Conheça a startup milionária de comidas para bebê

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Entre os sabores oferecidos pela Yumi, existem opções como pitaya e chia

Quando Angela Sutherland estava grávida de seu primeiro filho, ela ficou chocada ao saber que havia mais opções para encomendar comida fresca para seu cachorro do que para seu bebê. “O cérebro cresce para 80% de seu tamanho adulto em mil dias”, diz Angela, que, na época, trabalhava na parte operacional de uma empresa de capital privado. “A nutrição é mais importante nessa fase da vida do que em qualquer outra.”

Essa epifania a levou a se encontrar com sua amiga de longa data Evelyn Rusli, ex-jornalista de negócios, para fundar um serviço de entrega de alimentos para bebês por assinatura chamado Yumi. Elas entregam alimentos frescos, orgânicos e à base de plantas para bebês e crianças na casa dos clientes uma vez por semana, tudo adaptado ao estágio de desenvolvimento da criança, e elas também fornecem aos pais e mães o conteúdo nutricional.

LEIA MAIS: Fundadora e CEO do Lady Driver mostra o poder do mercado feminino

“É ótimo ver que o cenário está se transformando para a nutrição da primeira infância”, disse Evelyn, que é presidente da Yumi. Sutherland é a CEO.

Mas a Yumi não é o único serviço de entrega de alimentos saudável para bebês. Em outubro, o site de reviews CNET destacou sete empresas, entre elas, a Yumi. Um concorrente é a Once Upon a Farm, comandada pela atriz Jennifer Garner. Outro foca exclusivamente na nutrição de as mães em amamentação.

A Yumi tem uma abordagem de alta tecnologia e personalizada para interagir com seus clientes. A empresa usa algoritmos e dados científicos para customizar planos de refeição. As cofundadoras têm como objetivo construir uma relação contínua com as famílias, além de ampliar a disponibilidade de seu conteúdo nutricional para o público em geral, afirmou Evelyn.
Elas montaram uma lista de empreendedores e investidores que foram inovadores em seus próprios setores. A startup de Los Angeles fundada em 2017 anunciou em dezembro que arrecadou US$ 8 milhões em investimentos estratégicos desses empreendedores de sucesso, que também servirão como conselheiros para a empresa. Esse investimento traz o financiamento total da Yumi para US$ 12,1 milhões. A empresa não quis revelar números de receita, citando razões competitivas, mas disse que está crescendo a uma taxa de 30% ao mês.

“Como pai, me identifiquei com a missão da Yumi”, disse Neil Blumenthal, cofundador e coCEO da Warby Parker. “Para os milhões de pais que são millennials e que buscam uma fonte de nutrição confiável, a Yumi fornece produtos e serviços dinâmicos, transparentes e nutricionalmente superiores que retiram o estresse desnecessário que muitos pais sentem.”
Philip Krim, CEO da varejista de colchões Casper, disse que ele foi atraído pela liderança da Yumi e pela sua abordagem inovadora para a indústria alimentícia. “Há inovação em todos os aspectos do negócio, desde o produto em si, até o tom de suas mensagens e as embalagens”, escreveu. “Como pai, eu pude enxergar imediatamente os desafios que um novo pai enfrenta, como o grande março de introduzir comidas sólidas, e as refeições em geral.”

Os outros investidores nesta rodada são fundadores da Allbirds, Harry’s, Sweetgreen, SoulCycle, Uber, e o CEO da Blue Bottle Coffee.

“Tivemos financiamentos antes, mas decidimos que, por ser uma empresa de produtos de consumo médio, precisamos de toda a ajuda que pudermos ter”, diz Sutherland. Esses investidores proporcionarão credibilidade à medida que a empresa cresce. A empresa planeja usar os novos fundos para expansão.

A maioria dos assinantes fica “mais de quatro meses”, diz Evelyn, mas alguns estão com a Yumi desde a sua fundação. “Tanto a Angela quanto eu realmente amamos comida. Temos mais 80 sabores e um cardápio rotativo.”

VEJA TAMBÉM: 5 lições brilhantes de Elon Musk sobre lançamento de produtos

Elas são fãs de uma sopa que inclui cenoura, pó de curry, coco, lentilhas e grão-de-bico. A empresa não oferece nenhum produto de origem animal, mas reconhece que os pais podem incorporar alguns ovos ou cozinhar alguma carne picada para seus filhos, algo fácil de fazer. Os pais têm mais dificuldade em proporcionar uma seleção de frutas frescas e vegetais, de acordo com as cofundadoras.

Os pais podem encomendar uma refeição por dia a US$ 5 por refeição, ou US$ 35 por semana. Para três refeições por dia, o custo é de US$ 90 por semana, ou US$ 4,29 por refeição.

Minha regra pessoal de é degustar tudo sobre o que escrevo, mas mereço um crédito por comer comida de bebê no almoço. A panisse de grão-de-bico era parecida com falafel, apesar de que seria melhor no forno ao invés do microondas. Um purê de couve e pêra, que inclui quinoa e feijão branco, era uma combinação doce que poderia ser uma maneira inteligente de inserir legumes na dieta. O pudim de chia e pitaya (que eu não provei) soa bom o suficiente para uma sobremesa adulta. Na verdade, cerca de 5% de sua base de clientes estão comprando a comida para si.

“Estamos tentando tirar o ‘bebê’ da “comida de bebê”. Comida boa é comida boa, os padrões que você tem para si mesmo devem se aplicar ao seu filho”, diz Angela.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).