Dia do Sorvete: conheça 10 sorveterias brasileiras que servem sabores fora do comum

Estes estabelecimentos têm criações geladas que vão de quindim até pão de queijo e pimentão vermelho .

Giovanna Simonetti
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Estabelecimentos pelo Brasil têm criações de sorvete que vão de quindim até pão de queijo e pimentão vermelho

Acessibilidade


A chegada da primavera ao Brasil traz junto temperaturas cada vez mais elevadas e tempo seco – as condições certeiras para atiçar a vontade de tomar sorvete. Foi com essa justificativa que a ABIS (Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes) cravou a data de 23 de setembro, um dia após o início da estação, como o Dia Nacional do Sorvete, em uma tentativa de impulsionar as vendas do setor. 

A iguaria foi criada na China há mais de 4 mil anos, quando uma mistura de leite e arroz foi congelada na neve, formando uma espécie de raspadinha. Mas demorou até que o produto chegasse ao Brasil. Foi só em 1834 que o navio Madagascar, vindo de Boston, aportou no Rio de Janeiro com 200 toneladas de gelo em blocos para produção do sorvete. Hoje, de acordo com a ABIS, cada brasileiro toma de 5,5 a 8 litros do gelado por ano, o que faz do Brasil o 6º país que mais consome sorvete no mundo.

VEJA TAMBÉM: Conheça 5 restaurantes que estão entre os mais premiados do Brasil

Os clássicos seguem populares. De acordo com a Associação Internacional de Laticínios, o sorvete de creme foi a escolha de 29% da população mundial, entre todos os sabores disponíveis – seguido por chocolate, morango, napolitano e flocos. Mas diversas marcas pelo Brasil e pelo mundo inovam com misturas cada vez mais ousadas e fora do convencional.

A Forbes selecionou 10 sorveterias brasileiras que se destacam pelas criações nada óbvias, com sabores como abacaxi picante e quindim até pão de queijo e pimentão vermelho. Confira na galeria de fotos a seguir:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
  • Albero dei Gelati Brasil – São Paulo

    Com duas unidades na capital paulista, o Albero se define como uma loja de “gelato agrícola”, que preza por matérias-primas naturais, orgânicas e frescas, direto da mão de pequenos produtores rurais. Respeitando a sazonalidade dos ingredientes, o cardápio de gelatos muda frequentemente e já contou com vários sabores fora do convencional, entre eles ricota com chocolate e spirulina (alga marinha que deixa o sorvete azul). Ainda mais inusitados são os sabores salgados: o de pimentão vermelho, o de cebola, o de queijo da canastra com castanha de caju e mel e o de vagem com vinagre de maçã e menta.

    Divulgação
  • Mil Frutas – Rio de Janeiro

    A sorveteria carioca, que existe desde 1988 e tem sete unidades pela cidade, é conhecida por seu vasto cardápio de sabores que vão desde os clássicos aos mais diferentões, entre eles damasco com tomilho, abacaxi picante, batata roxa (foto), nozes com ovos moles, melado com farinha de mandioca, arroz doce, macaxeira e quindim.

    Divulgação
  • Sorveteria do Centro – São Paulo

    Do casal de chefs premiados Jefferson e Janaína Rueda, a Sorveteria do Centro é conhecida por suas criações mirabolantes e enfeitadas. Entre os mais ousados está o Leitão (foto), uma combinação de sorvete de leite, bacon, chocolate, caramelo e torresmo. Destaque também para o sorvete de caipirinha e as sobremesas geladas Torta de Limão (sorvete e creme de limão, creme de chocolate branco e cobertura de marshmallow tostado no maçarico) e Bolo Geladão (feito de mousse de coco, bolo gelado de abacaxi, calda de abacaxi com chocolate branco e poejo).

    Divulgação
  • Cairu

    Já eleita a melhor sorveteria do Brasil pelo site TripAdvisor, a rede paraense aposta em ingredientes típicos do Norte do país para fazer sucesso. Algumas das frutas regionais, como uxí, murici e bacuri, são pouco comuns em outras regiões brasileiras, e há ainda sabores como sorvete de tapioca e pavê de cupuaçu. A Cairu tem unidades em Belém e Rio de Janeiro e é revendida por todo território nacional.

    Divulgação
  • Verdemar

    Além da linha de sorvetes tradicionais, a rede de supermercados, junto com a fabricante Easyice, apostou em três sabores mais ousados: pão de queijo, azeite e manjericão.

    Divulgação
  • SnowFall

    A empresa foi uma das pioneiras na popularização no Brasil do bingsu – sobremesa típica coreana feita com raspas de leite congelado. O carro chefe da marca é o Snow Cream, com o conceito de sorvete de neve, que pode ser combinado com sabores desde os mais tradicionais, como o chá verde e injeolmi (espécie de bolinho doce de arroz), aos mais contemporâneos, a exemplo do sorvete de oreo. Em modelo de franquia, a rede tem unidades em cidades como São Paulo, Londrina, Mogi das Cruzes e Rio de Janeiro.

    Divulgação
  • Le Glacier Laporte – Salvador

    O francês Georges Laporte faz sorvetes naturais, sem conservantes e emulsificantes, desde 2002 no Pelourinho, em uma mistura de inspirações da França com a Bahia. Com mais de 50 sabores disponíveis, a lista dos menos convencionais inclui o Oriental (com base de curry, passas, damasco e tâmara), o Baianada (doce de casca de limão com rapadura e coco) e o Jorge Amado (feito de cachaça, cravo e canela).

    Divulgação
  • Damp Sorvetes – São Paulo

    Há 45 anos no bairro do Ipiranga, a sorveteria abusa da criatividade para criar um cardápio com mais de 80 sabores. Entre os mais diferentes estão gorgonzola com nozes e queijo brie com damasco.

    Divulgação
  • Pine Co. – São Paulo

    Entre os sabores fixos e edições limitadas, a sorveteria em Pinheiros já criou gelatos de Aperol Spritz (foto), caramelo com missô, limão com shisso, milho com quentão, panetone, milho roxo e crema d’ovo com salsa de tangerina.

    Divulgação
  • Frida & Mina – São Paulo

    A premiada sorveteria paulista serve sabores tradicionais e ousados desde 2013, que podem variar de acordo com a época – mas sempre prezando por ingredientes orgânicos e frescos. Entre os mais criativos, destaque para os sorvetes de cerveja com chocolate e morango com vinagre balsâmico.

    Divulgação

Albero dei Gelati Brasil – São Paulo

Com duas unidades na capital paulista, o Albero se define como uma loja de “gelato agrícola”, que preza por matérias-primas naturais, orgânicas e frescas, direto da mão de pequenos produtores rurais. Respeitando a sazonalidade dos ingredientes, o cardápio de gelatos muda frequentemente e já contou com vários sabores fora do convencional, entre eles ricota com chocolate e spirulina (alga marinha que deixa o sorvete azul). Ainda mais inusitados são os sabores salgados: o de pimentão vermelho, o de cebola, o de queijo da canastra com castanha de caju e mel e o de vagem com vinagre de maçã e menta.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: