Conheça 5 restaurantes que estão entre os mais premiados do Brasil

Com criações que misturam técnicas clássicas e ingredientes tipicamente brasileiros, estes estabelecimentos ganharam fama internacional.

Giovanna Simonetti
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Com criações que misturam técnicas clássicas e ingredientes tipicamente brasileiros, alguns restaurantes nacionais ganharam fama fora do país, como o Maní (foto)

Acessibilidade


Com fartura e diversidade de ingredientes, temperos, sabores e aromas, a culinária é uma das grandes riquezas brasileiras. Mesmo sem a tradição de países como a França e a Itália, que moldaram grande parte da gastronomia ocidental, o Brasil vem despontando mundialmente no setor, com criações autênticas que misturam produtos regionais com técnicas clássicas universais e profissionais de alto nível.

Em 2020, na edição da América Latina do 50 Best Restaurants, considerado o Oscar da gastronomia, nove restaurantes nacionais foram classificados no ranking dos 50 melhores, com destaque para A Casa do Porco Bar na quarta posição – e o único brasileiro na versão mundial da lista.

VEJA TAMBÉM: 8 icônicos restaurantes que unem boa gastronomia e história local

Mas os destaques da cozinha no Brasil vão além. Por isso, a Forbes selecionou cinco dos mais premiados restaurantes do país, com renome nacional e internacional. Veja, na galeria de fotos a seguir, quais são eles:

  • A Casa do Porco Bar

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

    O prêmio mais recente conquistado pelo queridinho dos paulistanos onde a carne suína é a protagonista é o de melhor restaurante do Brasil e o 4º da América Latina na lista de 2020 da Latin America’s 50 Best. No ranking mundial, ele aparece na 39º posição, sendo o único representante brasileiro na premiação. Já no ranking francês La Liste, que elege anualmente os 1.000 melhores restaurantes do mundo, A Casa do Porco Bar é o mais bem colocado do Brasil em 2021, com uma pontuação de 95%.

    O chef por trás do estabelecimento de sucesso que funciona no centro de São Paulo também foi reconhecido: Jefferson Rueda foi eleito o 79º melhor chefe do mundo em 2020, no The Best Chef Awards 2020.

    Rueda é famoso pela alta gastronomia caipira e por suas invenções criativas, a exemplo do sushi de papada, o tartar de porco e embutidos próprios, que usam o animal do focinho ao rabo – todos bem criados em sua fazenda no interior paulista, junto das hortaliças usadas no restaurante.

    Divulgação
  • D.O.M

    Um dos principais nomes da alta gastronomia brasileira no exterior, o D.O.M é um dos quatro seletos restaurantes a ter duas estrelas Michelin no país – conquistadas de uma vez, logo na primeira edição do guia no Brasil, em 2015, e mantidas até hoje. À frente da cozinha contemporânea, que mistura ingredientes tipicamente amazônicos e indígenas (como tucupi, jambu e açaí) com técnicas refinadas, está Alex Atala, considerado o 16º melhor chef do mundo e o número 1 do Brasil pelo Best Chef Awards no ano passado.

    Em 2012, a casa foi considerada o 4º melhor restaurante do mundo no World’s 50 Best Restaurants e o melhor da América Latina. Hoje, o estabelecimento de São Paulo ocupa a 13ª posição entre os latinos e integra a La Liste, com pontuação de 94%.

    Além disso, pelo conjunto da obra, Atala recebeu o prêmio internacional Diners Club, o Lifetime Achievement na edição sul-americana da revista “Michelin” e título de Chef do Ano no prêmio Chef’s Choice, da revista britânica “Restaurant”, em 2014. Ele ainda foi eleito uma das 100 personalidades mais influentes do mundo pela revista “Time”, em 2013.

    Divulgação
  • Oro

    Junto ao D.O.M, o estabelecimento contemporâneo de Felipe Bronze tem duas estrelas Michelin desde 2018. Com a definição de “cozinha de vanguarda”, o restaurante no Rio de Janeiro é conhecido pelos estilos, técnicas e texturas inventivas e diferentes. Em 2017, levou o prêmio One to Watch (para ficar de olho, em português) do Latin America’s 50 Best, destinado às grandes promessas para as futuras edições da lista. E assim foi: somente um ano depois, o Oro foi eleito o 49º melhor da região.

    Em 2020, o local não foi citado no ranking da “Restaurant”, mas ainda é integrante da La Liste, que classifica os 1.000 melhores estabelecimentos do ano.

    Bronze já acumula mais de 20 prêmios gastronômicos em sua carreira, sendo o único carioca a fazer parte do ranking dos 100 melhores chefs do mundo, da revista francesa “Le Chef”. Também já foi eleito Chef do Ano quatro vezes pela revista “Veja”, duas pelo jornal “O Globo” e pelo “Guia Quatro Rodas”.

    Divulgação
  • Maní

    Com 15 anos de história, o Maní acumulou muitas conquistas e prêmios ao longo de sua existência, com destaque para a estrela Michelin de 2015, mantida desde então. Em 2020, ficou no 23º lugar entre os 50 melhores da América Latina e teve pontuação de 94,5% no La Liste. Junto ao D.O.M, é o único estabelecimento de São Paulo a manter cinco estrelas máximas na classificação do “Veja Comer & Beber”, além de já ter ganhado quatro vezes consecutivas como o melhor restaurante da capital paulista pela “Folha de S.Paulo”.

    Comandado pela gaúcha Helena Rizzo, o Maní segue a filosofia de respeito à sazonalidade dos ingredientes, do pequeno produtor rural e da simplicidade – em uma mistura de cozinha afetiva, inovação e técnica. A mais nova jurada do reality de culinária “Masterchef” já foi considerada a melhor chef da América Latina em 2013 e a melhor do mundo pelo prêmio 50 Best Restaurants of the World em 2014.

    Divulgação
  • Oteque

    Inaugurado em 2018, demorou apenas dois anos para que o estabelecimento carioca conquistasse duas estrelas Michelin. De estilo contemporâneo e liderado pelo chef Alberto Landgraf, também foi eleito, no ano passado, como o 12º melhor restaurante da América Latina na lista de 50 melhores da “Restaurant” – e o 100º do mundo. Conhecido pelas criações com peixes e mariscos, o chef instalou um aquário no salão para garantir que os frutos do mar da casa estejam sempre muito frescos.

    O Oteque também já teve alguns reconhecimentos nacionais, entre eles Melhor Restaurante Contemporâneo, Chef do Ano e Melhor Cozinha de Autor pela “Veja Rio”, além da classificação máxima do jornal “O Globo”. Destaque para a carta de vinho, que foi reconhecida no prêmio The World of Fine Wine, em Londres, como uma das 60 melhores do mundo no quesito vinho e serviço – o único brasileiro da lista.

    Divulgação

A Casa do Porco Bar

O prêmio mais recente conquistado pelo queridinho dos paulistanos onde a carne suína é a protagonista é o de melhor restaurante do Brasil e o 4º da América Latina na lista de 2020 da Latin America’s 50 Best. No ranking mundial, ele aparece na 39º posição, sendo o único representante brasileiro na premiação. Já no ranking francês La Liste, que elege anualmente os 1.000 melhores restaurantes do mundo, A Casa do Porco Bar é o mais bem colocado do Brasil em 2021, com uma pontuação de 95%.

O chef por trás do estabelecimento de sucesso que funciona no centro de São Paulo também foi reconhecido: Jefferson Rueda foi eleito o 79º melhor chefe do mundo em 2020, no The Best Chef Awards 2020.

Rueda é famoso pela alta gastronomia caipira e por suas invenções criativas, a exemplo do sushi de papada, o tartar de porco e embutidos próprios, que usam o animal do focinho ao rabo – todos bem criados em sua fazenda no interior paulista, junto das hortaliças usadas no restaurante.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: