Nestlé lança banco de talentos para profissionais negros e pessoas com deficiência

MoMo Productions/Getty Images
MoMo Productions/Getty Images

. O banco de talentos foi divulgado através do LinkedIn da companhia e já atraiu mais de 1.200 cadastrados

Neste mês de junho, a Nestlé lançou uma ação voltada para a contratação de profissionais negros e pessoas com deficiência. O banco de talentos foi divulgado através do LinkedIn da companhia e já atraiu mais de 1.200 cadastrados nas primeiras semanas de funcionamento. 

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apenas 1% dos PcD estão empregados, enquanto os pardos e pretos sofrem com uma taxa de desemprego até 71% maior do que os brancos. De olho nesses números, a empresa atraiu os dois grupos por meio da campanha online e da criação de um site desenvolvido especialmente para a divulgação da iniciativa.

LEIA MAIS: Com US$ 400 milhões já investidos na região amazônica desde 2010, Natura reforça iniciativas de sustentabilidade

“Na Nestlé, estamos implementando novas formas de desenvolvimento para nossos colaboradores e novas formas de contratação em nossos processos seletivos para atrair profissionais diversos e de todas as regiões do Brasil. Buscamos assim aumentar a diversidade dentro da Nestlé e ser um reflexo do país diverso e amplo onde vivemos, respeitando e incentivamos as singularidades, diferenças e potenciais de cada pessoa” comenta Ana Schiavone, gerente de recrutamento e seleção da empresa. Segundo a marca, alguns dos profissionais que se cadastraram na plataforma já estão participando de processos seletivos internos.

Com 43% do seu time autodeclaro negro, a Nestlé já havia lançado no final do último ano seu primeiro programa de mentoria dedicado a profissinais pretos e pardos. Mais recentemente, a empresa também adaptou seus serviços de acessibilidade para pessoas surdas, incluindo um novo modelo de serviço de atendimento ao consumidor – que utiliza vídeos na língua brasileira de sinais – e campanhas legendadas. A  fábrica da Garoto em Vila Velha (ES), por exemplo, conta com mais de 90 colaboradores surdos que atuam na unidade há mais de 10 anos. 

Outras novidades da companhia incluem a criação do setor de diversidade e inclusão em agosto de 2020, assim como a formação de grupos de afinidade entre os colaboradores, a fim de estimular o debate dentro das estratégias corporativas. Entre as frentes abordadas pela gerência de D&I estão a questão racial, geracional, de equidade de gênero, pessoas com deficiência e LGBTQIA+.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).