Importações de carne pela China em junho recuam 17% com enfraquecimento dos preços domésticos

Stringer/Reuters
Stringer/Reuters

Funcionários de alfândegas inspecionam importação de carne suína em Yiwu, China

A China importou 743 mil toneladas de carne em junho, 17% abaixo do mesmo mês do ano anterior, de acordo com dados da alfândega apresentados hoje (13), com o enfraquecimento dos preços de proteína suína atingindo a demanda por importação.

As aquisições externas de carne em junho também tiveram baixa de 5,8% ante as 789 mil toneladas de maio.

LEIA TAMBÉM: China aumenta a importação de soja em junho, pressionada pela demanda dos produtores da proteína

Entretanto, as importações de carne na primeira metade do ano totalizaram 5,08 milhões de toneladas, de acordo com informações da Administração Geral das Alfândegas da China, acima dos 4,75 milhões de toneladas registrados nos primeiros seis meses de 2020.

Os preços domésticos da carne suína recuaram pela metade desde o início do ano, pressionados pelo grande volume de importações e à medida que a produção aumentou devido aos esforços para reabastecer e expandir as fazendas depois que a peste suína africana dizimou os rebanhos.

Os preços estavam em 21,94 yuans (US$ 3,39) por quilo na semana passada. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).