4 erros mais comuns e perigosos na busca por emprego

GettyImages/PeopleImages
A busca por um novo emprego pode ser encarada de diversas maneiras, use esse tempo para se aprimorar

Resumo: 

  • O tempo que leva, em média, para um cidadão norte-americano achar um novo emprego é cinco meses;
  • A busca por uma nova ocupação pode ser influenciada por diversos fatores, como tendências econômicas, a indústria e mudanças tecnológicas;
  • Além da preparação e os requisitos pessoais, achar um novo emprego está ligado a eventos que não se pode prever, como aposentadorias repentinas;
  • Uma longa espera para entrar em uma nova ocupação pode servir para você se especializar, entender melhor sobre o mercado e conhecer melhor a si mesmo.

Tentar adivinhar quanto tempo vai durar a busca por um emprego é um exercício tortuoso, porque muitos fatores afetam esse tipo de esforço.

LEIA MAIS: Como perguntar por que não conseguiu uma vaga de emprego

De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Randstad USA, a duração média está chegando a cinco meses. Mas não confie demais nesse número e não se sinta mal se já o excedeu.

Sua busca pode ser complicada por qualquer um dos seguintes fatores de mercado: tendências econômicas preocupantes, uma indústria em desaceleração ou consolidação, um nicho ou campo de trabalho difícil de entrar, requisitos de tecnologia variáveis ​​ou uma temporada mais lenta de contratação (perto das férias de verão ou final de ano).

Também existem circunstâncias pessoais, como ter uma rede pequena de contatos, precisar de uma posição de liderança sênior ou ter um conjunto de habilidades amplo, mas não profundo. Seus requisitos de localização e outras preocupações como o envelhecimento, o viés de gênero, o racismo ou o heterossexismo também podem afetar a duração da procura.

Mesmo depois de enfrentar todos os desafios de sua situação única, há um grupo final de decisões aleatórias e impossíveis de prever que precisam acontecer, como quando uma posição totalmente nova é criada ou quando as pessoas desistem, aposentam-se, são promovidas ou falham em uma função, criando uma oportunidade para você.

Com tudo isso em mente, não é surpresa que muitas pessoas se sintam frustradas por terem de suportar uma busca de emprego por muito mais tempo do que esperavam.

LEIA TAMBÉM: 4 passos a dar antes de deixar um emprego

O segredo para perseverar por quanto tempo for necessário está no fortalecimento de sua força mental e emocional. Para fazer isso, você deve evitar estes quatro equívocos comuns:

  • A maioria das pessoas está encontrando um emprego mais rapidamente do que você

    Você pode se lembrar de momentos em sua carreira em que novas vagas e oportunidades pareciam abundantes ou talvez tenha testemunhado esse fenômeno na procura de outra pessoa, mas não consegue entender por que isso não aconteceu para você. De qualquer forma, não compare a duração da sua procura atual com as de outras pessoas ou com mudanças prévias de emprego.

    É comum ver pessoas anunciando um novo emprego que parece ter caído do céu, mas não dá para saber há quanto tempo elas estavam realmente trabalhando para mudar.

    Saiba que cada procura de emprego é única e que o que você deseja e precisa e o que o mercado tem para oferecer nem sempre estão alinhados. Se sua pesquisa estiver demorando mais do que o esperado, lembre-se de que quase todo mundo passa por um período em que não se sente tão procurado como esperava.

  • Quanto mais tempo você procura, maior a probabilidade de ter um emprego ruim

    É comum que candidatos tenham mais noção ao longo do tempo sobre o que é realmente importante para eles. Portanto, não é de surpreender que você flexibilize alguns de seus critérios com o passar dos dias ou meses.

    Uma pesquisa longa, mas focada, não o deixará desesperado ou mais propenso a se contentar com um emprego abaixo do ideal do que os candidatos que estão apenas começando. Poucas pessoas acham fácil recusar ofertas viáveis, não importa há quanto tempo estejam procurando. Escolher o “pássaro na mão” é um desafio comum a todos.

    Quando uma oferta aparecer, você estará mais informado sobre o que há no mercado, poderá fazer melhores comparações e entenderá quais serão as implicações de esperar por algo melhor. Na verdade, você tem uma vantagem na avaliação de ofertas, não uma desvantagem.

  • A duração da procura de emprego reflete seu valor profissional

    Não há como construir uma carreira permanentemente protegida do risco de ter de procurar um emprego por muito tempo. As habilidades que estão em demanda hoje podem estar desatualizadas ou virarem um nicho amanhã. O setor que está desenvolvendo líderes de forma agressiva agora pode querer diminuir as camadas de custo e gerenciamento quando você precisar de uma vaga.

    Se você se encontra do lado errado de uma tendência de contratação, não perca tempo culpando a si mesmo ou acreditando que poderia ter evitado isso. Você seguiu esse caminho por um motivo e não há nada para se arrepender. Mantenha-se orgulhoso de suas experiências, porque esse sentimento de conquista o ajudará a manter sua confiança autêntica durante todo o processo.

    Fique aberto para mudar a narrativa de sua carreira na direção das tendências atuais ou aumentar a qualificação em uma área mais demandada, se necessário. Seja proativo em atender às necessidades atuais do mercado, mas não descarte suas realizações anteriores.

  • Você pode ser uma pessoa que não conseguirá emprego

    Uma busca longa não significa uma busca impossível, mas pode parecer às vezes. Não ceda a essa crença derrotista. A única maneira de falhar é parar de procurar.

    Após um ano, você provavelmente precisará criar uma história sobre o que vem fazendo durante esse período. Explique aos entrevistadores que foi seletivo em relação ao seu próximo passo na carreira, porque espera estar na próxima empresa por um longo tempo. Em seguida, descreva no que você se concentrou durante sua pausa. Coisas como consultoria, voluntariado, lançamento de um pequeno negócio ou foco na família geralmente são as melhores respostas. Evite enfatizar demais por quanto tempo você procura emprego, se possível, e mostre que permaneceu produtivo e positivo.

    É importante lembrar que você pode continuar contribuindo de maneira significativa. É provável que você já esteja contribuindo em outras áreas da sua vida. Nunca se esqueça disso e cuide de si durante esse período. Longas buscas por emprego podem ser brutais, mas eventualmente acabam.

A maioria das pessoas está encontrando um emprego mais rapidamente do que você

Você pode se lembrar de momentos em sua carreira em que novas vagas e oportunidades pareciam abundantes ou talvez tenha testemunhado esse fenômeno na procura de outra pessoa, mas não consegue entender por que isso não aconteceu para você. De qualquer forma, não compare a duração da sua procura atual com as de outras pessoas ou com mudanças prévias de emprego.

É comum ver pessoas anunciando um novo emprego que parece ter caído do céu, mas não dá para saber há quanto tempo elas estavam realmente trabalhando para mudar.

Saiba que cada procura de emprego é única e que o que você deseja e precisa e o que o mercado tem para oferecer nem sempre estão alinhados. Se sua pesquisa estiver demorando mais do que o esperado, lembre-se de que quase todo mundo passa por um período em que não se sente tão procurado como esperava.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).