Mansão de R$ 581 milhões em Hong Kong é a mais cara de 2022

Propriedade de 745 m² no bairro dos bilionários da cidade quebrou recorde de venda imobiliária deste ano

Emma Reynolds
Compartilhe esta publicação:
Emperor Group
Emperor Group

O endereço Nº 15 Shouson abriga 15 casas, das quais uma mansão quebrou o recorde de mais cara de 2022

Acessibilidade


Quer ser vizinho do bilionário Li Ka-shing, que ocupa o 37º lugar no ranking de bilionários da Forbes? Talvez você deva se mudar para Shouson Hill, um dos bairros mais exclusivos de Hong Kong, o qual várias pessoas ricas e influentes, incluindo Ka-shing e os cofundadores do Alibaba, chamam de lar.

Na verdade, esse bairro acabou de abrigar a transação imobiliária residencial mais cara do ano. O No. 15 Shouson quebrou o recorde de preço de venda quando a Casa 7 dentro do empreendimento foi vendida por US$ 111 milhões (R$ 581 milhões, na cotação atual), para um comprador não identificado. 

Leia mais: Veja as 12 propriedades de luxo mais caras vendidas nos EUA em 2021

Co-desenvolvida pela Emperor International Holdings Ltd., a CC Land Holdings Ltd., a Mingfa Group International Co. e o CSI Properties Ltd., a mansão tem 745 metros quadrados e seis quartos, piscina, jardim privativo, elevador e estacionamento. Sua localização é no lado sul da ilha de Hong Kong, lar de muitos magnatas e empresários ricos.

O No. 15 Shouson reúne 15 casas isoladas, e a de número 7 é a primeira a ser comprada dentro do empreendimento. É uma das duas casas (a outra é a 6) que ficaram disponíveis na semana passada. Segundo comunicado de imprensa da Emperor International, os imóveis variam de 345 a 1.120 metros quadrados. O empreendimento será um dos poucos de Hong Kong a ter casas com mais de 930 metros quadrados. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Emperor Group
Emperor Group

Casa 7 do No. 15 Shouson, mansão mais cara de 2022

Das 15 propriedades, 13 terão piscinas privativas. Está claro por que o grupo dos ricos pode ser atraído para essa área da cidade: as vistas incluem o Monte Cameron, Bennet’s Hill, Monte Nicholson e muito mais, e as casas são abrigadas em privacidade graças à exuberante folhagem circundante.

Não apenas isso, mas o exclusivo Hong Kong Golf Club e Aberdeen Marina estão bem próximos, oferecendo acesso privilegiado ao golfe e passeios de barco na região.

“À medida que a pandemia desacelera e a economia de Hong Kong retorna gradualmente ao normal, o grupo espera que o mercado residencial de alto padrão siga”, disse Alex Yeung, vice-presidente da Emperor International, em um comunicado de imprensa enviado em maio. “Com a localização privilegiada do No. 15 Shouson e seu design requintado por dentro e por fora, acredito que o lançamento será um destaque do mercado.”

Leia mais: Megamansão em Los Angeles é vendida por mais de R$ 700 milhões

No início de 2022, Hong Kong estava lutando contra mais uma forte onda da pandemia, e agora as restrições rigorosas parecem diminuir. Mesmo que o mercado de luxo do mundo tenha permanecido forte no ano passado, Hong Kong demorou a seguir. O mercado de ações do local também caiu rapidamente no início deste ano em uma das taxas globais mais rápidas. Agora, está ganhando força com transações notáveis ​​nos últimos meses. Isso pode ser um sinal de que o mercado está começando a se erguer novamente.

Nos EUA, no entanto, tem havido muito movimento no mercado de luxo, mesmo com o aumento das taxas de juros pressionando o mercado imobiliário como um todo. Os preços das casas subiram até 20,6%, mas isso não impediu que os compradores de alto padrão fizessem grandes transações. Basta considerar a compra de US$ 173 milhões (R$ 906 milhões) do bilionário Larry Ellison em Palm Beach, que quebrou os recordes da Flórida como a venda residencial mais cara da história do estado.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: