Como é fazer um safári de luxo pelas savanas da Tanzânia

Na África Oriental, a região mistura experiências incríveis com animais e natureza com muito conforto e elegância.

Giovana Bartelle Velloso
Compartilhe esta publicação:
Singita Sasakwa/Divulgação
Singita Sasakwa/Divulgação

O norte da Tanzânia abriga uma ampla região de savana, ideal para safáris

Acessibilidade


O Serengueti (ou Serengeti) é uma vasta região de savana da África Oriental, situada desde o norte da Tanzânia até ao sudoeste do Quênia. Abrange cerca de 30.000 km², o que deu origem ao seu nome, derivado da língua maasai, que significa “planícies infinitas”. 

Escolhemos o Singita Sasakwa, hotel que transita muito bem entre o estilo elegante e o luxo casual. A decoração é um assunto à parte, assim como a culinária. Difícil acreditar que estamos no meio da savana quando nos deparamos com o alto nível de atendimento e a culinária de excelente qualidade. A vista do hotel para a imensidão da Savana é incrível, com piscina nos quartos, além de uma grande área para uso comum dos hóspedes. 

VEJA TAMBÉM: O que fazer em St. Barths, a ilha mais chique do Caribe

Singita Sasakwa/Divulgação
Singita Sasakwa/Divulgação

Hotel Singita Sasakwa visto de cima

No primeiro dia, chegamos e jantamos cedo, para nos preparar para o safári do dia seguinte. Na parte da manhã os safáris saem às 6:30h e voltam às 10:30h, uma experiência indescritível. Na chegada fomos recebidos com um café da manhã delicioso e com a vista de tirar o fôlego. Durante o dia pode-se aproveitar a piscina, fazer massagem (muito boa inclusive) ou programar alguns passeios como Walk safáris, conhecer as comunidades massai, entre outros programas. O hotel ainda conta com quadra de tênis e uma lojinha com artesanato local muito interessante. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No safári da tarde, partimos às 16:30 e a previsão é sempre voltar às 19:30h, quando já está anoitecendo. O pôr do sol na savana é emocionante e sem dúvida o ponto alto da viagem.

  • Singita Sasakwa/Divulgação
  • Singita Sasakwa/Divulgação
  • Singita Sasakwa/Divulgação
  • Singita Sasakwa/Divulgação
Singita Sasakwa/Divulgação

Todas as noites éramos recebidos com lareira acesa, barman e jantar com cardápio especial.

O bacana de fazer safári na Tanzânia é que lá podemos ver os animais em grandes manadas fazendo ou não migração. Facilmente observamos uma família de 15 leões, 300 zebras e 100 elefantes. Parece um sonho!

  • Giovana Bartelle Velloso

    Giovana Bartelle Velloso é empresária e influenciadora digital

  • Giovana Bartelle Velloso

    Girafas estão entre os animais vistos durante o safári

  • Giovana Bartelle Velloso

    Um par de leões

  • Giovana Bartelle Velloso
  • Giovana Bartelle Velloso

    Pôr do sol na savana

Giovana Bartelle Velloso

Giovana Bartelle Velloso é empresária e influenciadora digital

No segundo dia fizemos um passeio de balão logo cedo. Vimos o dia amanhecer com a paisagem mais linda, voando, uma sensação de liberdade e emoção que nunca vamos esquecer.

Acredito que 3 noites são suficientes para este programa, para aproveitar o safári, o hotel e explorar intensamente a natureza e a propriedade. Uma viagem ideal para toda a família, as crianças amaram… Nunca os vi tão animados para acordar às 6h da manhã!

Giovana Bartelle Velloso
Giovana Bartelle Velloso

Passeio de balão

VEJA TAMBÉM: Orlando e Miami além do óbvio: dicas do que fazer por lá

Fomos com casais amigos e um deles com os filhos, uma viagem ainda mais gostosa em turma, cheia de histórias para contar. A imensidão da savana com toda sua beleza e seu ritmo, cenas e momentos que ficarão marcados para sempre em nossa memória. From Tanzania, with love! 

Como chegar à Tanzânia: 

O caminho é longo mas vale a pena. Do Brasil pode-se voar via Qatar, fazer conexão em Doha na ida e na volta ou Emirates, com conexão em Dubai na ida e na volta. Depois, de Nairobi para o aeroporto de Arusha, que é próximo ao aeroporto Kilimamjaro. De lá, mais um voo de 50 minutos até a pista do próprio hotel.

Compartilhe esta publicação: