Estudo francês define o que é preciso para se considerar rico

GettyImages/ PM Images
GettyImages/ PM Images

De acordo com a medida criada pelo estudo francês, aproximadamente 5 milhões de pessoas na França podem ser consideradas ricas

Se você já se perguntou o que significa ser rico e em que momento acha que está bem de vida, um novo relatório do L’Observatoire des Inégalités, uma organização independente que estuda a desigualdade na sociedade francesa, descobriu um número.

Em 2017, a renda média na França era de € 1.370 por mês por pessoa (US$ 1.549). Segundo o novo estudo, para ser rico, seria necessário ganhar o dobro desse valor. Ou seja, € 3.470 (US$ 3.924). Mas, se você for um casal com filhos, o valor aumentará para € 7.827 por mês (US$ 8.851) para ser considerado “rico”.

LEIA MAIS: Swiss Airlines voltará a operar rota São Paulo-Zurique em 3 de julho

De acordo com esta medida, portanto, 5,1 milhões de pessoas na França atingiram o patamar, conforme relatado no jornal “The Connection”. O número corresponde a pouco mais de 8% da população.

A pesquisa também destacou várias outras estatísticas importantes, por exemplo: 1% das pessoas mais ricas na França levam para casa € 6.650 (US$ 7.441) depois de impostos mensalmente; 500 mil pessoas ganham mais de € 100 mil (US$ 111.865) por ano, e as pessoas mais ricas do país, que recebem € 38.500 (US$ 43.083) por mês, representam apenas 0,01% da população.

O estudo considerou o que significa ser “rico” e chegou à conclusão de que, acima de tudo, quer dizer ter dinheiro para morar bem (ter mais de 60 metros quadrados de espaço para você), o que está longe de ser a vida da maioria da população.

Em segundo lugar, a pesquisa considerou que é rico quem possui um carro de luxo: apenas 10% da população da França tem um automóvel do tipo. Além disso, o estudo também considerou ter ajuda em casa, um(a) faxineiro(a), poder sair de férias e participar de atividades de lazer.

LEIA TAMBÉM: Blue Angel, de Prince, reaparece e é leiloada por US$ 563 mil

Também foi considerado o “ser rico” em um sentido mais amplo, em relação à segurança no emprego, com contrato de período integral com benefícios, além de ter controle sobre o horário de trabalho e não ter que bater ponto.

Ter uma ampla rede de amigos e parentes foi visto positivamente, assim como o acesso à educação e a possibilidade de adquirir um diploma universitário, o que geralmente indica o lugar das pessoas na sociedade. Nesse sentido, foi observado que “la richesse appelle la richesse”, ou seja, a riqueza gera riqueza.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).