Conheça o império dos sem glúten

Divulgação
Rafael Mendonça: do mercado financeiro para a alimentação

O mercado de produtos orgânicos e com apelo saudável no Brasil é pulverizado e ainda marcado por pequenas empresas sem grande expressão nacional. Para enfrentar esse cenário, a Monama, empresa de alimentos orgânicos fundada em 2009, deu início a um processo de aquisição de outras startups do segmento de alimentação saudável, formando uma holding de marcas sob o mesmo conceito e que “trouxessem inovação” ao setor.

LEIA MAIS: Empreendedores e figuras conhecidas impulsionam mercado de orgânicos no Brasil

A empresa foi uma das pioneiras no Brasil a oferecer alimentos como cereais, granolas e biscoitos orgânicos sem glúten, sem lactose e livres de aditivos químicos. Ao portfólio somaram-se a Empório da Papinha (comida ultracongelada destinada à alimentação infantil), a Farovitta (alimentos funcionais e fitness), a Minutri (pratos prontos ultracongelados sem conservantes e aditivos) e a recém-adquirida Tivva (macarrão sem glúten). Além da produção própria de todos os itens, em uma fábrica em Itupeva (SP) com capacidade de produzir até 150 toneladas/mês tanto de secos quanto de produtos ultracongelados, o grupo também lançou franquias da Minutri e da Empório da Papinha – que já somam 47 lojas.

À frente do Grupo Monama está Rafael Mendonça, 31 anos, engenheiro civil e ex-executivo do mercado financeiro que decidiu investir em alimentação saudável. Após aportar recursos na marca Empório da Papinha em 2015, Mendonça viu que ali estava a chance de criar um grupo robusto para fazer frente às grandes indústrias, já que marcas do segmento vêm sendo compradas por gigantes multinacionais como a Unilever. Buscou outros 22 investidores dispostos a injetar um total de R$ 9 milhões na empresa, que se tornou uma S/A em 2018. “O consumidor ainda vê a alimentação saudável como cara e trabalhosa. Mas com marcas complementares queremos levar a comida saudável para todos os cantos do Brasil”, diz o CEO da Monama. Embora boa parte dos produtos do grupo ainda seja voltada a um público de maior poder aquisitivo, a aquisição da Tivva, com itens mais acessíveis e ampla distribuição no varejo, com mais de 5 mil pontos de venda, deve aproximar a empresa do público B/C.

Para 2019, Mendonça afirma que o objetivo do grupo é continuar crescendo com base em novas aquisições: na mira estão startups com soluções inovadoras e acessíveis. A expansão da franquia Minutri, que deve passar de 16 lojas para 35 este ano, também está entre os planos – assim como alcançar um faturamento de R$ 29 milhões, mais que o triplo do registrado em 2018.

Reportagem publicada na edição 65, lançada em fevereiro de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).