Chelsea.

Leia mais: Atlético-MG, Cruzeiro e Corinthians são os times mais endividados; veja a lista

Sob a direção certa, marcas manchadas podem ser rapidamente transformadas em joias. Esse é o caso do AC Milan. O time italiano estava em ruínas financeiras com patrimônio líquido negativo de US$ 37 milhões (R$ 176,8 milhões) quando a Elliott Management assumiu depois que seu ex-proprietário deixou de pagar um empréstimo em 2018.

Elliott investiu centenas de milhões no AC Milan, eliminou quase toda a dívida da equipe, reduziu gastos dos jogadores em relação à receita e a equipe encerrou o ano fiscal de 2021 com patrimônio líquido positivo de US$ 70 milhões (R$ 334,6 milhões)

Ao mesmo tempo, o Milan melhorou em campo. Em maio do ano passado, a equipe se classificou para a Liga dos Campeões pela 1º vez em sete anos e nesta temporada conquistou seu primeiro título da Série A em 11 anos. A empresa de investimentos pode em breve vender o AC Milan por mais de US$ 1,1 bilhão (R$ 5,2 bilhões).

Confira o ranking dos times de futebol mais valiosos de 2022: 

1. Real Madrid

Getty Images/Helios de la Rubia

Valor: US$ 5,1 bilhões (R$ 24,3 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 7%
Proprietário: membros do clube
Lucro Operacional: US$ 90 milhões (R$ 430,2 milhões)

2. Barcelona

Getty Images/Mark Metcalfe

Valor: US$ 5,1 bilhões (R$ 24,3 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 5%
Proprietário: membros do clube
Lucro Operacional: US$ 17 milhões (R$ 81,2 milhões)

3. Manchester United

Getty Images/Paul Thomas

Valor: US$ 4,6 bilhões (R$ 21,9 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 10%
Proprietário: Família Glazer
Lucro Operacional: US$ 128 milhões (R$ 611,8 milhões)

4. Liverpool

Getty Images/Alex Livesey

Valor: US$ 4,4 bilhões (R$ 21,1 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 9%
Proprietário: John Henry e Tom Werner
Lucro Operacional: US$ 104 milhões (R$ 497,1 milhões)

5. Bayern de Munique

Getty Images/DeFodi Images

Valor: US$ 4,2 bilhões (R$ 20 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 1%
Proprietário: membros do clube
Lucro Operacional: US$ 102 milhões (R$ 487,5 milhões)

6. Manchester City

Getty Images/Tom Flathers

Valor: US$ 4,2 bilhões (R$ 20 bilhões)
Alteração de 1 ano: 6%
Proprietário: Sheikh Mansour bin Zayed Al Nahyan
Lucro Operacional: US$ 156 milhões (R$ 745,6 milhões)

7. Paris Saint-Germain

Getty Images/DeFodi Images

Valor: US$ 3,2 bilhões (R$ 15,2 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 28%
Proprietário: Qatar Sports Investments
Perda operacional: US$ 102 milhões (R$ 487,5 milhões)

8. Chelsea

Getty Images/Jonathan Brady - PA Images

Valor: US$ 3,1 bilhões (R$ 14,8 bilhões)
Queda em 1 ano: -3%
Proprietário: Todd Boehly, Clearlake Capital
Lucro Operacional: US$ 45 milhões (R$ 21,5 milhões)

9. Juventus

Getty Images/Daniele Badolato - Juventus FC

Valor: US$ 2,4 bilhões (R$ 11,4 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 26%
Proprietário: Família Agnelli
Lucro Operacional: US$ 26 milhões (R$ 124,2 milhões)

10. Tottenham Hotspur

Getty Images/David Rogers

Valor: US$ 2,3 bilhões (R$ 10,9 bilhões)
Crescimento em 1 ano: 2%
Proprietário: Joseph Lewis e Daniel Levy
Lucro Operacional: US$ 127 milhões (R$ 607,6 milhões)

Compartilhe esta publicação: