Conheça Cassis, uma encantadora vila de pescadores no sul da França

Combinação autêntica de Provença e Mediterrâneo, região tem impressionantes falésias, parques nacionais e vinhedos.

Cécilia Pelloux
Compartilhe esta publicação:
 Marco Maccarini/Getty Images
Marco Maccarini/Getty Images

Combinação autêntica de Provença e Mediterrâneo, Cassis e seus arredores tem impressionantes falésias, parques nacionais e vinhedos

Acessibilidade


“Quem já viu Paris, mas não Cassis, não viu nada”, escreveu o famoso poeta francês Frederic Mistral sobre sua amada vila.

A pequena vila de pescadores está localizada entre Marselha e o porto de La Ciotat. Entre duas maravilhas da natureza – calanques de calcário branco e a rocha vermelha Cap Canaille (a falésia mais alta da França, a 394 metros acima do nível do mar) -, Cassis é uma combinação genuína da Provença e do Mediterrâneo. A melhor época para visitar a aldeia é junho ou setembro e outubro, para evitar multidões no verão europeu.

LEIA MAIS: O melhor do enoturismo no mundo: quatro vinícolas imperdíveis em Montalcino, na Itália

Para chegar lá, é possível ir de trem (via Marselha) ou de carro. Tente dirigir, já que o caminho até a vila é uma viagem dos sonhos: estradas estreitas cercadas por pinheiros, vinhedos que se estendem até o azul do mar Mediterrâneo, o som das cigarras – durante o verão – e aquela incrível luz do sul que não se encontra em nenhum outro lugar.

Cassis ainda está bastante protegida. As suas casas coloridas (em tons de rosa, ocre ou vermelho), as suas ruelas de pedra na parte antiga da aldeia, o porto com os seus pequenos barcos de pesca, os seus acolhedores cafés e restaurantes turísticos e a sua praia de areia branca tornam Cassis um charme. Para um momento de felicidade, pegue um sorvete no Glaciar L’Artisan – o melhor da cidade – e sente-se nas rochas perto do farol enquanto admira e ouve o mar Mediterrâneo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

ONDE FICAR?

No Les Roches Blanches.

Construído em 1887, o Les Roches Blanches (homônimo das rochas calcárias da região), fica a 10 minutos a pé do porto, a caminho dos Les Calanques. O hotel cinco estrelas oferece vistas deslumbrantes sobre a majestosa falésia de Cap Canaille e o azul infinito do mar Mediterrâneo.

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O Les Roches Blanches está localizado bem em cima de rochas e pertinho das águas do Mediterrâneo

Na década de 1920, a mansão abriu como um hotel e hospedou Winston Churchill e Edith Piaf. Duas suítes foram nomeadas para homenagear os hóspedes lendários. O Les Roches Blanches foi recentemente renovado pela arquiteta parisiense Monika Kappel. O hotel lembra a atmosfera da época de sua construção, ao mesmo tempo em que mantém os preciosos elementos de decoração Art Déco da propriedade – um ambiente mediterrâneo descontraído com os símbolos de luxo franceses.

O local é único na região, já que o hotel se projeta sobre imensas rochas e o mar, bem de frente para a falésia Cap Canaille. Seja qual for o momento do dia, a luz, as cores vermelhas da formação geológica, o azul celeste do mar ou a vila de Cassis à sua esquerda são incríveis. Um pedaço do céu com acesso direto ao mar por escadas esculpidas nas rochas brancas.

O destaque do hotel é definitivamente a esplêndida piscina de água salgada com vista para o mar de um lado e o jardim do outro. Mar, árvores, pinheiros-mansos e suculentas estão naturalmente unidos.

Divulgação
Divulgação

A piscina e a vista impressionante da natureza nos arredores são um dos pontos altos da estadia no Les Roches Blanches

A propriedade conta com 36 quartos e suítes e nove unidades foram adicionadas em um novo prédio adjacente à construção. São, ao todo, três ótimos restaurantes: Le Loup Bar, Les Belles Canailles e Rocco, comandados pelo novo chef Alexandre Auger. Da gastronomia mediterrânea, ao almoço casual e pratos para compartilhar, são muitas opções de escolha.

LEIA MAIS: Suíça anuncia reabertura das fronteiras para brasileiros neste sábado

Um luminoso e íntimo Sisley Spa completa o hotel. No interior, um relaxamento completo, dado pela abertura para o jardim. Não deixe de experimentar um dos tratamentos exclusivos.

OS PRINCIPAIS ATRATIVOS DA REGIÃO

Se você deseja conhecer os entornos, o Les Roches Blanches pode organizar qualquer viagem – de uma visita ao proeminente museu MuCEM em Marselha, um dia de barco na ilha de Porquerolles ou uma visita a St Tropez de helicóptero. Mas veja, na galeria a seguir, os destaques do que fazer durante a estada em Cassis:

  • Les Calanques

    Classificado como Parque Nacional Francês, Les Calanques – com cerca de 500 quilômetros quadrados – se estende de fora da cidade de Marselha até Cassis. Uma maravilha excepcional da natureza, eles são visualmente majestosos: as águas azuis do mar Mediterrâneo contrastam com as altas falésias de calcário branco. Existem inúmeras trilhas para caminhadas para descobrir as Calanques Port Miou, Port Pin e uma das mais belas, a Calanque d’En Vau. Além disso, experimentar Les Calanques de barco é espetacular.

    Reprodução/Forbes
  • O Corniche des Crêtes

    Dirija ao longo da costa do Mediterrâneo pela pitoresca estrada D141, chamada “routes des Crêtes” (com cerca de 15 km), de Cassis a La Ciotat. Esta estrada costeira é incrível. Leva você até Cap Canaille e oferece vistas únicas de Cassis e Les Calanques. Imperdível.

    renan gicquel/Getty Images
  • Camargo Foundation

    A fundação de arte foi criada pelo artista e filantropo norte-americano Jerome Hill (1905-1972). Em 1939, ele se apaixonou pela magia da região e comprou uma casa e alguns terrenos nos arredores. Em 1967, ele criou a fundação que hoje incentiva a criatividade, a pesquisa e a experimentação por meio de seu programa de residência internacional para artistas, acadêmicos e pensadores. Um lugar muito contemplativo à beira do mar Mediterrâneo.

    Reprodução/Forbes
  • Os vinhedos

    Cassis conta com doze vinícolas. A bela paisagem dos vinhedos de Cassis é uma das primeiras “Appellations d’Origine Contrôlée” (uma certificação que controla a origem e a qualidade dos vinhos, queijos e outros produtos artesanais produzidos na França), datada de 1936. Plantado exclusivamente no distrito de Cassis, são 210 hectares para uma produção de cerca de 1 milhão de garrafas por ano, resultado de um microclima que torna o vinho excelente. Experimente o rosé do Domaine du Paternel e do Clos Ste-Magdeleine.

    Sami Sarkis/Getty Images

Les Calanques

Classificado como Parque Nacional Francês, Les Calanques – com cerca de 500 quilômetros quadrados – se estende de fora da cidade de Marselha até Cassis. Uma maravilha excepcional da natureza, eles são visualmente majestosos: as águas azuis do mar Mediterrâneo contrastam com as altas falésias de calcário branco. Existem inúmeras trilhas para caminhadas para descobrir as Calanques Port Miou, Port Pin e uma das mais belas, a Calanque d’En Vau. Além disso, experimentar Les Calanques de barco é espetacular.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: