Restaurante de Jamie Oliver entra em recuperação judicial

Reuters
Jamie Oliver se tornou uma figura internacionalmente conhecida devido a seus programas na TV

A cadeia de restaurantes do chef britânico Jamie Oliver decretou recuperação judicial hoje (21), ameaçando empregos nos 25 estabelecimentos da rede no Reino Unido.

LEIA MAIS: Reino Unido já perdeu 70 bilhões de libras com Brexit

Oliver, de 43 anos, que se tornou uma figura internacionalmente conhecida devido a seus programas culinários na TV, fundou sua marca Jamie’s Italian em 2008.

“Estou profundamente entristecido por esse desfecho e gostaria de agradecer a toda a equipe e a nossos fornecedores que colocaram seus corações e suas almas neste empreendimento por mais de uma década”, disse ele em um comunicado. “Eu compreendo o quão difícil isso é para todos os afetados.”

Mais de 1 mil postos de trabalho estão em risco pela recuperação judicial, uma forma de proteção dos credores. O Jamie Oliver Group informou que apontou Will Wright e Mark Orton, da KPMG, como administradores.

Oliver, que foi descoberto pela “BBC” enquanto trabalhava como chef no River Café em Londres, ganhou fama com o programa “Naked Chef”, transmitido em diversos países.

Ele utilizou sua reputação para pressionar políticos a combaterem o aumento de problemas relacionados à obesidade infantil ao defender refeições escolares mais saudáveis.

A cadeia de restaurantes de Oliver é a vítima mais recente de um cenário comercial complicado em Londres.

Em março, o Boparan Restaurant Group (BRG) informou que planejava encerrar as atividades de mais de um terço de suas lanchonetes Ed’s Easy Diner e Giraffe, enquanto Carluccio’s, Prezzo, Strada e Gourmet Burger Kitchen fecharam estabelecimentos em 2018.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).