Como combinar chocolate e vinho

Chocolate e vinho são considerados dois dos principais prazeres da vida por grande parte das pessoas, mas combiná-los de forma eficiente é um desafio. Ambos oferecem intensos sabores e complexidade – uma combinação adequada leva ao nirvana, uma errada acaba com o seu paladar.

LEIA MAIS: “Uber dos jatinhos” lança novas rotas para o Réveillon

Para ajudar nessa difícil tarefa, profissionais especializados em vinho de Dallas dão alguns conselhos. Veja, na galeria abaixo, quais são eles:

  • Dica 1: Carolyn Hudec, somelier e diretora da Chocolate Secrets

    “Uma combinação de sucesso entre chocolate e vinho é vívida e produz sensações e gostos aprimorados em toda a boca, revelando, na primeira prova, sabores ocultos em ambos. Como regra geral, junte vinhos brancos com chocolates mais claros, como as versões ao leite ou branco, criando perfis de sabor complementares. O vinho tinto combina melhor com chocolate preto.”

  • Dica 2: Tim Carruthers, somelier da Oak

    “Eu sou fã de Merlot com chocolate. A ameixa e o mirtilo levam-no ao próximo nível. O acabamento mais curto e os taninos mais suaves criam uma sensação sedosa na boca. Os Merlots de Washington são perfeitos. Entre os exemplos estão os da Andrew Will Winery e da Northstar Winery.”

  • Dica 3: Brian Huynh, somelier e diretor da Gemma

    “Comece combinando chocolates brancos com vinhos de sobremesa mais leves e chocolates mais escuros com vinhos tintos mais encorpados. Mais importante ainda: o vinho deve ser tão doce quanto o chocolate, ou você sentirá um gosto azedo vindo da bebida. No caso do chocolate branco, experimente combinar com qualquer Sauternes. Este doce vinho de Bordeaux tem um bom equilíbrio de frutas cítricas e mel. Já para o chocolate ao leite, escolha o Inniskillin Cabernet Franc Icewine da Península do Niágara. Esta preciosidade é de cor escura, com notas de creme de morango e bolo de ruibarbo. Se a opção for por um chocolate amargo, vá para um lado mais clássico. Experimente um Amarone Della Valpolicella do nordeste da Itália, onde as uvas são transformadas em uvas passas depois da colheita. Secar as uvas antes da fermentação resulta em uma concentração mais robusta de frutas doces e figos secos. Aqueles que têm um paladar mais doce devem experimentar a combinação do chocolate amargo com um Movrodaphe de Patras, um vinho fortificado da Grécia com aromas de frutas secas, nozes e caramelo agridoce.”

  • Dica 4: Leslie Hartman, somelier do The French Room

    “Eu gosto de experimentar chocolate com vinhos que têm vários níveis de doçura, para equilibrar a amargura com açúcar e adicionar um sabor mais divertido ou elemento frutal. Uma sugestão é o Bugey-Cerdon com chocolate amargo. A bebida vem de uma pequena região perto da Borgonha, na França e é tipicamente seca e doce, adicionando um delicioso sabor de frutas vermelhas cristalizadas ao chocolate amargo. Experimente a dos produtores Patrick Bottex ou Renardat-Fâche. Outra opção para a versão mais amarga do chocolate é o Banyuls, muitas vezes chamado de o vinho do porto francês e produzido durante oito séculos. Esta região costeira perto da Espanha é especializada em Grenache fortificada, criando vinhos que são complexos e não muito doces a preços acessíveis. Os sabores incluem caramelo, castanha, ameixa seca, damasco seco, cereja preta e casca de laranja. Vale a pena experimentar o Domaine du Mas Blanc, o Les Clos des Paulilles, o M. Chapoutier e o Gerard Bertrand.”

Dica 1: Carolyn Hudec, somelier e diretora da Chocolate Secrets

“Uma combinação de sucesso entre chocolate e vinho é vívida e produz sensações e gostos aprimorados em toda a boca, revelando, na primeira prova, sabores ocultos em ambos. Como regra geral, junte vinhos brancos com chocolates mais claros, como as versões ao leite ou branco, criando perfis de sabor complementares. O vinho tinto combina melhor com chocolate preto.”

Já está no disponível no aplicativo ForbesBrasil a edição 64 com a lista Under30.
Baixe o app na Play Store ou na App Store.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).