Paraná eleva previsão de 2ª safra de milho e vê recorde; mantém trigo

Caso o volume seja confirmado, a produção paranaense de milho da segunda safra quase triplicaria em relação ao ciclo anterior.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Lavoura de milho em Dixon, Illinois

Acessibilidade


A segunda safra de milho do Paraná 2021/22 foi estimada em recorde de 16 milhões de toneladas, disse hoje (28) o Deral (Departamento de Economia Rural), diante de um clima favorável e máxima histórica para a área de plantio.

No mês passado, o órgão ligado ao governo estadual havia apontado 15,9 milhões de toneladas para o cereal da “safrinha”.

“O clima está favorável em praticamente toda safra. (Temos) expectativa de uma superprodução, o que naturalmente permitirá a recomposição de estoques”, disse à Reuters o analista do Deral Edmar Gervásio.

Caso este volume seja confirmado, a produção paranaense de milho da segunda safra quase triplicaria em relação ao ciclo anterior, quando as lavouras foram atingidas por seca e geadas, e a colheita ficou em 5,7 milhões de toneladas.

Neste ano, Gervásio disse que houve “situações pontuais de temporais”, mas que causaram apenas danos isolados ao estado e não afetaram a projeção do cereal de forma significativa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além das condições climáticas, que vieram na esteira de um plantio realizado dentro do período ideal, os agricultores ampliaram a área semeada motivados por preços atrativos.

Leia também: Agricultores da Argentina vendem 22,6 milhões de toneladas de milho em 2021/22

Segundo o Deral, a área cultivada deverá crescer 7% ante o ciclo anterior, para 2,7 milhões de hectares na segunda safra, o que também configura um recorde.

Para o trigo, cujo plantio começou neste mês, o departamento deixou a expectativa de produção praticamente estável, ao passar de 3,87 milhões para 3,86 milhões de toneladas.

A perspectiva do departamento é que a semeadura do cereal de inverno deslanche em breve, apoiada pelas condições de umidade deixadas no solo por chuvas recentes.

A área de trigo foi mantida em 1,17 milhão de hectares, em relação ao levantamento anterior, e segue abaixo de 1,22 milhão vista em 2021, com produtores optando pelo milho apesar dos bons preços do cereal para panificação.

Já a produtividade média do trigo, que também ficou estável na avaliação mensal, deve aumentar comparada ao ano anterior, para 3,3 toneladas por hectares, ante 2,6 toneladas.

O Deral ainda fez um novo ajuste para a safra de soja, e elevou a expectativa de colheita de 11,58 milhões de toneladas para 11,8 milhões, no momento em que os trabalhos encontram-se na reta final da temporada.

Forbes abre inscrições para lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: