Redução de valor do Alibaba Group custa US$ 1,5 bilhão a Jack Ma

GettyImages/ Wang HE
Jack Ma é o fundador do Alibaba Group e um dos homens mais ricos da China

Uma queda no preço das ações (negociadas em Nova York) do Alibaba Group, gigante do comércio eletrônico da China, na sexta-feira (22) custou US$ 1,5 bilhão da riqueza estimada do principal fundador da empresa, Jack Ma.

O preço das ações do Alibaba caíram 5,9%, para US$ 199,70, depois que a empresa informou que o lucro líquido nos três meses encerrados em 31 de março caiu 89% em relação ao ano anterior, para US$ 447 milhões. “A queda em relação ao ano anterior se deveu principalmente a uma perda líquida de receita de investimento, refletindo principalmente reduções nos preços de mercado de nossos investimentos em ações de empresas de capital aberto, em comparação com um ganho líquido registrado no mesmo trimestre de 2019”, o Alibaba disse.

LEIA MAIS: Conheça dois modelos para enfrentar mudanças de carreira

Os mercados acionários em todo o mundo foram prejudicados com a pandemia global de Covid-19. A receita do grupo chinês aumentou 22% durante o período para US$ 16,1 bilhões.

Jack Ma ainda vale US$ 41,3 bilhões na lista em tempo real de bilionários da Forbes hoje, fazendo dele o 22º homem mais rico do mundo e o número 2 na China depois do CEO da Tencent, Ma Huateng, cuja fortuna é estimada em US$ 46,4 bilhões.

LEIA TAMBÉM: Como Mark Dixon construiu uma empresa de coworking para sobreviver ao coronavírus

Ma deixou o cargo de presidente do Alibaba, com sede em Hangzhou, na China, no ano passado, para se concentrar na filantropia. Ele ainda ocupa um assento no conselho. Ele deixará o conselho do SoftBank Group em 25 de junho, informou a empresa japonesa de investimentos e tecnologia neste mês. O SoftBank foi um dos primeiros investidores do Alibaba e atualmente possui um quarto das ações da empresa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).