Christie’s bate 10 recordes mundiais em leilão de relógios que arrecada US$ 35 milhões

Divulgação
Divulgação

Evento acumulou o maior montante da Christie’s em vendas de relógios na Ásia, com modelos da Patek Philippe, Rolex e FP Journe

No final do mês passado, as vendas dos populares leilões “Legends of Time” e “Exceptional Season of Watches” da Christie’s, realizados em duas sessões em Hong Kong, totalizaram US$ 34.850.855 – o maior montante da casa de leilões para uma venda de relógios na Ásia. O evento atraiu preços recordes mundiais para 10 lotes, oito deles da Patek Philippe, junto a um Rolex e um FP Journe.

O lote principal era um calendário perpétuo sem lua personalizado para o ex-executivo da Patek Philippe, Alan Banbery. O Ref. 3448J “Senza Luna” (“sem lua” em italiano) é assim chamado porque o indicador das fases da lua às 6 horas, uma característica tradicional do calendário perpétuo do 3448, foi substituído por um subdial mostrando a data e o ano bissexto. O relógio foi fabricado em 1970, mas modificado por Henri e Philippe Stern em 1975 a pedido de Banbery, a quem ele foi presenteado.

LEIA MAIS: Bovet cria mostrador de relógio inédito, feito com cristais de açúcar puro

Ele trabalhou para a Patek Philippe por quase 50 anos, ingressando na empresa em 1965 como diretor de vendas para territórios de língua inglesa. Embora existam outros modelos Senza Luna, este é o único que pode ser autenticado pela Patek Philippe – os outros, cuja quantidade pode ser contada em uma mão, parecem ter sido modificados fora da fábrica. O relógio foi vendido por US$ 3.759,755, um preço recorde mundial para a peça.

Divulgação
Divulgação

Versão em ouro rosa do Ref. 1415 World Time, um dos dois únicos existentes do modelo no mundo

Na moda atualmente, três relógios Patek World Time estavam à venda – um dos quais alcançou um recorde mundial: uma versão em ouro rosa do Ref. 1415 World Time, um dos dois únicos do modelo que existem em ouro rosa com um mostrador de esmalte cloisonné policromado, vendido por US$ 2.284.326. Outro Patek Philippe World Time, uma versão em ouro amarelo 18k do Ref. 2523/1 com uma pulseira de malha de ouro (uma das 15 peças produzidas em ouro amarelo), vendida por US$ 2.051.364. A única versão em platina do Ref. 1415 também estava no leilão, negociado por US$ 1,9 milhão.

Outros preços recordes para modelos da Patek Philippe incluem: “The Lighthouse,” a Ref. 2481 com mostrador de esmalte cloisonné vendido por US$ 258.847; um cronógrafo “spider lugs” de 1955 Ref. 1579, vendido por US$ 711.830; um calendário perpétuo automático de 1985 Ref. 3450 por US$ 556.228; a Ref. 2526 de 1957, um de apenas 8 feitos em ouro rosa com mostrador esmaltado preto, vendido por US$ 284.732; e uma versão em ouro branco datada de 1958 da Ref. 2584, automática com pequenos segundos vendida, por US$ 113.246.

A categoria dos relojoeiros independentes foi dominada pela FP Journe nos últimos anos e, nesta edição, o modelo Chronomètre Souverain de platina estabeleceu um recorde mundial para a referência. Ele foi originalmente presenteado por Journe a seu mentor, o relojoeiro George Daniel, com uma inscrição no verso da caixa. Foi vendido por US$ 420.627.

LEIA MAIS: Tiaras raras e valiosas são a nova tendência do mercado de aluguel de moda

Outro recorde também foi estabelecido para um Rolex “Jean Claude Killy” Ref. 6036, que foi vendido por US$ 679.474, mais que o dobro da estimativa. Havia vários Rolex Daytonas à venda, incluindo um Rainbow Daytona que foi vendido por US$ 452.982.

Divulgação
Divulgação

Gradowski Grande Complication, de 1890

O leilão também incluiu um Patek Philippe único, o Gradowski Grande Complication, vendido por US$ 517.694. O relógio de bolso foi feito em 1890 para o notável colecionador Jean de Gradowski. Na época, era o relógio mais complexo que a Patek Philippe já havia produzido.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).