Diego Gomes, CEO e cofundador da Rock Content, fala de decisões na crise: "Se fosse fácil, qualquer um faria"

Divulgação
Divulgação

CEO e cofundador da Rock Content conta como enfrentou a crise gerada pela pandemia até agora

“Quando vimos que a situação econômica global se complicaria devido à Covid19, ficou claro que deveríamos encarar o desafio de frente e buscar formas de ajustar nosso orçamento de maneira ágil para chegarmos a um cenário adequado ao momento, que protegesse nosso legado, fazendo ajustes, mas buscando balancear os interesses dos nossos clientes, da nossa equipe e da nossa rede de talentos.

No início de março, em duas semanas, fizemos uma operação de guerra para adequar planos, redefinir estratégias e buscar um caminho claro para sairmos vitoriosos após a crise. Como parte deste movimento, vieram reduções de custos e, infelizmente, como última alternativa, desligamentos de pessoal.

Foi uma decisão difícil e extremamente desafiadora, me senti profundamente responsável pelo que estávamos passando e, claro, triste. Fizemos o necessário, com transparência e mantendo a comunicação aberta, honesta e transparente com a nossa equipe, clientes, parceiros e investidores. Depois de ter que tomar esta decisão, aprendi muito também com a execução ágil, mesmo em momentos difíceis de outros CEOs, como o Henry Ward, da Carta, e o Brian Chesky, do Airbnb. A sinceridade deles transparece e aprendemos muito quando podemos observar também como nossas referências de liderança reagem em momentos como este.

Hoje, depois do primeiro mês corrido neste “novo normal”, chegou a hora de analisar, observar e colher os aprendizados iniciais. Em momentos desafiadores como estes, especialmente se sua empresa é uma startup, é necessário agir de forma responsável, rápida e decisiva, e na Rock, isso faz parte dos princípios de liderança que seguimos à risca e vivemos no dia a dia.

LEIA TAMBÉM: Roberta Vasconcellos, da plataforma de coworkings BeerOrCoffee: “O futuro do trabalho foi antecipado”

Estes mesmos princípios foram vistos, vividos e praticados com ainda mais intensidade recentemente, ao enfrentar os desafios econômicos trazidos pela pandemia. A Rock Content sempre foi uma empresa lean, eficiente em capital, e inclusive essa é uma das coisas das quais mais nos orgulhamos: nosso mindset de frugalidade, que acreditamos ser essencial para uma startup.

Em situações caóticas como essas, é preciso aceitar que muitas vezes você não vai ter toda a informação necessária para tomar uma decisão, e é fundamental observar, agir e se adaptar. Hoje, cerca de 60 dias depois do nosso alerta inicial e 40 dias após o início da execução de um novo plano, fico orgulhoso de ver como estamos conseguindo navegar por águas turbulentas, mas de forma fluida, ágil e consistente com nossos valores.

Acredito, mais do que nunca, que a sinceridade com a equipe, clientes, parceiros e investidores é a coisa mais importante nessas horas. Em meio a tudo o que fazemos em nosso dia a dia, é preciso se abrir, comunicar e compartilhar ainda mais nossas incertezas e desafios. Em tempos de Covid, transparência se torna ainda mais essencial.

Acredito que é preciso “dar a real” e demonstrar suas vulnerabilidades, para que se possa ser compreendido e poder seguir adiante. Lidamos com pessoas, não apenas números e, todos os dias, temos que colocar nossos erros e fraquezas na mesa, lembrar que não estamos nisso sozinhos, nos conectar. Ao compartilhar nosso plano com os rockers e com o mundo, recebi muito apoio, insights e suporte. Sem dúvida, essa abertura foi essencial para conquistar as vitórias que tivemos neste período.

Na Rock Content sempre fomos transparentes com os rockers, com nossos clientes, investidores e com o mundo em geral. São várias as ocasiões em que abrimos movimentações extremamente sigilosas primeiro para 100% da empresa, sem distinção, e somente depois contamos ao mundo.

Foi assim, por exemplo, quando fizemos nossa primeira aquisição internacional, e a notícia só foi divulgada para o mundo 30 dias depois. Sim, foi um segredo compartilhado com 500 pessoas e que nunca vazou. Esse é o nível de confiança e transparência com que operamos, e acredito que esta tem sido uma das causas do nosso sucesso: com estes movimentos recentes, conseguimos executar um plano financeiro sólido para continuar entregando resultados para todos aqueles que contam com a gente.

VEJA MAIS: Laércio Cosentino, fundador da Totvs: “Estamos vivendo uma verdadeira guerra”

Nosso marketing continua tendo ótimos resultados e, a cada dia que passa, o marketing de conteúdo se mostra uma estratégia extremamente resiliente na crise. Nossas vendas gradualmente estão retornando e, no mês passado, já executamos 125% da meta. Nossos custos se reduziram significativamente, acima do planejado, e hoje tenho certeza de que apesar de ter sido uma decisão difícil, foi acertada. Por quê?

Fizemos um compromisso com nossa equipe e o estamos honrando diariamente. Desde a primeira semana de abril, estamos tendo reuniões semanais com a empresa inteira para atualização dos principais indicadores. Criamos grupos de trabalho nas frentes de vendas, retenção de clientes, finanças e pessoas. Cada rocker hoje sabe como estamos em cada uma dessas frentes, como estamos de caixa, com nossas obrigações financeiras, e até mesmo como estamos nos sentindo com o volume extra de trabalho e novas rotinas. Tudo é compartilhado e enfrentado em conjunto e nos esforçamos para liderar pelo exemplo.

Os talentos que nos deixaram também são parte do nosso compromisso. Lançamos a campanha #HireARocker, focada em ajudar os rockers desligados a encontrarem um novo emprego, e também criamos um pacote extra com a extensão do plano de saúde e outras formas de auxílio para o momento. Em um mês, neste contexto desafiador que estamos vivendo, cerca de 20% deles já encontraram uma nova oportunidade. Acompanhamos este indicador diariamente.

Um dos meus livros favoritos é o “Feitas Para Durar”, do Jim Collins, em que ele fala muito sobre a importância da cultura e dos valores organizacionais de empresas. São estes pilares que nos mantêm fortes durante tempos como este. Desde o começo de março, mais precisamente dia 16, estamos trabalhando de casa, mas não deixamos nossos rituais de cultura se perderem por causa disso. Até criamos outros, como a discussão de temas que possam nos aproximar enquanto trabalhamos remotamente. Apesar de fisicamente distantes, estamos mais próximos do que nunca.

Viver esse momento é desafiador, difícil: muitas vezes, mal damos conta de nos ajustar a uma mudança e outra logo se faz necessária. Mas o momento também nos traz oportunidades interessantes, não há como negar. Nosso negócio, ajudar empresas a crescerem no mundo digital, é agora mais relevante do que nunca, mesmo que alguns orçamentos estejam um pouco mais apertados do que antes.

Uma frase que repito muito para a nossa equipe é: se fosse fácil, qualquer um faria. Agora, mais do que nunca, é hora de se abrir de forma sincera, executar com maestria e fortalecer a cultura. Tenho certeza de que desta maneira os resultados vêm. No nosso caso, já estão vindo.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).