O que a eleição de Kamala Harris significa para liderança de jovens mulheres negras

Ter modelos poderosos em posições de destaque são um incentivo inestimável a quem aspira cargos ambiciosos.

Elissa Sangster
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/Forbes
Divulgação/Forbes

Ter modelos poderosos em posições de destaque são um incentivo inestimável a quem aspira cargos ambiciosos

Acessibilidade


Kamala Harris fez história nesta semana, como a primeira mulher –e a primeira mulher de cor– a ser eleita vice-presidente dos Estados Unidos. Quer você concorde com sua visão política ou não, este é um marco importante para a luta feminina. É emocionante ver uma mulher em um cargo tão importante pela primeira vez, e ver o sucesso de Harris mostrando a outras mulheres tudo o que é possível.

Como CEO da Forté, uma organização que incentiva as mulheres a seguir carreiras nos negócios e assumir funções de liderança, estou profundamente familiarizada com os obstáculos que as mulheres encontram ao avançar em suas carreiras. Ser a primeira mulher em um determinado papel atrai mais atenção e mais pressão do que o normal, e mulheres negras enfrentam ainda mais esses obstáculos. Harris já foi muito criticada por sua ambição (que é um atributo essencial para qualquer pessoa que concorra a este cargo tão importante). Superar desafios e estereótipos de gênero para ter sucesso em um papel de liderança requer determinação, resiliência e um poderoso senso de identidade.

LEIA MAIS: “Misogynoir” ou misoginia preta: o tipo de discriminação única que as mulheres negras enfrentam

Então, como podemos ajudar mais mulheres a desenvolver as características de Kamala Harris para que aspirem à liderança?

Veja na galeria a seguir como a representatividade da mais nova vice-presidente dos Estados Unidos pode influenciar no sucesso de jovens mulheres pelo mundo:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
  • SDI Productions/ Getty Images
  • 2. Sistema de apoio

    Em um artigo recente da “Harper’s Bazaar” sobre mulheres pioneiras na política, Kamala Harris disse: “Minha mensagem para as muitas mulheres que continuarão a quebrar barreiras e ser ‘as primeiras’ em seus campos é: não desista, acredite em si mesmo e deixe que seu talento a conduza. E se cerque de amigos bons e solidários para mantê-la animada”.

    Concordo com Harris sobre o poder de uma rede de apoio e adoro ajudar as mulheres a fazerem esse tipo de conexão. Minha empresa realiza regularmente eventos e conferências de networking ao vivo e virtuais, e oferecemos uma comunidade de networking online onde as mulheres podem se conhecer, identificar mentores ou pupilos em potencial, trocar conselhos e compartilhar recursos. À medida que as mulheres líderes crescem em suas carreiras, elas inevitavelmente se encontram em situações em que são as únicas nas salas de reunião. Quando isso acontecer, é importante que aquela “única” mulher saiba que não está sozinha, que ela tem uma rede de pessoas que a apoia nos bastidores e quer que ela seja bem-sucedida.

    FG Trade/ Getty Images
  • 3. Treinamento de liderança

    Como senadora dos EUA, Kamala Harris era uma das apenas quatro mulheres negras no Senado. O relatório da Catalyst (organização sem fins lucrativos global que faz pesquisas e cria soluções para levar as mulheres à liderança) “Mulheres CEOs na América” mostra que, embora apenas 7,8% dos CEOs da lista “Fortune 500” sejam mulheres, menos de 1% se identifica como pessoa de cor. No entanto, a pesquisa ressalta que as mulheres prosperam justamente nessas funções. De acordo com o estudo, “as equipes executivas com mais de 30% de mulheres têm maior probabilidade de superar aquelas com menos ou nenhuma mulher”.

    Já incentivei muitas mulheres a impulsionar suas carreiras com uma série passos, e eles são especialmente importantes para interessadas em papéis de liderança: amplie sua rede profissional, aprimore suas habilidades de comunicação escrita e verbal, ganhe certificações profissionais e pesquise uma área de especialização. Procure oportunidades para se desenvolver como líder, pois seu conhecimento será valioso ao longo de sua carreira.

    FG Trade/ Getty Images
  • 4. Autoconfiança

    Eu coloquei este item por último não porque seja o menos importante, mas porque é o ápice dos três anteriores. Modelos mostram às mulheres o que é possível, uma rede de apoio oferece motivação e treinamento de liderança e estudo lhes dão as habilidades para navegar até o topo. Juntos, eles fornecem às mulheres a confiança para alcançar seus objetivos, a determinação e persistência para ir atrás da carreira desejada.

    A confiança de Kamala Harris a ajudou a chegar onde está hoje. Vê-la assumir seu novo papel como vice-presidente dos Estados Unidos inspirará mulheres em todos os lugares a sonhar. Não importa sua filiação política, isso merece ser comemorado.

    Peter Muller/ Getty Images

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: