As melhores viagens para amantes de vinho em 2020

GettyImages/ Giuseppe Lombardo / EyeEm
GettyImages/ Giuseppe Lombardo / EyeEm

Diversos destinos possuem programas especiais para fãs de vinho aproveitarem

Assim como degustar, escolher a melhor experiência de vinho é algo muito pessoal.

Além do local e da qualidade da produção de vinho, o que você gosta de fazer e como gosta de viajar são igualmente importantes. É por isso que, o tão aguardado guia de viagens do site “Wine Enthusiast” deste ano substituiu seus formatos de destinos típicos por foco na experiência.

LEIA MAIS: Bordeaux, na França: veja um guia completo sobre o destino de vinhos

A ideia é dar aos “leitores uma perspectiva imersiva sobre vinho e viagens que envolvam a bebida”, disse Susan Kostrzewa, editora-chefe do “Wine Enthusiast”. Isso significa identificar oportunidades perspicazes e emocionantes para os viajantes explorarem “dentro e fora do copo de vinho”.

A lista abrangente exibe mais de 20 editores compartilhando seu conhecimento interno e diminuindo a seleção entre mais de 50 opções, de acordo com a editora Lauren Buzzeo.

LEIA TAMBÉM: Uso de inteligência artificial na produção de vinhos é possível, diz Paul Hobbs

Portanto, se você está ansioso por férias com vinho, mas não sabe para onde ir, confira essas experiências aprovadas pelo “Wine Enthusiast” e escolha a melhor com base em seus interesses:

  • Acompanhe a evolução das adegas subterrâneas de Champagne (França)

    Veja como a história e o vinho se cruzam no passado rico e histórico dos crayères de Champagne. Primeiro, essas pedreiras foram construídas pelos romanos antigos para extrair giz. Depois, tornaram-se adegas para monges beneditinos (graças à “temperatura ideal, controle de umidade e proteção contra fatores ambientais potencialmente prejudiciais, como luz solar ou vibração”), observa Buzzeo. Na Primeira Guerra Mundial, os túneis cavernosos se tornaram esconderijo para que os cidadãos franceses se protegessem dos alemães. Hoje em dia, são atrações turísticas para celebrar sua história diversificada.

    Quando ir: durante todo o ano

    Experimente: passeios de duas horas (a partir de US$ 77,10) por Ruinart, a mais antiga casa de champanhe do mundo (criada em 1729), e uma série de experiências imersivas, incluindo uma “excursão de champanhe com seu guia particular: Moët, Veuve Clicquot & Ruinart” (US$ 4.926), da Clos19.

    GettyImages/ Adrian Seliga / EyeEm
  • Celebre 2.000 anos de vinho no Vale do Douro (Portugal)

    É difícil apreciar plenamente os vinhos e a cultura do Vale do Douro sem uma visita. Com mais de 2.000 anos de história e antiguidades vínicas, uma visão abrangente seria praticamente impossível de ser feita em poucos dias. No entanto, existem vários lugares que você pode visitar para uma rápida introdução: o vibrante Porto, especialmente seu centro histórico (que em 1996 foi considerado Patrimônio Mundial da Unesco), além de vinhedos, casas e aldeias pitorescas nas proximidades.

    Quando ir: durante todo o ano

    Experimente: as visitas guiadas por sommelier (a partir de US$ 231,20) pelo Six Senses Douro Valley, que incluem uma visita ao sítio arqueológico em Freixo-Tongobriga (uma antiga cidade romana), muitos vinhos e restaurantes, além de um passeio pelas “aldeias escavadas e restauradas e mosteiros”. E não perca a coleção de arte rupestre de 25.000 anos ao ar livre no Alto Douro.

    GettyImages/ Photo by Rafa Elias
  • Beba e surfe no oeste australiano

    Se sol, areia e paisagens naturais são a sua primeira opção, vá para a região do Margaret River na Austrália para umas férias de vinho com sabor e surfe. Situada a cerca de três horas ao sul de Perth, a área possui uma variedade de vinícolas, além de passeios de helicóptero, excursões para degustação de vinhos e aulas de surfe para os amantes de vinhos esportivos.

    Quando ir: de setembro a fevereiro

    Experimente: a excursão de oito horas “Cape to Vine” (US$ 495) pela vinícola Vasse Felix, onde você terá um gostinho da flora e da fauna deslumbrantes da região, apreciará uma vista privilegiada da vinha e degustará com um produtor de vinho, além de aproveitar uma refeição de cinco pratos com vinho no restaurante premiado da propriedade. Aqueles que não conhecem o surfe podem aprender na Margaret River Surf School, Surf Academy de Josh Palmateer e Yallingup Surf School, enquanto o aluguel de equipamentos está disponível para pessoas mais experientes na Surf Academy de Josh Palmateer.

    GettyImages/ Morsa Images
  • Ande pelos vinhedos de Mendoza a cavalo (Argentina)

    Andar a cavalo na natureza pode ser libertador e significativo, especialmente quando a atividade é acompanhada por vinhos requintados cultivados no próprio terroir. Embora existam excelentes malbecs na Argentina, saboreá-los a cavalo leva a apreciação da paisagem única da região, montanhas nevadas, céu limpo e os vinhos produzidos a outro nível.

    Quando ir: novembro a maio – “quando está quente [do lado de fora] e as vinhas estão exuberantes”, diz Buzzezo.

    Experimente: a excursão de cinco horas “Cavalgando pelas vinhas” (US$ 155) oferecida pela Trout and Wine Tours. Ela começa com uma experiência de cavalgar em um Criollo argentino por vinhas de malbec, seguida de um almoço de churrasco e vinho na mansão do ex-governador Emilio Jofre. Outra opção é o “Itinerário de notas de degustação da Argentina com o [renomado chef] Fernando Trocca” oferecido pela Black Tomato, que consiste em passeios a cavalo ao pôr do sol, mistura personalizada e rotulagem de seu próprio vinho (US$ 14.410 dólares por pessoa, incluindo acomodação, passeios e transfers para dois).

    GettyImages/ Luis Alvarez
  • Beba e encontre trufas brancas em Piemonte (Itália)

    Para muitas pessoas, não é possível apreciar vinho sem boa comida. No Piemonte, você pode apreciar os dois bebendo o famoso Nebbiolo da região depois de caçar trufas brancas ao lado de cães farejadores. Dada a raridade do tartufo bianco d’Alba, o ingrediente também é conhecido como ouro branco.

    Quando ir: outubro, no auge da temporada de trufas.

    Experimente: Se você tem um interesse específico pelos vinhos do Piemonte fabricados depois de 2005, faça o Tasting Tours. Dirigido por Silvia Aprato, guia sommelier certificada, a empresa oferece uma variedade de passeios particulares e para grupos pequenos, incluindo o “Barolo & Bareso Wine Tour” completo com degustação de trufas. Valerie Quintanilla é outra ótima referência para quem procura opções sob medida. Confira seu site “Girl’s Gotta Drink” para reservar desde tours de vinhos e caça às trufas até aulas de culinária de trufas, além de combinações de comida e vinho em um vinhedo.

    GettyImages/ Carlo Prearo / EyeEm
  • Experimente ser um produtor de vinho em Napa Valley (EUA)

    Você se considera um pouco nerd e acha que tem o que é preciso para se tornar um enólogo profissional (mesmo que por um dia)? Então, essa viagem é para você. Em Napa Valley, Califórnia, você pode experimentar a vida de um produtor de vinho em uma das melhores regiões vinícolas do mundo –por meio de várias aulas de mistura de barris (com laboratórios e taças) oferecidas pelos melhores sommeliers e educadores.

    Quando ir: durante todo o ano

    Experimente: “Insignia Blending” na Joseph Phelps Vineyards (US$ 125), que desafia você a recriar a safra atual da vinha com pipetas, copos e seis ingredientes principais, mas sem a receita. Outra opção é a Conn Creek, em Santa Helena, que adota uma abordagem multifacetada com um tutorial abrangente, dicas e estratégias, além de degustações e até mesmo sua garrafa personalizada para levar para casa.

    GettyImages/ WIN-Initiative

Acompanhe a evolução das adegas subterrâneas de Champagne (França)

Veja como a história e o vinho se cruzam no passado rico e histórico dos crayères de Champagne. Primeiro, essas pedreiras foram construídas pelos romanos antigos para extrair giz. Depois, tornaram-se adegas para monges beneditinos (graças à “temperatura ideal, controle de umidade e proteção contra fatores ambientais potencialmente prejudiciais, como luz solar ou vibração”), observa Buzzeo. Na Primeira Guerra Mundial, os túneis cavernosos se tornaram esconderijo para que os cidadãos franceses se protegessem dos alemães. Hoje em dia, são atrações turísticas para celebrar sua história diversificada.

Quando ir: durante todo o ano

Experimente: passeios de duas horas (a partir de US$ 77,10) por Ruinart, a mais antiga casa de champanhe do mundo (criada em 1729), e uma série de experiências imersivas, incluindo uma “excursão de champanhe com seu guia particular: Moët, Veuve Clicquot & Ruinart” (US$ 4.926), da Clos19.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).