Elon Musk desiste de acordo para comprar o Twitter

Após semanas de especulação sobre fim do acordo, Musk anunciou que a rede social não cumpriu termos do negócio que incluíam divulgação de informações sobre contas falsas

Redação
Compartilhe esta publicação:
Andrew Kelly/Reuters
Andrew Kelly/Reuters

Anúncio acontece após semanas de especulação de que acordo entre Musk e Twitter estava desmoronando

Acessibilidade


O bilionário Elon Musk anunciou hoje (8) o cancelamento do acordo de US$ 44 bilhões (R$ 231,78 bilhões na cotação de hoje) para comprar o Twitter, afirmando que a rede social não cumpriu termos do negócio que incluíam divulgação de informações sobre contas falsas e ausência de mudanças sem consentimento na condução dos negócios. O anúncio acontece após semanas de especulação de que acordo estava desmoronando. 

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

As ações do Twitter chegaram a despencar 7% no pregão estendido, tendo fechado em queda de 5,1%, a US$ 36,81 dólares (R$ 193,91). Musk tinha acertado a compra da rede social em abril por US$ 54,20 dólares (R$ 285,51 na cotação de hoje) por ação. O presidente do conselho de administração do Twitter, Bret Taylor, afirmou que a companhia planeja ir à Justiça para assegurar a conclusão do negócio. “O conselho do Twitter está comprometido em obter a conclusão da transação no preço e termos negociados com Musk”, disse Taylor.

Musk e o Twitter concordaram em abril que, se uma das partes optasse por desistir do acordo, essa parte teria que pagar uma multa de US$ 1 bilhão (R$ 5,26 bilhões). O advogado de Musk, Mike Ringler, afirmou que o acordo está sendo cancelado porque Musk não acredita que o Twitter tenha fornecido informações adequadas sobre quantas contas falsas e de spam povoam a plataforma.

Leia mais: 10 bilionários com o maior número de seguidores no Twitter

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em carta à SEC (órgão dos EUA equivalente à CVM do Brasil), osadvogado do dono da Tesla afirmou que, “às vezes, o Twitter ignorou os pedidos de Musk, às vezes os rejeitou por razões que parecem injustificadas, e às vezes alegou cumprir ao fornecer a Musk informações incompletas ou inutilizáveis”. O comunicado também afirmou que o Twitter está ciente de estar violando o acordo desde 6 de junho. “O acordo (de venda do Twitter para grupo liderado por Musk) parece ter representações materialmente imprecisas”, afirmaram os advogados.

Contexto

O conselho do Twitter aceitou a oferta não solicitada de US$ 44 bilhões de Musk para comprar a empresa em 25 de abril, mas Musk disse em 13 de maio que estava colocando o acordo “em espera” devido a preocupações sobre contas falsas e spam na plataforma. Musk expressou ceticismo com a afirmação do Twitter de que essas contas representam menos de 5% dos perfis, e sua equipe estava insatisfeita com os dados apresentados pelo Twitter para tentar respaldar sua afirmação.

O jornal “Washington Post” informou ontem (7) que o bilionário deveria fazer uma grande mudança em sua abordagem ao acordo depois que sua equipe determinou que a alegação do Twitter sobre contas falsas e de spam não era verificável. Musk disse que queria comprar o Twitter porque estava farto de políticas de moderação que ele acreditava prejudicar o discurso público. Ele prometeu como proprietário que permitiria todo discurso permitido por lei na plataforma e suspenderia as proibições de contas importantes como a do ex-presidente Donald Trump.

Os analistas Daniel Ives e John Katsingris chamaram as notícias de hoje de “um cenário de desastre para o Twitter”, prevendo uma longa batalha legal para o Twitter forçar o acordo ou fazer Musk pagar a multa de US$ 1 bilhão. A ação pode ser negociada a US$ 25 (R$ 131,70) quando os mercados abrirem na segunda-feira, segundo os analistas.

Leia mais: Bilionários 2022: Elon Musk é a pessoa mais rica do mundo

Os números

US$ 54,20. Foi assim que o acordo de 25 de abril valorizou as ações do Twitter, colocando o valor de mercado da empresa em US$ 44 bilhões. Preocupações com o acordo e uma venda mais ampla de tecnologia fizeram com que as ações caíssem nos últimos meses. O valor de mercado do Twitter na tarde de hoje era de cerca de US$ 28 bilhões (R$ 147,50 bilhões).

Musk não respondeu aos pedidos de comentários da Forbes.

(Com informações de Nicholas Reimann e da Reuters)

Compartilhe esta publicação: