11 maiores investimentos de venture capital no ecossistema brasileiro de inovação no primeiro semestre de 2021

Divulgação
Divulgação

Para o cofundador da Distrito, Gustavo Gierun, a primeira metade do ano marcou um grande amadurecimento do ecossistema brasileiro de inovação

O ecossistema brasileiro de inovação superou, mais uma vez, os recordes estabelecidos em captação na modalidade de venture capital. No primeiro semestre deste ano, as startups do país receberam mais de US$ 5,2 bilhões em aportes, um crescimento de 45% no volume financeiro na comparação com o mesmo período do ano passado. Ao todo, foram 339 rodadas de investimentos entre janeiro e junho de 2021, uma alta de 35% no número de operações do tipo sobre 2020. Os dados são do relatório “Inside Venture Capital”, divulgado hoje (7), pela organização de inovação aberta Distrito.

Além do montante captado nos primeiros seis meses do ano ser o maior para um semestre, o volume do mês passado também quebrou barreiras. Apenas em junho de 2021, as startups do país captaram US$ 2 bilhões em mais de 63 rodadas, o melhor resultado mensal registrado na série histórica da Distrito. O valor reportado foi puxado, principalmente, por novos investimentos em pelo menos três unicórnios brasileiros: Ebanx (US$ 430 milhões), Gympass (US$ 220 milhões) e Nubank (US$ 500 milhões).

VEJA TAMBÉM: Ecossistema de inovação capta US$ 2,35 bilhões no primeiro quadrimestre e bate recorde

As rodadas de investimento do último mês consolidaram as fintechs – startups que oferecem serviços financeiros – como os principais alvos dos fundos nacionais e internacionais no primeiro semestre deste ano. Essas empresas receberam US$ 2,4 bilhões entre janeiro e junho de 2021, aproximadamente 46% do volume total aplicado no ecossistema. As proptechs, do setor imobiliário, aparecem em segundo lugar, com US$ 824,4 milhões em aportes, seguidas das retailtechs, do varejo e e-commerce, com US$ 416,2 milhões, das HRtechs, de recursos humanos, com US$ 231,8 milhões, e  das supplytechs, de gestão de cadeia de suprimentos, com US$ 223,9 milhões.

Saiba mais sobre esse aporte aqui

Para o cofundador da Distrito, Gustavo Gierun, a primeira metade do ano marcou um grande amadurecimento do ecossistema brasileiro de inovação, que tem atraído cada vez mais investidores internacionais e visto a frequência das chamadas “megarrodadas” – aportes de mais de US$ 100 milhões – aumentar. “Nós entendemos esse movimento como parte de um amadurecimento natural do ecossistema brasileiro de startups e o reconhecimento do bom trabalho que os empreendedores estão fazendo”, diz. “Os fundos certamente não realizariam tantos aportes se as empresas não estivessem com bons indicadores de crescimento.”

De acordo com os dados divulgados hoje, foram 11 megarrodadas realizadas no país até o final de junho. Veja, na galeria de fotos a seguir, quais foram elas:

  • Hotmart
    Rodada: Série C
    Valor: US$ 130 milhões
    Data do anúncio: 30/03/2021

    A Hotmart, plataforma para a criação e gestão de negócios digitais, recebeu um aporte de US$ 130 milhões em sua rodada série C, liderada pelo fundo de private equity e venture capital norte-americano TCV. Segundo o CEO da empresa, João Pedro Resende (foto), parte do valor será utilizada para expandir o negócio internacionalmente, além de financiar fusões e aquisições.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Magê Monteiro/Divulgação
  • Buser
    Rodada: Série C
    Valor: US$ 138,9 milhões
    Data do anúncio: 10/06/2021

    Em uma rodada série C que contou com a participação de fundos nacionais e internacionais – LGT Lightrock, Softbank, Monashees, Valor Capital, Globo Ventures e Canary -, a startup de mobilidade Buser captou US$ 138,9 milhões. O aporte faz parte de um plano de reação da companhia, que foi afetada pelas restrições de viagens impostas pela pandemia de Covid-19. O CEO da empresa, Marcelo Abritta (foto), também quer aproveitar parte dos recursos para diversificar o foco de atuação.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divugação
  • Cloudwalk
    Rodada: Série B
    Valor: US$ 190 milhões
    Data do anúncio: 19/05/2021

    A fintech Cloudwalk, conhecida por fornecer a máquina de cartão de crédito da bandeira InfinitePay, captou US$ 190 milhões em sua rodada série B. O investimento foi liderado pelo fundo norte-americano Coatue e contou com a participação de outras instituições de venture capital, como DST Global, FIS, The Hive Brazil, e Valor Capital.

    Divulgação
  • MadeiraMadeira
    Rodada: Série E
    Valor: US$ 190 milhões
    Data do anúncio: 07/01/2021

    A startup MadeiraMadeira, marketplace especializado em venda de móveis, foi a primeira empresa brasileira a se tornar unicórnio em 2021. Em janeiro deste ano, a companhia foi avaliada em US$ 1 bilhão após um aporte de US$ 190 milhões liderado pelos fundos Softbank e Dynamo. Um dos principais objetivos com os recursos injetados é expandir a malha logística da companhia, segundo o presidente e cofundador Daniel Scandian (ao centro da foto).

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação
  • Mercado Bitcoin
    Rodada: Série B
    Valor: US$ 200 milhões
    Data do anúncio: 01/07/2021

    Em um aporte liderado pelo Softbank, a corretora de criptomoedas Mercado Bitcoin captou US$ 200 milhões e se tornou mais um unicórnio brasileiro, com valor de mercado estimado de US$ 2,1 bilhões. Parte do montante levantado será utilizado para aumentar a oferta de ativos da plataforma e expandir sua base de clientes que, hoje, é de 2,8 milhões pessoas cadastradas.

    VEJA TAMBÉM: Ecossistema de inovação capta US$ 2,35 bilhões no primeiro quadrimestre e bate recorde

    Divulgação
  • Loggi
    Rodada: Série F
    Valor: US$ 212 milhões
    Data do anúncio: 28/02/2021

    A startup de logística Loggi chegou ao valor de mercado de US$ 2 bilhões após receber um cheque de US$ 212 milhões em sua rodada série F. O aporte foi liderado pelo fundo CapSur Capital e contou com a participação de outras instituições, como o Fundo Verde, Monashees, GGV, Microsoft, Sunley House e SoftBank. O CFO da companhia, Thibaud Lecuyer (foto), disse que os recursos servirão para a expansão da área de cobertura da companhia e para investimentos em tecnologia.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação
  • Gympass
    Rodada: Série E
    Valor: US$ 220 milhões
    Data do anúncio: 29/06/2021

    Depois de dois anos desde o último aporte, a startup de planos corporativos para academias e aplicativos de saúde Gympass captou US$ 220 milhões em sua rodada série E. Quem liderou o investimento foi, mais uma vez, o fundo Softbank, que já havia injetado recursos no negócio em 2019. O cofundador e presidente-executivo Cesar Carvalho (foto) afirmou que parte do valor será utilizado para expandir a operação da empresa nos Estados Unidos, assim como aumentar a oferta de categorias de bem-estar.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação
  • Quinto Andar
    Rodada: Série E
    Valor: US$ 300 milhões
    Data do anúncio: 28/05/2021

    A proptech QuintoAndar, de compra, venda e aluguel de imóveis, chegou ao valor de mercado de US$ 4 bilhões após a conclusão de sua rodada série E. O investimento de US$ 300 milhões na startup foi liderado pelo fundo Ribbit Capital e contou com participação de SoftBank, LTS, Maverick, Alta Park, Dragoneer, Qualcomm e Kaszek Ventures. Parte do montante, segundo o cofundador e CEO Gabriel Braga (foto), será para auxiliar a internacionalização da plataforma, que deve começar pelo México.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação
  • Ebanx
    Rodada: Série B
    Valor: US$ 430 milhões
    Data do anúncio: 15/06/2021

    De olho na abertura de capital até o final de 2022, a fintech de meios de pagamento Ebanx captou US$ 430 milhões em sua rodada série B. O investimento foi liderado pelo fundo Advent International, e o CEO e cofundador, João Del Valle (foto), pretende utilizar parte dos recursos levantados para expandir a operação da companhia na América Latina.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação
  • Loft
    Rodada: Série D
    Valor: US$ 525 milhões
    Datas dos anúncios: 23/03/2021 e 22/04/2021

    A proptech Loft, de compra e venda de imóveis, recebeu um aporte de US$ 425 milhões em sua rodada de série D, complementada com outros US$ 100 milhões um mês depois. Uma dezena de fundos participaram das duas operações, caso do D1 Capital, Tiger Global, Andreessen Horowitz, Silver Lake, Monashees e Baillie Gifford. Com o investimento, o cofundador e CEO Mate Pencz diz que a empresa deve expandir a oferta de imóveis na plataforma, assim como desenvolver novos serviços digitais.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação
  • Nubank
    Rodada: Série G
    Valor: US$ 1,15 bilhão
    Datas dos anúncios: 28/01/2021 e 08/06/2021

    O banco digital Nubank captou, em duas ocasiões durante este ano, o valor total de US$ 1,15 bilhão em sua rodada série G. Ambos os investimentos contaram com a participação de fundos como o GIC, Whale Rock, Invesco, Sequoia, Tencent, Dragoneer, Ribbit e, mais recentemente, Berkshire Hathaway, gestora do bilionário Warren Buffett. O CEO e cofundador David Vélez diz que o investimento será utilizado para expandir o portfólio de produtos e serviços, assim como alavancar a captação de novos clientes.

    Saiba mais sobre esse aporte aqui

    Divulgação

Hotmart
Rodada: Série C
Valor: US$ 130 milhões
Data do anúncio: 30/03/2021

A Hotmart, plataforma para a criação e gestão de negócios digitais, recebeu um aporte de US$ 130 milhões em sua rodada série C, liderada pelo fundo de private equity e venture capital norte-americano TCV. Segundo o CEO da empresa, João Pedro Resende (foto), parte do valor será utilizada para expandir o negócio internacionalmente, além de financiar fusões e aquisições.

Saiba mais sobre esse aporte aqui

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).