7 coisas que podem acabar com a sua carreira

Getty Images
Erros honestos geralmente trazem consequências contundentes

Há muitas coisas que podem acabar com a carreira de pessoas boas e trabalhadoras. Erros honestos geralmente trazem consequências contundentes. A maioria das pessoas destrói suas carreiras de maneiras sutis e não dramáticas – e é uma pena, já que acontece o tempo todo.

LEIA MAIS: Como aceitar, refletir e aprender com o fracasso

Uma pesquisa recente da VitalSmarts descobriu que 83% das pessoas presenciaram alguém cometer erros que tiveram impactos catastróficos na vida profissional, reputação ou negócios, e 69% admitiram que elas próprias haviam causado os seguintes prejuízos:

• 31% disseram que custou uma promoção, aumento ou até mesmo o emprego;

• 27% disseram que prejudicou uma relação de trabalho;

• 11% disseram que destruiu a reputação.

Esses números mostram o quanto você pode ser prejudicial à sua carreira se não for cuidadoso. Pequenas coisas podem se acumular ao longo do tempo e atrapalhá-lo tanto quanto (ou mais do que) um enorme lapso de julgamento. A boa notícia é que, se você estiver ciente delas, poderá evitá-las.

VEJA TAMBÉM: 4 maneiras de ser mais feliz no trabalho

Muitas pessoas cometem o erro de pensar que elas só podem danificar suas carreiras ao dar um grande passo em falso, mas a realidade é que, geralmente, não são coisas assim tão gritantes.

Veja, na galeria de fotos abaixo, 7 coisas que acabam com a sua carreira:

  • 1. Ser político

    Trabalhar duro para construir fortes relações profissionais é muito diferente de instigar conflitos, escolher lados, minar colegas, espalhar rumores e todas as outras coisas que se enquadram no âmbito de “ser político”. Mais uma vez, tudo se resume a autenticidade. Se você perceber que está fugindo ou envergonhado caso algumas de suas manipulações nos bastidores tiverem vindo à tona, é um sinal de que você está fazendo isso. Siga estratégias que teria orgulho de discutir na frente de seus colegas.

  • 2. Prometer mais e fazer menos

    É tentador prometer o impossível a seus colegas e seus clientes, especialmente quando você é honesto e trabalhador e acredita que pode fazê-lo. O problema é que não adianta criar pressão adicional que possa acabar com a sua imagem. Se prometer fazer algo ridiculamente rápido e perder um pouco o prazo, provavelmente pensará que fez um bom trabalho porque ainda assim entregou rapidamente. Mas no momento em que você promete algo a alguém, eles não esperam nada menos. Você acaba parecendo terrível quando não alcança a meta – o que é vergonhoso, de modo que poderia ter feito o mesmo trabalho de qualidade na mesma quantidade de tempo, com ótimos resultados, se tivesse definido expectativas realistas desde o início. Essa é uma daquelas situações em que a percepção é mais importante do que a realidade. Não subestime deliberadamente seus objetivos; seja realista sobre os resultados que pode fornecer para criar expectativas igualmente reais.

  • 3. Complacência

    Quanto tempo se passou desde que você aprendeu, de maneira proativa, uma nova habilidade, falou com seus contatos ou aprimorou seu currículo? Se não se lembra, é sinal de que você se tornou um pouco relapso, o que pode significar um verdadeiro assassinato profissional. É o que acontece quando você assume que nada vai mudar. Mas vimos bastante ruptura, tecnológica e de outras formas, nos últimos anos para perceber que a mudança é inevitável. Se você está sempre ocupado demais para aprender algo novo ou expandir seus contatos, suas prioridades estão confusas. No entanto, se priorizar o crescimento e o desenvolvimento contínuos, estará pronto para o que aparecer em seu caminho.

  • 4. Medo de mudança

    O medo da mudança é o gêmeo maligno da complacência. Ele trabalha ativamente para manter as coisas iguais. Tenho certeza de que você viu isso em primeira mão no trabalho quando alguém proferiu as palavras temidas: “Mas sempre fizemos dessa maneira”. As coisas estão mudando muito rápido nos dias de hoje para permanecer no status quo, e os custos disso podem ser enormes. Em uma pesquisa, 91% dos entrevistados disseram que os funcionários mais bem-sucedidos são aqueles que podem se adaptar à mudança de local de trabalho. A transformação é uma parte constante de nossas vidas, tanto pessoal como profissionalmente – não importa se acha que as coisas devem mudar ou se prefere os antigos modos. Você não precisa amá-los, mas sim aprender a parar de resistir e começar a se adaptar.

  • 5. Ter um ego inflável

    O triunfo é ótimo e, definitivamente, impulsiona sua carreira, além de ser muito bom. Os problemas começam assim que você só tem isso em mente. Você começa a pensar que o sucesso vai durar para sempre e que tem direito a isso. Nunca, jamais, contente-se com apenas uma grande conquista. Quando você começa a pensar que este é o ápice, está se preparando para um fracasso muito doloroso.

  • 6. Baixa inteligência emocional

    Todo mundo sabe que pode ser demitido por ser incapaz ou por não lidar bem com outras pessoas, mas o que atrai muita gente é ter uma expressão impassível pouco desenvolvida. Se todos souberem quando você está irritado ou se acha que algo que um colega diz é estúpido, essa falta de inteligência emocional o alcançará. Explosões emocionais, menosprezar os outros, calar os colegas de trabalho, ter baixa autoconsciência e ser difícil são outras maneiras pelas quais a falta de inteligência emocional causará grande dano à sua carreira.

  • 7. Bajular seu chefe

    Algumas pessoas bajulam seus chefes e chamam isso de estratégia, mas não é bem assim. Bajular não tem nada a ver com um relacionamento real construído sobre o respeito – é algo sorrateiro e dissimulado. Essas pessoas tentam progredir acariciando o ego do chefe, em vez de jogar a seu favor. Isso não soa bem para os colegas que estão tentando crescer por mérito próprio. Sim, você quer reforçar o relacionamento com seu chefe, mas sem prejudicar seus colegas. Essa é a distinção fundamental. Para que uma relação patrão-empregado funcione, deve ser baseada na autenticidade. Não há substituto para o mérito.

1. Ser político

Trabalhar duro para construir fortes relações profissionais é muito diferente de instigar conflitos, escolher lados, minar colegas, espalhar rumores e todas as outras coisas que se enquadram no âmbito de “ser político”. Mais uma vez, tudo se resume a autenticidade. Se você perceber que está fugindo ou envergonhado caso algumas de suas manipulações nos bastidores tiverem vindo à tona, é um sinal de que você está fazendo isso. Siga estratégias que teria orgulho de discutir na frente de seus colegas.

 


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).