5 dicas para fomentar o seu negócio em 2020

gettyimages-SarinyaPinngamEyeEm
Saiba como fazer o seu negócio crescer em 2020, mesmo com pouco orçamento

Os empreendedores nunca param de pensar em qual é o próximo passo de seus negócios e como aproveitar ao máximo o que está à frente, mas nos tempos em que vivemos, o planejamento antecipado nem sempre é tão fácil. Ficar à frente das tendências pode ser especialmente desafiador para pequenas empresas, que geralmente não têm um grande orçamento para a pesquisa de mercado ou marketing. 

Para um insight sobre como fazer o seu negócio crescer em 2020, mesmo com pouco orçamento, falei recentemente com Jen Kem, uma futurista que comanda a empresa de marketing KemComm Media Group e o Master Brand Institute, e ensina a construção de marcas empreendedoras. 

VEJA MAIS: 5 maneiras de preparar sua força de trabalho para o futuro

Veja na galeria a seguir as cinco dicas dela para 2020 e suas ideias sobre como estar à frente junto ao mercado:

  • A conexão humana importará mais do que nunca

    Muitas pessoas são solitárias, isoladas e alienadas em um mundo que é cada vez mais impulsionado pela tecnologia. Empreendedores inteligentes vão encontrar maneiras de dedicar um tempo para conhecer melhor os clientes, mesmo que isso seja por meio de métodos simples como tirar alguns minutos extras para conversar com eles. “Onde você coloca o seu tempo e o dinheiro precisa estar na ‘vida real’ e nos relacionamentos”, diz Jen.

    Ela também recomenda a construção de uma pequena rede fechada, povoada por pessoas que o ajudam a se conectar ao seu propósito maior, em vez de se espalhar entre um grande grupo ou fazer um contato superficial apenas de vez em quando. “As pessoas não querem que as relações sejam superficiais”, diz.

    Também busque maneiras de criar experiências que ajudem as pessoas a sentir que elas são parte de um “movimento”, como fez a marca de ciclismo Peloton. Conectar seus clientes a pessoas de opinião agrega sentimento de pertencimento.

    E se você não tiver o orçamento da Peloton? Isso não importa. Há muitas maneiras de criar uma comunidade genuína, como planejar um evento ou oficina ao vivo, diz ela.

  • Manter a produção criativa fiel aos seus valores dará a você uma vantagem

    O que atrai os clientes para a sua marca e negócio é o conteúdo oferecido ou outras coisas que você cria (ou curte) que verdadeiramente transmitem seus valores. Isso se aplica a todo negócio, seja o próximo unicórnio ou uma loja de uma pessoa só. “Se você é um negócio pequeno, você está realmente construindo uma marca”, diz Jen.

    Quanto mais consistente for sua mensagem e mais seus produtos sincronizarem com os valores que você já expressou, mais poderosa será a sua marca.

    O guru do marketing Seth Godin e a autora da obra “Comer, Rezar e Amar”, Elizabeth Gilbert, são bons exemplos desse princípio em ação, revela. Ambos estão constantemente chegando a novas ideias e livros, mas seus valores fundamentais são muito consistentes.

  • Foco importa

    É difícil fazer com que as pessoas comprem de você se elas não entenderem verdadeiramente o que você vende. Faça uma oferta focada que reflita o que o mercado quer e mostre como a marca irá entregar isso. A clareza ajudará sua mensagem de marketing a chamar a atenção de suas perspectivas em um ambiente muito barulhento e descontraído.

    Apenas se certifique de fazer o seu dever de casa (e de muita experimentação) primeiro, para descobrir o que o seu cliente alvo realmente deseja. “Você precisa saber o que está acontecendo e decidir o que é relevante para a forma como faz negócio”, aconselha Jen.

  • Você ganhará criando valor real e duradouro

    Seu negócio terá mais poder de permanência se você encontrar uma maneira de fazer a diferença. Algo que vá além de simplesmente tratar de um ponto de dor ou desejo de seus clientes.

    Kem aponta um exercício que Cynthia Montgomery, professora de administração de negócios da Harvard Business School, desenvolveu. Pergunte a si mesmo o que aconteceria se o seu negócio morresse. Alguém sentiria falta? Será que o mundo seria o mesmo? Se ninguém ficaria triste, é hora de dedicar mais tempo para descobrir o que importa para seus clientes e encontrar a interseção com seu próprio propósito como empreendedor.

    A mentalidade por trás dessa abordagem é muito diferente do pensamento puramente resultante que algumas empresas abraçaram, sem considerar seu impacto a longo prazo sobre as pessoas cujas vidas afetam ou até sua influência no mundo. “É sobre o lucro, as pessoas e o planeta”, diz ela.

  • Sua plataforma é o seu ingresso para o crescimento futuro

    Idealmente, todo empreendedor deve tentar chegar à sua comunidade tanto no mundo digital quanto no analógico, criando o que Jen chama de “um inegável corpo de trabalho”. Por exemplo, você pode ter tanto uma forte presença no Instagram e realizar eventos ao vivo, como workshops, seminários ou conferências. Não se espalhe demais pelas mídias sociais, ela aconselha. É melhor entrar com tudo em uma plataforma social e criar uma forte presença lá.

    À medida que você constrói a sua plataforma, continue se perguntando como pode se ajustar a um mundo em mudança. “Como você pode se manter relevante e crescer enquanto é fiel aos seus valores e ideais?”, ela pergunta. “Você quer se manter rentável e relevante para seus clientes.”

A conexão humana importará mais do que nunca

Muitas pessoas são solitárias, isoladas e alienadas em um mundo que é cada vez mais impulsionado pela tecnologia. Empreendedores inteligentes vão encontrar maneiras de dedicar um tempo para conhecer melhor os clientes, mesmo que isso seja por meio de métodos simples como tirar alguns minutos extras para conversar com eles. “Onde você coloca o seu tempo e o dinheiro precisa estar na ‘vida real’ e nos relacionamentos”, diz Jen.

Ela também recomenda a construção de uma pequena rede fechada, povoada por pessoas que o ajudam a se conectar ao seu propósito maior, em vez de se espalhar entre um grande grupo ou fazer um contato superficial apenas de vez em quando. “As pessoas não querem que as relações sejam superficiais”, diz.

Também busque maneiras de criar experiências que ajudem as pessoas a sentir que elas são parte de um “movimento”, como fez a marca de ciclismo Peloton. Conectar seus clientes a pessoas de opinião agrega sentimento de pertencimento.

E se você não tiver o orçamento da Peloton? Isso não importa. Há muitas maneiras de criar uma comunidade genuína, como planejar um evento ou oficina ao vivo, diz ela.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).