Apresentado por       

Iogurtes da Nestlé serão envasados em garrafas de plástico reciclado pós-consumo

Companhia espera que 87 milhões de embalagens de material virgem deixem de ser produzidas por ano.

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
AtlasStudio/Getty Images
AtlasStudio/Getty Images

A confecção de embalagens de PET reciclado para os iogurtes consome menos 79% energia na comparação com a PET virgem

Acessibilidade


A Nestlé anunciou que, entre julho e setembro, todos os seus pontos de vendas no país receberão iogurtes em garrafas feitas de plástico reciclado pós-consumo (conhecido como PET-PCR), um material seguro e tecnicamente aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o uso em alimentos.

Os consumidores encontrarão a embalagem nos lácteos das marcas Nesfit, Molico, Ninho, Neston e Nestlé. A iniciativa, pioneira nessa categoria de produto, foi viabilizada pela Iogurteria Nestlé por meio da DPA Brasil, joint-venture formada pela Nestlé e a cooperativa neozelandesa Fonterra.

LEIA TAMBÉM: Schneider Electric e Global Footprint Network lançam projeto para postergar “Earth Overshoot Day”

Uma ampla pesquisa foi realizada entre os consumidores para entender a importância da transição das garrafas para material de origem já reciclada, bem como a aceitação da apresentação final da embalagem. As garrafas são similares às produzidas com a resina de plástico PET virgem e o consumidor só consegue notar a diferença em função de uma leve alteração de cor e pelo rótulo, que indica o uso de plástico reciclado pós-consumo.

Todas as novas embalagens estarão vinculadas ao Projeto Re, criado pela Nestlé em 2019, que tem como premissa reduzir, recriar e repensar aspectos-chave das operações, além de educar e abrir o diálogo com os consumidores e apoiar o desenvolvimento da cadeia de reciclagem e economia circular. Com esses esforços, a expectativa da gigante de alimentos é que deixem de ser produzidas 87 milhões de garrafas de plástico virgem por ano.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Seremos a primeira empresa de iogurtes a ter todas as garrafas da categoria produzidas com plástico reciclado pós-consumo, mantendo todas as características do produto e a qualidade”, diz Gabriela Guerreiro, diretora de marketing da DPA Brasil.

Hoje, cerca de 95% das embalagens da companhia no Brasil são elaboradas para serem recicladas ou reutilizadas. O compromisso global é que esse índice chegue a 100% até 2025. A confecção de embalagens de PET reciclado para os iogurtes consome menos 79% energia na comparação com a PET virgem, o que também contribui com a redução de emissões de poluentes na ordem de 71%.

VEJA MAIS: Estudo revela potencial de terra indígena para gerar créditos de carbono

 

Tecnologia na PET reciclada e redução de plástico

Para chegar à solução de envase de iogurte em garrafas recicladas, e transformar PET já utilizado em PET-PCR para o consumo novamente, a DPA Brasil conta com a parceria de fornecedores especializados na tecnologia e transformação desses materiais, homologadas por meio de metodologia validada pela Anvisa em suas duas fábricas de iogurtes no Brasil, em Araras (SP) e Garanhuns (PE).

Antes disso, houve todo um processo de tramitação de questões técnicas e de segurança para o uso do plástico pós-consumo em embalagens com contato alimentício junto aos órgãos governamentais.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: