Under 30 de alimentos e bebidas tem quatro chefs

ForbesUSA/JAMEL TOPPIN
ForbesUSA/JAMEL TOPPIN

A lista de 2020 conta com profissionais de startups que vendem produtos orgânicos, nova tendência entre consumidores

Resumo:

  • As indicações para o Under 30 do ramo alimentício e de bebidas foram feitas pelo público, ex-participantes e fontes do setor;
  • Os participantes desse ano estão na nova guarda da alimentação mundial, com a popularização de produtos orgânicos como ponto principal;
  • Uma das principais tendências dessas empresas são os produtos livres de adição de açúcar;
  • A lista conta com 3 fundadores de empresas de bebidas alcoólicas, mostrando a força que a indústria ainda tem.

Ao longo de dez meses, cerca de mil indicações foram recebidas anonimamente, de 30 ex-participantes Under 30 e de nossas próprias fontes do setor. Examinamos os resultados financeiros finais e discutimos a velocidade com investidores independentes. Comemos hot pot extremamente picante no East Village de Nova York, provamos grãos de milho sabor laranja em Indianápolis e visitamos uma vinícola natural nas colinas de Santa Clara.

LEIA MAIS: Conheça o Under 30 que fundou uma empresa que ajuda a estabilizar helicópteros

A partir daí, reduzimos para 97 semifinalistas. E então pedimos amostras, tudo isso levou a um dia particularmente longo de julgamento.

Quando chegou o dia especial deste ano, bagels e babka foram entregues em mãos em Washington, DC, enquanto uma tigela de macarrão com ovo e tomate foi entregue a pé. Durante quatro horas, na Forbes, relatamos nossas descobertas a quatro juízes especialistas: a CEO e fundadora do Milk Bar, Christina Tosi; o cofundador da Banza, Brian Rudolph (ex-participante da lista Forbes 30 Under 30); o fundador dos Festivais de Vinho e Gastronomia de Nova York e South Beach, ex-juiz do Under 30, Lee Schrager; e o chefe de conteúdo da Forbes Media, Randall Lane.

Enquanto distribuíamos picolés congelados à base de plantas, com a forma de geodos, latas de pimenta e um pote de máscara facial à base de açafrão, continuamos a perguntar: como esse negócio começou? E o que (ou quem) está sustentando isso hoje? Para muitos desses empreendedores, o bootstrapping (criar sua startup usando somente recursos próprios, apertando os cintos do time e não recorrendo a investidores externos) implantado permanece tão impressionante como sempre. Membros da lista de 30 empreendedores deste ano estão prestes a se tornar a nova guarda do mundo da alimentação. Veja a nativa da Columbia Britânica, Tara Bosch, que transformou um experimento de cozinha em uma marca de doces com mais de US$ 55 milhões em receita. Ela comprou um molde de ursinho de goma e testou receitas, usando fibras vegetais doces para substituir o xarope de milho açucarado. Ela vendia os produtos usando seu próprio carro e varejistas canadenses, eventualmente chegando em lojas de conveniência. Hoje, suas linhas de doces sem açúcar são vendidas em mais de 18 mil lojas na América do Norte.

Tara Bosch lidera o grupo de empreendedores que seguem a tendência sem açúcar, que ganhou espaço por quase metade de participantes do Under 30 de comida e bebida 2020. Outros exemplos são a CEO da Mush, Ashley Thompson, cuja aveia é vendida em mais de 3.000 nos EUA, e as barras de chocolate Jojo, dos irmãos Spencer, Keto Pint e Sterling Jones.

Na classe 2020 do Under 30 de alimentos e bebidas também estão os fundadores de dois serviços rivais de entrega de refeições preparadas: Laureen Asseo, 28 anos, cujo Fresh N ‘Lean orgânico está a caminho de fazer US$ 30 milhões em vendas este ano, e Kayla Giovinazzo, 29 anos, que começou o Eat Clean Bro com sede em Nova Jersey com o marido em 2013 e viu a startup de US$ 9 milhões se tornar rival de Asseo. Há também a vencedora do prêmio James Beard Rising Star, Camille Cogswell, que acaba de abrir a padaria israelense e café K’Far depois de quatro anos como chef de confeitaria no movimentado restaurante israelense Zahav, na Filadélfia. Os fundadores de dois grupos de restaurantes chineses compartilham sua dedicação em mudar a perspectiva limitada dos americanos sobre o que essa cozinha pode ser: o chef Lucas Jun, da Junzi Kitchen, bem como os cofundadores do Projeto MáLà, Ning (Amelie) Kang, Meng Ai e Yishu He.

LEIA TAMBÉM: Conheça os Under 30 mais ricos da edição norte-americana

Um participante do ramo de canabidiol, cofundador e coCEO da Plant People Gabe Kennedy, faz parte da lista, enquanto três ingressantes são de empresas de bebidas alcoólicas, ainda o setor mais competitivo do mundo. Há a startup de kombucha JuneShine e seus cofundadores Greg Serrao e Forrest Dein, cervejeiros artesanais de Massachusetts (AC) Jones e Cayla Marvil da Lamplighter Brewing e Nico Enriquez, que lançou a Willie’s Superbrew, uma seltzer com sabor de suco de frutas frescas, em 2015.

Veja na galeria a seguir os chefs que entraram na lista Under 30 de 2020:

  • Daniela Moreira, 29

    Daniela Moreira é a chef executiva e proprietária de dois restaurantes premiados em Washington, DC, o Timber Pizza Co. e o Call Your Mother, uma delicatessen com inspirações judias. Semifinalista do James Beard Rising Star 2018, Moreira cresceu na Argentina, mudou-se para os EUA aos 20 anos para aprender inglês e ganhou uma bolsa de estudos para o Culinary Institute of America, o que a levou a um estágio no restaurante Eleven Madison Park, com três estrelas Michelin, em Nova York. Em 2015, Daniela mudou-se para DC, onde conheceu Andrew Dana e Chris Brady, coproprietários da Timber Pizza Co., que na época vendiam tortas em um caminhão Chevy azul 1967 que estacionavam em feiras ocais. Desde que assumiu o comando da Timber Pizza Co., Daniela levou o fornecedor de tortas à fama nacional, incluindo entrar no Guia Michelin Bib Gourmand de 2019. O Call Your Mother foi aberto em outubro de 2018 e já foi nomeado um dos melhores restaurantes dos Estados Unidos em 2019 pela “Bon Appetit”.

    Reprodução Forbes
  • Camille Cogswell, 28

    Em 2015, Camille Cogswell começou como confeiteira no Zahav, o restaurante israelense de destaque da Filadélfia. A nativa de Asheville, na Carolina do Norte, foi rapidamente promovida a chef de confeitaria e, em 2018, foi nomeada Rising Star Chef da James Beard Foundation. Em julho, ela liderou a abertura do K’Far, um café e padaria israelense 24 horas da equipe por trás do Zahav. Antes de ir para Philly, Cogswell trabalhou na cozinha de confeitaria de Blue Hill, em Stone Barns, e no restaurante com estrelas Michelin do chef Daniel Humm, The Nomad.

    Reprodução Forbes
  • Akshay Bhardwaj, 26

    Akshay Bhardwaj atua como chef executivo do Junoon na cidade de Nova York desde 2016. Desde então, o cheque médio passou de US$ 65 para mais de US$ 100 por pessoa. Sob sua liderança, o Junoon ganhou uma estrela Michelin por três anos.

    Reprodução Forbes
  • Lucas Sin, 26

    O chef Lucas Sin abriu seu primeiro restaurante aos 16 anos em uma fábrica de jornais abandonada em sua cidade natal, Hong Kong. Na Universidade de Yale, ele estudou ciências cognitivas e inglês, mas passou seus fins de semana administrando um restaurante pop-up. Depois de se formar, cozinhou em Seattle, Hong Kong, Nova York e Kyoto, antes de abrir o Junzi Kitchen, uma cadeia crescente de fast-casual com a missão de atualizar o entendimento americano da culinária chinesa. Agora, com quatro casas em Nova York e New Haven, a empresa de restaurantes levantou US$ 5 milhões em financiamento de pré-série A em setembro de 2019. Os investidores incluem Cecilia Chiang, uma vencedora do James Beard Lifetime Award, que é conhecida como a “rainha da comida chinesa” dos EUA, bem como Philip Chiang, cofundador do PF Chang’s. Sin está agora desenvolvendo uma nova marca do ramo para atender ao número cada vez menor de restaurantes chineses na América.

    Reprodução Forbes

Daniela Moreira, 29

Daniela Moreira é a chef executiva e proprietária de dois restaurantes premiados em Washington, DC, o Timber Pizza Co. e o Call Your Mother, uma delicatessen com inspirações judias. Semifinalista do James Beard Rising Star 2018, Moreira cresceu na Argentina, mudou-se para os EUA aos 20 anos para aprender inglês e ganhou uma bolsa de estudos para o Culinary Institute of America, o que a levou a um estágio no restaurante Eleven Madison Park, com três estrelas Michelin, em Nova York. Em 2015, Daniela mudou-se para DC, onde conheceu Andrew Dana e Chris Brady, coproprietários da Timber Pizza Co., que na época vendiam tortas em um caminhão Chevy azul 1967 que estacionavam em feiras ocais. Desde que assumiu o comando da Timber Pizza Co., Daniela levou o fornecedor de tortas à fama nacional, incluindo entrar no Guia Michelin Bib Gourmand de 2019. O Call Your Mother foi aberto em outubro de 2018 e já foi nomeado um dos melhores restaurantes dos Estados Unidos em 2019 pela “Bon Appetit”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).