Varejista de material de construção Quero-Quero pede registro para IPO

GettyImages/ Witthaya Prasongsin / EyeEm
GettyImages/ Witthaya Prasongsin / EyeEm

A Quero-Quero pretende usar os recursos para abrir novas lojas e centros de distribuição

A rede de varejo de material de construção Quero-Quero pediu aval para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na B3, segundo prospecto publicado hoje (12).

A companhia é controlada pela empresa de investimentos norte-americana Advent International desde 2008 e tem 346 lojas na região Sul do país.

LEIA MAIS: Lucro da Bunge supera previsões com forte resultado no agronegócio da América do Sul

A empresa e a Advent planejam captar dinheiro com a oferta. A Quero-Quero pretende usar os recursos para abrir novas lojas e centros de distribuição, de acordo com o prospecto.

BTG Pactual, Bank of America, Itaú Unibanco, Banco Bradesco e Banco do Brasil coordenarão a oferta.

A Quero-Quero reportou US$ 1,7 bilhão em vendas em 2019 e um lucro líquido de US$ 30 milhões.

LEIA TAMBÉM: Dona da Gucci, Kering freia investimento na China por receio de coronavírus

Além da Quero-Quero, a Advent pretende listar outra empresa do portfólio de seus fundos na América Latina este ano –a distribuidora de eletrônicos Allied Tecnologia.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).