Toyota Supra 2020 tem ar de desenho animado das manhãs de sábado

Reprodução Forbes
Sua dianteira agressiva é coroada com um parachoque distinto, dominado por grades de plástico preto

Essa é uma referência bastante específica para certas gerações. Você se lembra dos desenhos animados das manhãs de sábado? Para aqueles que não cresceram no período pré-internet, as manhãs de sábado eram repletas de cartoons para preencher o período sem aulas do primeiro dia do final de semana. Agora é possível identificar que tudo era uma grande aula de marketing, projetada para atrair a atenção das crianças em programas e embalá-las com anúncios de tudo, de brinquedos a pasta de dente. A maioria dos programas tinham publicidades nada sutis.

Não era possível entender completamente que as crianças eram comercialmente influenciadas, mas saber isso agora não diminui as boas lembranças da época. Qualquer que fosse a intenção, ainda assim cumpria o objetivo da diversão.

VEJA TAMBÉM: Conheça o protótipo do supercarro elétrico GXE da Genovation

A menção de tudo isso é porque o Toyota Supra 2020 é, em essência, a experiência de um desenho animado de sábado de manhã sobre rodas. É cereal açucarado em uma embalagem de cor primária que promete um brinquedo dentro. São comparações bobas, mas levam a essência da nostalgia e da diversão.

Rei dos desenhos animados

Reprodução Forbes
Traseira do modelo segue estilo “cauda de pato”

O Supra da geração atual entrou em produção no ano passado, mas já havia indícios dele desde 2007, cinco anos após o letreiro com a identificação do nome do carro ser removido. O carro-conceito 2014 FT-1 da Toyota acabou como uma aproximação muito precisa do carro com o qual terminamos: um cupê elegante de dois lugares que parece uma leitura altamente estilizada do modelo anterior a ele.

Sua dianteira agressiva é coroada com um parachoque distinto, dominado por grades de plástico preto. Alguns são ventiladores, mas a maioria é acessório de design ou sensor de estacionamento oculto. Tudo termina com uma traseira substancial e alta com cauda de pato.

“Arredondado” não é uma escolha aleatória de palavra, pois, embora o Supra pareça suficientemente escorregadio e aerodinâmico, tem simultaneamente um design bulboso. O visual, em última análise, é atraente, mas suspeito que não envelheça muito bem. De fato, sua estreita aderência ao estilo de um carro-conceito por seis anos, leva à necessidade da atualização de ciclo intermediário, que normalmente acontece com os carros nesse período.

Irmãos da Baviera

Reprodução Forbes
O interior do Supra possui diversos recursos, mas mantém o layout simplista

Seria negligente se não mencionasse que o Supra não é uma cópia do BMW Z4. Nascidos de uma parceria entre a Toyota e a BMW, o Supra e o Z4 foram desenvolvidos lado a lado, compartilhando os principais componentes, como o motor, a transmissão e a plataforma em que são construídos. Com tudo isso escondido aos olhos, a colaboração é fácil de esquecer ou ignorar –o que não pode ser aplicado ao sistema de informação e lazer iDrive da cabine, fabricado pela BMW.

E AINDA: Rolls-Royce lança coleção Dawn Silver Bullet, limitada a 50 carros

O sistema da BMW possui uma tela de toque de 8,8 polegadas e um controle rotativo no console central. A adoção deste sistema significa ter a interface frustrante dos BMWs modernos. Robusto, o sistema oferece muitas opções, como navegação e entretenimento, mas é hostil ao usuário para aplicação em tempo real. O Apple CarPlay está disponível, mas o sistema operacional da BMW faz com que os usuários passem por vários obstáculos que não estão presentes em outros sistemas compatíveis com o aplicativo.

Felizmente, a cabine em si é planejada com mais cuidado. Apropriadamente aconchegante, o interior do Supra possui diversos recursos, mas mantém o layout simplista. Entretanto, não é perfeito. Um efeito colateral lamentável do interior compacto é a visibilidade externa comprometida, que se manifesta em grandes pontos cegos laterais e visão limitada pelo para-brisa traseiro. Esteja preparado para confiar fortemente nos sensores de estacionamento, pois ver através da figura curvilínea do carro do banco do motorista é um desafio.

Linhas dinâmicas de anime

Alimentado por um motor turbo de seis cilindros, o Supra oferece 335 cavalos de potência e 543 kg/m de torque, enviado para as rodas traseiras por meio de uma transmissão automática de oito velocidades e, sim, essa é a única caixa de câmbio disponível.

O modo esportivo do Supra está sempre pronto para jogo quando o assunto é arrancada e velocidade. A resposta do acelerador se torna incrivelmente sensível, e as rotações alimentam um zumbido até que você esteja pronto para sair do lugar. Depois deste ritual, o comportamento do carro é voraz.

Condução contida não combina com o Supra. Você não pisa no acelerador, esmaga. E, em troca, é recompensado com uma traseira espirituosa que balança como um filhote de cachorro agitado, embora isso não signifique que seja difícil de ser controlada. De fato, o carro é bastante despojado no manuseio ao recompensar entradas diferenciadas, mas sem punir quem procura uma direção limpa e precisa. O comportamento mais estridente do que suave combina com o caráter do veículo.

Conclusão

Há um claro público para este carro e ele é o entusiasta mais jovem, embora seja difícil imaginar motoristas experientes não sorrindo enquanto pisam no acelerador do Supra.

LEIA AQUI: Conheça o LF-30 Electrified, o carro do futuro da Lexus

A espera da quinta geração do Toyota Supra certamente valeu a pena. Com o tempo, acredito que suas características barulhentas de direção serão trabalhadas com mais carinho do que seu estilo igualmente alegre. Porém, como qualquer brinquedo, o Supra deve ser retirado da embalagem para brincar e não ficar guardado na prateleira para fazer parte de uma coleção futura.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).