Conheça o curioso mundo dos tintos espumantes

ReproduçãoForbes
Em entrevista para Forbes, o sommelier John M. Jackson explica o sucesso da categoria

Resumo:

  • Os espumantes tintos apresentam a perfeita junção entre o mundo efervescente do champanhe e o vermelho das uvas dos vinhedos; 
  • Há no mercado rótulos com diferentes sabores, teor alcoólico e preços; 
  • O segmento já foi subestimado, mas hoje representa uma ótima opção para momentos desde o café da manhã até a sobremesa.

Temperaturas amenas de primavera e outono combinam com espumantes tintos, uma categoria antiga de vinho que entrou nesse século com mais sofisticação, versatilidade e intriga do que nunca.

Para introduzir iniciantes em espumantes ou apaixonados de longa data que precisam de uma atualização, o advogado e sommelier John M. Jackson respondeu algumas perguntas sobre esse tipo de vinho e sugeriu garrafas com bom custo-benefício.

Forbes: Para alguém que é novo em vinhos tintos, o que é um vinho tinto espumante? Como essa categoria é definida?

John M. Jackson: O vinho tinto espumante é um vinho com efervescência como champanhe ou prosecco, mas de cor vermelha porque é feito de uvas tintas, e a cor das cascas é extraída durante a fermentação. Há uma variedade de vinhos espumantes tintos que variam de extremamente doce e com baixo teor alcoólico a muito seco e com quase 14% de álcool em volume.

F: O que há de especial e único nos espumantes tintos?

JMJ: Os vinhos espumantes tintos são únicos devido à sua extrema versatilidade. Eles são extraordinariamente adequados para refeições e combinam bem com tudo, do café da manhã à sobremesa.

F: Por que estão se tornando tão populares agora?

JMJ: Embora os espumantes tintos costumassem ser considerados excessivamente doces e pouco sofisticados, isso mudou. Agora, há uma grande variedade de vinhos de qualidade de diferentes regiões, de vários estilos e com preços variados. Para evitar os excessivamente doces, procure ABV na faixa de 11% a 14% (a menos que selecione um vinho de sobremesa). Além disso, com preços do champanhe mais altos, a efervescente categoria representa uma ótima maneira de reduzir custos, mas desfrutar do mesmo benefício festivo que acompanha o champanhe. Para aqueles que servem prosecco no lugar do champanhe, os espumantes tintos são uma ótima alternativa, porque combinam muito mais efetivamente com os pratos principais, além de trabalhar bem antes do jantar ou com aperitivos.

LEIA MAIS: O restaurante que usou champanhe premium para driblar a crise

F: Com o que eles combinam? Qual a melhor maneira de servi-los?

JMJ: Como todos os espumantes, os tintos são melhores refrigerados e são extremamente amigáveis ​​aos alimentos. Isso é melhor evidenciado pelas inúmeras situações em que os vinhos espumantes tintos são servidos. Por exemplo, na Austrália, o shiraz é frequentemente servido pela manhã com alimentos como bacon e ovos ou panquecas de morango. No entanto, também funcionam bem como uma bebida antes do jantar ou para acompanhar queijos, charcutaria ou outros aperitivos.

Mas não para por aí. No jantar, os espumantes tintos combinam bem com uma grande variedade de pratos. Dada a região em que é produzida, não é de surpreender que lambrusco combine perfeitamente com pizza (a minha favorita!), lasanha e outros alimentos italianos. Mas o tinto borbulhante também é um excelente acompanhamento para pratos de carne de porco, frango, cordeiro, linguiça e outros pratos de carne. Duas das minhas combinações favoritas de jantar são: vinho tinto espumante com molho de pato e cereja e shiraz espumante com churrasco. O shiraz costuma ter um componente defumado e saboroso que se harmoniza bem com carnes defumadas, mas também é exaltado pelos sabores de frutas brilhantes e efervescência no vinho. É realmente uma ótima combinação!      

Você também pode desfrutar de vinho espumante com sobremesa. O Brachetto d’Aqui é um vinho italiano da região de Piemonte que normalmente possui algumas notas florais e frutadas ricas, é extremamente doce e possui apenas 5% de ABV. Devido à sua doçura, o Brachetto d’Aqui faz um excelente emparelhamento com sobremesas que incluem chocolate ou frutas, ou melhor ainda ambas! Por exemplo, bolo de chocolate com framboesa ou Sacher-Torte são ótimas opções de harmonização.

F: Quais os espumantes tintos que você mais recomenda?

Para lambrusco, sugiro o Medici Ermete Lambrusco Concerto Reggiano. Esse único vinhedo é bem recebido pelos críticos ano após ano e por boas razões. O paladar apresenta uma excelente mistura de sabores vibrantes de bagas e notas cítricas (casca de laranja), com um acabamento fresco, seco e refrescante.

Com relação ao espumante shiraz, se você estiver interessado em uma opção mais leve para servir à tarde ou com aperitivos, o Jacob’s Creek Sparkling Shiraz é de cerca de 12,5% ABV tem ótimo custo-benefício. Este vinho é feito de uvas de várias safras, para que você possa esperar um produto consistente ano a ano. Se você estiver interessado em um shiraz espumante mais pesado, recomendo o Mollydooker Miss Molly Sparkling Shiraz. Essa é uma versão mais robusta e rica, que é de corpo médio a encorpado e combina perfeitamente com carnes e churrasco.

Já para um tinto espumante combinar com a sobremesa, minha melhor seleção é o Giacomo Bologna Braida Brachetto d’Aqui. Este vinho elegante e doce é incrivelmente perfumado. Há frutas vermelhas vibrantes e intensas e uma doçura agradável que faz deste vinho o acompanhamento perfeito para praticamente qualquer sobremesa com chocolate e frutas, especialmente frutas vermelhas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).