Computador de botão único para a terceira idade faz sucesso durante a quarentena

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Os KOMPs permitem que os idosos recebam fotos, vídeos, mensagens ou chamadas

Desde que o coronavírus começou a se espalhar de forma explosiva pela Europa no início de março, vários países impuseram restrições ao movimento de pessoas para retardar a propagação do vírus.

Muitas dessas restrições, que incluem a proibição parcial do deslocamento por um determinado período, visavam idosos, grupo com maior probabilidade de serem vítimas do vírus.

VEJA TAMBÉM: Startup paulista de nanotecnologia cria máscara impermeável contra coronavírus

Embora o objetivo do isolamento fosse proteger a saúde dos mais vulneráveis, alguns argumentaram que isso poderia aumentar o sentimento de solidão.

Uma empresa, cujos produtos operam para manter o contato social durante um período de distanciamento físico, é a startup norueguesa No Isolation. O negócio, com sede em Oslo, foi fundado por integrantes da lista Under 30 2018. A atividade principal é a produção de robôs (chamados AV1) para crianças com enfermidades de longo prazo e telas parecidas com uma TV ou rádio antigo (chamada KOMP) para idosos que não fazem uso de smartphones ou tablets.

E foram exatamente os KOMPs que experimentaram um boom no cenário de isolamento e esforços para minimizar o contato físico, principalmente com idosos. A No Isolation vendeu quase 1800 unidades do produto em março e abril, contra 650 dispositivos vendidos no total no ano passado.

“A maior mudança que vimos está na mentalidade de nossos clientes”, diz Karen Dolva, cofundadora e CEO da No Isolation. “Antes da pandemia, muitas pessoas não tinham urgência na presença online da população de idade, mas agora reconhecem que precisam fazer de tudo para conectá-la digitalmente.”

Os KOMPs permitem que os idosos recebam fotos, vídeos, mensagens ou chamadas. Ao contrário de iPads ou smartphones, essas ferramentas são controladas remotamente pela pessoa que faz a ligação ou o envio do vídeo, para que os usuários receptores não precisem ter conhecimento digital para manusear o aparelho.

O KOMP não possui tela sensível ao toque e aceitar uma chamada não exige nenhuma ação do usuário; o dispositivo simplesmente faz uma contagem regressiva de 10 segundos e, em seguida, a chamada começa automaticamente em áudio e vídeo bidirecional.

LEIA AQUI: Conheça o professor de Harvard que se tornou bilionário graças ao coronavírus

De acordo com Karen, os dois recursos mais usados ​​são o envio de fotos, principalmente dos netos para os avós, e a realização de videochamadas, na maioria das vezes do filho para os pais idosos. Antes do coronavírus, a média de videochamadas pelo KOMP era de duas por semana, agora são nove. A quantidade de fotos compartilhadas desde a pandemia aumentou de 11 para 18 no período de sete dias.

“O comportamento das pessoas mudou, é um desenvolvimento que teríamos visto de qualquer maneira, mas foi acelerado”, diz Dolva. “Muitas empresas terão um pico e devem se estabilizar a uma taxa muito maior do que a anterior à pandemia”.

Lançado em 2018, mais de 3.300 KOMPs foram vendidos até o momento e estão disponíveis em cinco países: Noruega, Reino Unido, Suécia, Dinamarca e Holanda.

Karen Dolva e seus cofundadores se conheceram no StartupLab em Oslo e fundaram a empresa em 2015. O que os uniu foi a conclusão de que quase todas as ferramentas tecnológicas foram desenvolvidas para tornar pessoas eficientes mais eficientes ainda.

“Existe muita tecnologia interessante voltada para jovens e consumidores em massa. Levantamos a hipótese de que o grupo que fica fora dela continuará crescendo, a menos que alguém faça algo a respeito”.

Atualmente, a No Isolation possui 25 funcionários (a maioria em Oslo, alguns no Reino Unido) e levantou investimentos de US$ 10,6 milhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).