Chuva de meteoros deixados pelo cometa Halley pode ser vista até maio

Detritos deixados pelo famoso cometa Halley podem ser vistos como chuvas de meteoros ao serem atravessados pelo nosso planeta.

Jamie Carter
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

O cometa Halley nos deixou com duas importantes chuvas anuais de meteoros

Acessibilidade


Você viu o cometa Halley quando ele esteve pela última vez em nosso Sistema Solar interior em 1986? Um dos, senão o mais famoso cometa de todos, sua viagem ao redor do Sol há 36 anos deixou sua marca em uma geração.

Ele continua a deixar a sua marca no nosso Sistema Solar, apesar de estar atualmente no sistema solar externo se preparando para retornar em 2061.

O cometa Halley pode ser o único visível a olho nu que pode aparecer duas vezes durante uma vida humana, mas, além disso, nos deixou com duas importantes chuvas anuais de meteoros.

Leia mais: Asteroide do tamanho de um piano de cauda atinge a Terra

Uma é a chuva de meteoros Orionids, que atingirá o pico em 21 de outubro de 2022. A outra começou esta semana.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os Eta Aquarídeos – assim chamados porque suas “estrelas cadentes” parecem viajar da estrela Eta Aquarii, uma das estrelas mais brilhantes da constelação de Aquário, a “Jarra de Água” – não atingirá o pico até 4 ou 5 de maio de 2022, mas a cada ano acontece de 19 de abril a 28 de maio.

A semana de 4 a 5 de maio deve ter um show muito bom em 2022. Isso se deve em grande parte à Lua, que estrá em sua fase crescente e apenas 15% iluminada durante essas noites, o que deixará o céu escuro o suficiente à meia-noite para que observadores dedicados de “estrelas cadentes” no hemisfério norte cronometrem entre 10 e 30 meteoros por hora. Isso em um local de céu escuro com uma visão desobstruída de 360°.

O que são Eta Aquarídeos?

Getty Images

Chuva de meteoros Eta Aquarídeos em na Flórida, EUA

Os Eta Aquarídeos tendem a ser bolas de fogo bastante fracas, que são “estrelas cadentes” que aparecem perto do horizonte nas horas antes do amanhecer. Eles viajam a 65,5 quilômetros por segundo, de acordo com a American Meteor Society.

Como a chuva de meteoros Eta Aquarídeos é causada pelo cometa Halley? Quando um cometa viaja para o interior do sistema solar para dar uma volta ao redor do Sol e retornar de onde veio, ele aquece. Os cometas são pouco mais do que bolas de neve de gelo e poeira.

Então, quando eles derretem, eles deixam muitos detritos no sistema solar interno, que por acaso é onde está o caminho orbital da Terra através do espaço. O cometa Halley deixou detritos em duas seções do caminho orbital da Terra, que nosso planeta atravessa em maio e outubro.

Enquanto observadores de estrelas no hemisfério norte podem esperar ver cerca de 10 a 30 meteoros por hora, aqueles nos trópicos e no hemisfério sul podem ver até 60 por hora porque a constelação de Aquário é muito mais alta no céu.

Leia mais: Nasa encontrará mais de 12 mil planetas alienígenas até 2024

No entanto, não cometa o erro de presumir que todas as “estrelas cadentes” durante a chuva de meteoros Eta Aquarídeos parecerão vir da constelação de Aquário. Eles não vão. Na verdade, eles podem aparecer em qualquer lugar do céu. No entanto, se você vir uma estrela cadente, trace seu rastro para trás e anote aproximadamente de qual região do céu noturno ela deve ter se originado. Se essa região estiver aproximadamente no sudeste, provavelmente você acabou de ver um meteoro da chuva de meteoros Eta Aquarídeos. Caso contrário, poderia ser um meteoro esporádico, provavelmente um Lyrid.

Em qualquer hemisfério em que você esteja, certifique-se de estar do lado de fora antes do amanhecer nas datas de pico para obter a melhor vista, embora você possa esperar ver algumas “estrelas cadentes” a qualquer momento entre agora e 28 de maio.

>> Inscreva-se ou indique alguém para seleção da lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: