Microsoft confirma mudanças sem precedentes nas atualizações do Windows 10

GettyImages/ Richard Levine
A Microsoft irá dar prioridade a atualizações de segurança para o Windows 10

Usando a pandemia de coronavírus em andamento como justificativa, a Microsoft resolveu pausar as atualizações que não são de segurança para todos os usuários do Windows 10 e Windows Server.

Em 10 de março, o vice-presidente corporativo da Microsoft, Yusuf Mehdi, orgulhosamente anunciou que agora mais de um bilhão de pessoas estavam usando o Windows 10. Esse foi, é preciso dizer, um momento marcante. E esse parece ser outro: citando a situação de saúde pública causada pela pandemia do Covid-19, a Microsoft confirmou que fará uma pausa no lançamento de todas as atualizações cumulativas opcionais a partir de maio de 2020. Isso segue o exemplo do Google, que já interrompeu lançamentos do Chrome indefinidamente e do Microsoft Edge, que fez o mesmo.

LEIA MAIS: Como os grupos e grifes de luxo estão ajudando no combate à pandemia

Em um comunicado de 24 de março, a Microsoft disse que “avaliou a situação da saúde pública e entendemos que isso está impactando nossos clientes”. Os desafios enfrentados pelos usuários de todas as versões suportadas do Windows 10 e Windows Server levaram a Microsoft a responder “pausando todas as versões opcionais que não são de segurança”, com efeito a partir de maio de 2020. Essas são as atualizações cumulativas do Windows que chegam na segunda e na terceira semana do mês, depois que as grandes atualizações de segurança obrigatórias da Patch Tuesday são lançadas. É importante ressaltar que, embora essas atualizações cumulativas não tenham impacto na segurança da instalação do Windows 10, elas contêm correções de bugs que podem estar causando problemas no uso diário.

Então, o que tudo isso realmente significa? Essencialmente, o que a Microsoft está fazendo aqui é priorizar seus recursos, garantindo que as correções de segurança sejam lançadas logo, sejam compreensíveis e bem-recebidas. Não haverá alterações no processo de emissão de atualizações de emergência fora de banda, como foi o caso da vulnerabilidade SMBGhost no início deste mês. Obviamente, é discutível como a Microsoft chega à decisão sobre o que deve receber uma atualização de emergência. Há uma vulnerabilidade crítica que afeta os usuários do Windows 10 que está sendo explorada atualmente, e não há correção disponível, nem parece que haverá uma antes da manutenção na próxima terça-feira, dia conhecido como “Patch Tuesday”.

LEIA TAMBÉM: 11 dicas para ser um bom líder em meio à crise do coronavírus

Embora os erros de software (que geralmente são corrigidos nas atualizações cumulativas, conhecidas como “C” e “D” na linguagem interna da Microsoft) geralmente sejam corrigidos na próxima execução obrigatória do Patch Tuesday, a nova situação trará atrasos na correção desses bugs irritantes do Windows por enquanto.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).