Índia iniciará exportações de vacinas contra Covid-19 até amanhã

Francis Mascarenhas/Reuters
Francis Mascarenhas/Reuters

Medida também abrirá caminho para o Serum começar a fornecer para a iniciativa Covax, da OMS

A Índia, uma das maiores fabricantes de medicamentos do mundo, vai começar as exportações de vacinas contra Covid-19 até amanhã (20), disseram fontes governamentais, abrindo caminho para que muitos países de renda baixa e média garantam fornecimento da vacina da AstraZeneca desenvolvida com a Universidade de Oxford.

O primeiro lote exportado irá para o Butão, disseram as autoridades, que pediram para não terem seus nomes revelados pois um anúncio formal ainda será feito pelo governo indiano.

LEIA MAIS: Estudo indica que smartwatches podem detectar Covid-19 antes que os sintomas apareçam

Dois milhões de doses da vacina, fabricada pelo Instituto Serum, também serão despachadas para Bangladesh na quinta (21), disseram as autoridades.

O Ministério das Relações Exteriores de Bangladesh confirmou os planos, afirmando que um voo especial da Índia desembarcará em Dhaka na quinta.

“Bangladesh receberá 2 milhões de doses da vacina contra Covid-19 Oxford-AstraZeneca da Índia como uma doação em 21 de janeiro”, disse em comunicado.

O Instituto Serum (SII), maior produtor mundial de vacinas, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Na semana passada o instituto disse à Reuters que esperava para breve uma autorização para uso emergencial da vacina por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS). O SII teve licenciamento para produzir o imunizante para países de renda baixa e média.

A medida também abrirá caminho para o Serum começar a fornecer para a iniciativa Covax, da OMS, que visa uma distribuição igualitária de vacinas contra Covid-19 ao redor do mundo.

VEJA TAMBÉM: Butantan pede à Anvisa autorização emergencial para mais 4,8 milhões de doses da CoronaVac

A Índia recebeu pedidos de dezenas de nações, incluindo um pedido urgente do Brasil, para começar a exportar a vacina do centro do SII na cidade de Pune.

O governo do premiê indiano, Narendra Modi, no entanto, queria iniciar a campanha de vacinação no país antes de começar as exportações, disse uma das fontes.

A Índia começou a vacinar no sábado (16) seus profissionais de saúde com o imunizante Oxford/AstraZeneca, assim como um outro desenvolvido pela Bharat Biotech.

O país pretende começar a exportar a vacina da Bharat em um segundo momento.

O governo brasileiro chegou a preparar um avião para buscar 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca na Índia, que seriam exportadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e usadas no início da vacinação no país, mas o voo acabou sendo cancelado.

Além disso, clínicas privadas de vacinação também têm acordo para comprar 5 milhões de doses da vacina da Bharat uma vez que o imunizante obtenha registro definitivo junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).